Fresca? Não! Bem criada.

Diversos

01
jan

Presença de Anita/Look do dia

Gente, quase nem posto estas fotos. Porque, né, para cada uma foto que salva e que posto aqui, no mínimo, dez foram tiradas.. haha. E esse dia eu não tive nem 3 minutos entre um compromisso e outro. Juro! Ah, só informando, estou em BH, vim para alguns váaaaaaaaaarios compromissos e, especialmente, um encontrinho muito especial na quinta, no Outback. Mas esta mesma quinta foi o dia que mais choveu da vida – pelo menos da minha vida!!! Nuh! E como MURPHY não é só meu amigo, como é meu melhor amigo, eu tinha 21085724384790434723876423 compromissos nesta mesma tarde de dilúvios. A chuva avacalhou o trânsito e toda minha programação. Resultado: falta de tempo para os registros.Mas apesar da tarde meeeeeeeeega tensa, corrida e agoniante, a noite compensou pelas lindas companhias, boas risadas, encontros e reencontros. Sabe quando dá câimbra na bochecha de tanto rir??. Então, foi assim! Meninas, amei, como sempre, estar com vocês. Isto me rejuvenesce décadas! Faz bem pra alma e pro coração!Então, como não podia deixar de ser, um registro da Presença de Anita! Quase não restou foto que passasse no teste (Fresca? NÃO! Bem criada..), mas como a ideia é mostrar o look e não uma Anita nos trinques, aí segue o registro. 
Camiseta de seda: Cris Barros para a RiachueloBlazer branco: Lojas RennerSaia estampada: ZaraCarteira: Riachuelo Colar: PrySandália: Outlet FozRelógio: FendiBatom: Up the Amp, MAC

01
jan

Dica do dia!

Oioioi! Hoje vim aqui dar uma dica muitíssimo especial pra vocês. Para vocês de tooooodo Brasil e, especialmente, das Minas Gerais! Hoje vamos falar sobre postura, comportamento, moda e etiqueta no ambiente profissional. Em outras palavras, vamos falar um pouquinho do trabalho do Consultor de Imagem. Para isto eu convidei a expert no assunto, SILVANA LAGESconsultora de imagem e empresária especializada no segmento de moda corporativa, para nos agraciar com conselhos que valem ouro!!

Na opinião da SILVANA LAGES, que tem clientes como TAM, Correios, Unimed, OuroMinas, Fundação Clóvis Salgado, Toyota, Sebrae/MG, CDL, Hospital Vila da Serra, Anuar Donato, Othon Hoteis, Minas Centro, Água Mineral INGÁ, Belvitur, Shopping Cidade, Araújo e muuuuitos outros, para chegarmos ao equilíbrio e definirmos uma atitude visual, é necessário que as pessoas compreendam a imagem não atrelada exclusivamente à moda, associada ao certo/errado, bonito/feio. “Os profissionais devem ver o vestuário como uma ferramenta de trabalho, um diferencial competitivo. A nossa imagem transmite mensagens e estas têm que estar adequadas aos nossos objetivos, temos que ter consciência das mensagens que transmitimos”, alerta.
Exatamente por não ser tarefa fácil e dom de todos é que surge a figura do Consultor de Imagem, profissional altamente capacitado e, também muito requisitado nos dias de hoje, com agendas, na maioria das vezes, disputadas a tapas!!
“O trabalho de consultoria de imagem surgiu nos Estados Unidos há trinta anos. No início dirigido a grupos específicos de profissionais, os desportistas. Pouco depois, chegou ao mundo corporativo e social. Hoje a profissão de consultor de imagem está em plena expansão. A necessidade de buscar diferenciação na carreira e conquistar mais credibilidade no mercado, tem levado homens e mulheres a buscar ajuda profissional para mudar figurinos e comportamentos. O Consultor de Imagem tem a função de trabalhar a imagem de um produto, empresa ou pessoa, com objetivo de valorizar e incentivar o valor pessoal, profissional e corporativo a partir da imagem criada ou trabalhada. Ainda que não percebamos, todos julgamos e somos julgados com base na imagem que projetamos diante das pessoas. Estudos concluíram que em apenas 30 segundos formamos nossas primeiras impressões e julgamentos do outro: 55% em função de nossa percepção de sua aparência; 38% em função de sua postura, gestos e tom de voz; 7% em função de seu discurso. É claro que existe uma segunda chance para causar uma boa impressão, mas nem sempre ela está disponível quando precisamos. Por isso, fazê-lo da primeira vez, sabendo como projetar a imagem ideal em cada desafio que se apresenta em nosso caminho, é uma grande vantagem competitiva para pessoas e empresas. A mudança de imagem é um processo que se pratica com tempo e paciência. O consultor acompanha toda esta evolução, entusiasmando e reforçando a autoestima durante o processo de mudança.”

