Fresca? Não! Bem criada.

Gastro

01
abr

Gastronomia em Brasília – Curso de Risotos

Gastronomia em Brasília – Curso de Risotos

Genteeeee, ontem fizemos nosso primeiro curso de culinária pós-casamento. Foi MUITO legal. Fizemos o curso de Risotos Tradicionais da KAZA CHIQUE, aqui em Brasília. Precisamos nos preparar para receber os amigos, néee…DSC03173
Nosso curso durou uma tarde. Como instrutor do curso tivemos o chef de cozinha Diego Koppe, que abordou quatro receitas de risoto.DSC03170

Diego Koppe

O curso se dividiu entre aula teórica e prática. Descobrimos váaarios “pulos do gato” na elaboração de um risoto! Abaixo vou postar umas fotinhas que tirei ao longo da aula. Ah, e dos quatro que fizemos, um eu trabalhei como “assistente” do chef… hehehe. Não é por nada não, mas ficou o maaaaais gostoso..rs Os risotos: * Risoto de camarões com crispi de alho poró* Risoto de funghi aromatizado com hortelã* Risoto de carne seca com abóbora* Risoto de manga com queijo brie e rúcula- Obs.: TODOS foram devidamente degustados e deliciados!DSC03222

Compenetradíssima

DSC03225

A rachação? O prof. falou comigo: “Nâo precisa ter medo da panela”.. kkkkk

Carne seca

E o produto final: Risoto de carne seca com abóbora

Funghi

Riosoto de funghi chileno aromatizado com hortelã

 

Risoto de camarões com crispi de alho poró

 

Risoto de manga com queijo brie e rúcula

 

A turma do curso

NUNCA comi tanto numa tarde só!!!

“Diplomada”

A KAZA CHIQUE tem um espaço funcional onde oferecem diversos tipos de cursos gastronômicos, do trivial variado aos pratos mais sofisticados da cozinha internacional e regional.
As aulas são ministradas por chefs e instrutores de reconhecido prestígio, contratados especialmente com este objetivo. Passo a passo, os alunos aprendem a elaborar os mais diversos menus, recebem apostilas detalhadas e degustam todos os quitutes ensinados. Além dos cursos voltados à gastronomia, oferecem ainda cursos de etiqueta, de como se arrumar uma casa, de aperfeiçoamento de profissionais domésticos, etc. Acho que vale a pena conferir! Para acessarem o site, cliquem aqui.

17
fev

Look da Anita

Especial 1: Long skirtsEspecial 2: Gero Restaurante
Oiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! Nesse post, além de passar umas infos sobre a “gustusura do dia”, vou mostrar pra vocës a minha primeira Long skirt (saia longa). No início, quando começaram a despontar por aí looks com a peça eu estranhei, e muito, confesso. Há muito tempo não víamos esse modelito nas ruas, nas lojas ou mesmo guardadas nos armários. Mas depois, vendo, revendo e experimentando algumas, passei a gostar da ideia, porém, ainda, sem comprar. Afinal, gostei, mas não delirei. E em tempos de arrocho mobiliar apartamento, não é legal sair comprando sem ter certeza de que aquilo será útil e que realmente fará diferença na sua vida. Tá.. a vida continuou.. até que um dia, rosetando pela Zara, dei de testa com aquela que, daí a poucos minutos, seria a MINHA primeira saia longa (não estou contando as riporongas dos tempos de forró que ainda tenho, né).Gente, aí sim, o sininho lá dentro bateu, e bateu forte, então percebi que estava na hora de adquirir a minha. Estou simplesmente APAIXONADA por ela: o plissado, o tom terroso, com seus rajados, o comprimento, o caimento.. Valeu mesmo esperar, pois essa foi feita pra mim!!


Complementando o modelito eu decidi usar uma blusinha branca bem simples, já que que queria que a saia  fosse o ponto alto do look. Não queria nada apagando sua luz e acho que a ideia da blusinha deu certo. Mas para dar um up no visual, sem porém, chocar com o restante, optei pelo cinto onçudinho, dando um tcham na roupa. Não sei vocês, mas eu ADOREI!! (modesta)
Como acessórios usei vários colarezinhos fazendo um composé no colo e, além deles, mais dois itens bastante especiais. Por que especiais??? Porque, mais uma vez, foram da minha vovózinha lindaaaaaaaaaaaaaaaa e, por isso, entram também na categoria de Xodós!!!


O primeiro é uma pulseirinha de bolinhas banhada a ouro vermelho (gosto desse tom com cara de envelhecido). Vocês têm que ver que delicadeza que é. É uma peça super levinha, um mimo.

Já o outro é um anelzinho trançado, com pingente (Xodozíssimo!!!). Amo tanto que agora ele já faz parte dos aparadores da minha aliança de casamento. Ou seja, seu uso eventual foi substituído por um uso regular. Ele é feito no formato de trancinha. Uma fufura!!! Vejam aí:

Então, tendo falado do look, passo aos comentários sobre a Gustusura do Dia!
Bom, esse findi resolvemos ir ao Gero Restaurante. Desde novembro de 2010, Rogério Fasano e seu pai, Dom Fabrizio, abriram mais uma casa da rede de hoteis e restaurantes, agora em Brasília. O restaurante Gero fica no Shopping Iguatemi, situado no Lago Norte da capital federal e funciona para almoço e jantar.Fasano, como é conhecido o proprietário do Gero (este conhecido como o “filhote” mais informal do sofisticado Restaurante Fasano – Rio e São Paulo) prega que atender bem e ter boa comida à mesa são obrigações de qualquer estabelecimento. O diferencial dos espaços da família Fasano, segundo afirmam, é proporcionar o maior conforto possível para que as relações fluam, sejam particulares ou de negócios.Minha opinião: o lugar é lindo, requintado, aconchegante e discreto. Barato? Não, não mesmo! Os vinhos são caros (e não porque propriamente melhores, mas são mais caros do que o mesmo servido em outras casas; o mesmo!). Além disso, a rolha (o preço/taxa que se cobra para você levar seus vinhos) não sai por menos de 80 ronaldos. Educadamente o que querem dizer? Por favor, não tragam seus vinhos. É  o preço da tradição e do nome, né. Mas sabem o que achei muuuuito legal?? É que todas as massas, pães, sobremesas, petit fours são feitas na casa. Nada vem de fora. As massas apenas são confeccionadas (esticadas mesmo!) na hora em que o pedido é feito. Ampla e bem iluminada, a cozinha possui equipamentos de primeira e equipe afiada. Há espaço para panificação, confeitaria e produção de massas frescas, as estrelas-protagonistas da casa. Outra coisa que chama a atenção é a quantidade de garçons e maitres à nossa disposição. O que às vezes me irrita profundamente em outros locais, lá eles até excedem. Pelo que soube, parece que a média é de um garçom para cada quatro pessoas (isso sem contar com os maitres). Bastante, né..O saldo? Positivo! Não é um restaurante de se ir todo dia, a toda hora, mas volto lá a qualquer momento e oportunidade. Vale conhecer!

O couvert é uma gustusura sem fim!

 

Pedido 1: Raviolini com recheio de mussarela de búfala ao molho de tomates frescos e manjericão

 

Pedido: Ravioli de vitela ao funghi

 

A adega

 

O interior

 

O interior again

 

A espera

 

A fachada do Restaurante. Essa é parte que deixa a desejar.. O que tem lá dentre pede algo mais imponente aqui fora..

 

15
jan

Receita de Petit Gateau

Conforme prometi, aqui estou eu para passar a receitinha de uma das especialidades da minha irmã: o seu DI-VI-NO petit gateau! Pois é, para quem não se lembra, essa foi a sobremesa servida no nosso Natal, que eu simplesmente AMO! Como é uma sobremesa beeeem docinha, acredito que agrada a cerca de 101% da muguegada e, arrisco eu, uns 60% dos hombres. Mas para uma “quebrada” no doce, dei umas humildes sugestõezinhas ali embaixo. Porém, recomendo usarem a criatividade, bem como observarem o seu paladar e o de quem você irão servir. Fora isso, só digo que é algo para se comer de joelhos..

Petit Gateau
INGREDIENTES:
·         200 g de chocolate meio amargo (uma barra daquelas grandes tradicionais)·         2 colheres de manteiga sem sal (usamos com sal e deu na mesma)·         1/4 de xícara de chá de açúcar·         2 colheres de sopa rasas de farinha de trigo·         2 ovos inteiros (tirar a pele da gema para evitar cheiro e gosto fortes)·         2 gemas (idem ao de cima)
* Rende uma média de 06 porções

Todos os ingredientes reunidos

MODO DE PREPARO:

1.   Derreta a manteiga e o chocolate em banho-maria


2.   Bata os ovos e as gemas com açúcar na batedeira até ficar bem claro (mas não é para endurecer)


3.   Junte o chocolate derretido e a farinha de trigo, misturando com uma espátula

4.   Depois, unte as forminhas, passe trigo e coloque a massa



5.   Pré-aqueça o forno e leve para assar de 7 a 10 minutos em fogo alto até os bolinhos crescerem, mas o meio deve ficar molinho para fazer o efeito de calda


6.   É recomendado desenformar enquanto ainda quente 7.   Terminado o processo, coloque diretamente no prato, acompanhado com sorvete de creme. Mas se quiserem algo um pouco menos doce, sugiro experimentarem sorvete de pistache ou maracujá (mais azedinho).

Se quiserem incrementar com um brigadeirozinho de leve por cima, também fica uma DILIÇURA!! Basta observarem..

* DICA ESPECIAL: Se quiserem fazer uma quantidade maior para já deixarem pronto para quando receberem uma visitinha ou simplesmente para quando der vontade assim do nada e não ter que passar por tooooodo o processo, basta deixarem no freezer ou congelador a massa já pronta dentro das forminhas, apenas colocando um plástico filme para proteger do congelamento (assim como ilustro abaixo). Mas atenção, nesse caso, quando retirarem o plástico para levar ao forno, deixem uma média de 16, 17 minutos para dar tempo de descongelar e assar boa parte da massa (sempre lembrando de deixar mais mole por dentro para o efeito de calda).

Bon appétit!