A SILVANA LAGES tem um trabalho focado no atendimento a profissionais em ascensão, transição de carreira e recolocação no mercado de trabalho e no desenvolvimento, implantação e manutenção do “Dress-code” em empresas de pequeno, médio e grande porte. Mas não é só isso não. Ela fala sobre moda, alimentação, e até beleza na gravidez!!  Ela tem um canal no Youtube em que dá dicas de comportamento, imagem e sucesso profissional, que é campeão de acessos. Em seu site é possível  ver a agenda de cursos abertos ao público, vídeo com dicas sobre o assunto, clientes, parceiros, mídia bem como sobre o agendamento de novos cursos.

Para vocês conhecerem a Silvana, aqui segue um vídeo com dicas sobre a “imagem profissional”.

Para conhecerem o trabalho da Silvana, deem uma olhadinha neste vídeo também”.

E para quem quiser conhecer ainda mais sobre o trabalho da SILVANA LAGES, aqui embaixo segue um resumo de sua trajetória profissional: 
– Com larga experiência atendendo a públicos exigentes e diversificados e sintonizada com as exigências do mercado, ela é considerada uma das mais competentes e requisitadas Consultoras de Imagem de Minas Gerais; – Formada em Consultoria de Imagem, Etiqueta Profissional e Oratória pelo SENAC, Marketing Pessoal e Personal Stylist pela Titta Aguiar, pioneira no trabalho de Consultoria de Imagem no Brasil;  – Graduada em Ciências Contábeis. – Especializada no atendimento a profissionais em ascensão, transição de carreira e recolocação no mercado de trabalho e no desenvolvimento, implantação e manutenção do “Dress-code” em empresas de pequeno, médio e grande porte; – É colaboradora de vários canais de TV como Rede Globo Minas, TV Horizonte, Rede Super e Rede Minas; – Ministra cursos e workshops na área de Imagem por todo o Brasil; – Palestrante em empresas na área de Dress-code Empresarial, na qual, de forma espontânea e criativa, dá dicas e informações sobre a importância da imagem no sucesso de uma carreira profissional, criando condições e ferramentas para que os funcionários das empresas possam construir e manter uma imagem coerente com a cultura empresarial. – Entrevistada em emissoras como Rede Globo, Rede Minas, TV Horizonte e Rede Super.

Contatos da Silvana Lages:
www.silvanalages.com.br
silvana@silvanalages.com.br
(31) 91367973

Fica a dica!!!

01
jan

Anita na cozinha

Risoto de funghi chileno com trifolati de champignons Genteeeeeeee! Para tuuuuudo que hoje vou mostrar para vocês uma de minhas especialidades (actually, the only one)!! RISOTO!! Além de AMAR apreciar um risoto, também AMO fazer, até porque é um dos pratos que aprendi com o curso de risotos que fiz na Kaza Chique e, por isto, pratiquei bastante desde então. Vamos à receita? Ahhh, apenas uma informaçãozinha inicial, bastante importante e que serve para qualquer receita de risoto. É sobre os tipos de arroz. É possível fazer um risoto usando o arroz arbóreo, o carnaroli e o vianole nano. Lembrando que estamos falando de risoto de verdade, feito tal qual tradicionalmente se faz na Itália. Porque tem um tal de receita de risoto na panela de pressão, receita de risoto em dois minutos, receita de risoto daquilo que, pode ser tuuuudo de bom, mas não é risoto, néaaam!! E isto eu só fui aprender no curso! Tipos de arroz:

 

Carnaroli é um híbrido com mais amido, favorito dos italianos. O grão demoa mais para cozinhar, mas mantém melhor o cozimento al dente e o resultado é mais cremoso; Arbóreo é o tipo mais comum. Os grão são grandes e de um branco mais perolado. Combina com risotos que levam porções maiores de carne; Vialone nano é um grão menor, mais arredondado. Alguns o consideram melhor porque cozinha por igual. Bom para risotos delicados, com ingredientes miúdos ou frutos do mar. Ingredientes: (Serve 5 pessoas)

 – 50g de azeite – 50g cebola cortada em brunoise – 250g arroz arbóreo ou carnaroli (eu usei o carnaroli) – 100ml de vinho branco seco – 600ml caldo e legumes ou frango – 100g funghi chileno – 80g de manteiga – 100g queijo parmesão – 100 g champignons cortados em läminas – 1/2 maço de hortelã – para decorar – sal e pimenta do reino a gosto Antes de passarmos ao modo de preparo, é necessária uma (outra) pequena introdução sobre os fundos ou molhos básicos (similares a um sopão) – segundo especialistas, um dos responsáveis pelo sucesso dos pratos. *Os fundos e molhos/caldos, em regra, são usados para acompanhar ou ressaltar sabores. Todos os fundos básicos, quando preparados no conceito clássico, apresentam características e formas únicas de preparo. Todos os molhos derivam de um fundo, ou seja, um fundo espessado ou engrossado que vira um molho base. Nesta receita eu utilzei o fundo/caldo de vegetais. E eu mesma preparei em casa. Mas é possível já comprar os caldos/fundos prontos nas casas especializadas, na maioria das vezes, eles vêm em  pó e em casa basta diluir em água. Molho/caldo de vegetais (o usado para esta receita): Água: utilizar sempre água fria para iniciar o processo. Nunca deixe ferver, ou seja, mantenha em fogo baixo todo o tempo (“fremissement” – 90ºC – não ferve, mas borbulha). Começo a preparar o caldo bastante tempo antes, sempre em fogo baixo par não ferver. E ele fica ligado todo o tempo em que estou fazendo o risoto, ou seja, paralelamente à preparação do risoto para ser adicionado aos poucos, o que ajuda a cozinhar os grãozinhos. Portanto, uso duas panelas. A do risoto e a do molho/caldo. Na verdade, três, com a que refogo o champignon. Vegetais: Os cortes dos vegetais não podem ser muito pequenos, pois o fundo irá cozinhar por muito tempo e, do contrário, no final teríamos um purê que poderia interferir na cor e no sabor do prato. O corte clássico de vegetais para fundo é o “mirepoix“: corte clássico, irregular, de mais ou menos 2,5cm, criado no século XVIII pelo cozinheiro do duque de Levis-Mirepoix, embaixador de Luis XV A Mirepoix clássica contém: 30% de cebola, 30% de cenoura, 30% de alho poró e 10% de alho. Foi esta proporção que usei.

Obs.: A base de caldo de vegetais é bastante neutra e combina bem com diversos receitas/risotos.

Esqueci de colocar a cenoura na foto..rs

Observação importante!!!!! Se você tem pouco tempo ou não está nem um pouco a fim de perder horas preparando o fundo/molho, pule tooooooooda esta parte de cima, comprando caldo de frango ou de vegetal pronto (de preferência Demi Glace. Jamais caldo Knorr e cia.) e siga direeeeeeeeto pro “modo de preparo”, aqui embaixo. E mão no arroz na massa! Modo de preparo:

1. Aqueça o azeite na panela;
2. Adicione metade da porção de cebola para suar, junte o arroz e logo em seguida o vinho. Quando o vinho começar a secar, junte o caldo* aos pouco e gradualmente, até atingir o ponto desejado;
3. Mexa durante todo o preparo;
4. Deixe o funghi de molho no vinho por algumas horas antes de começar o preparo. No momento de usá-lo, passe-o por uma peneira e descarte o vinho;
5. Em 10g de azeite refogue o funghi com o restante da cebola;
6. Coloque o funghi com a cebola na base de risotos e continue adicionando o caldo aos poucos;
7. Refogue os champignons numa colher de manteiga e reserve;
8. Quando a base do risoto chegar ao ponto desejado, desligue o fogo e faça a mistura (mantecare) adicionando o queijo parmesão ralado e o restante da manteiga;
9. Corrija o sal e apimenta do reino
10. Decore com as folhinhas de hortelã ou champignon, a gosto!

Obs.: Servir em 05 minutos (é o momento ideal para apreciar um risoto!!)

Demonstração do passo a passo!  Este é o prato mais complexo que já fiz até hoje (tá, eu sei, nem parece que fui em quem fiz, né. Mas sim, FOI!!!..rs). Não que seja difícil, mas é cheio de regrinhas. De todo modo, como eu fiz, óbvio, qualquer um faz.. E bon apétit!

01
jan

Presença de Anita/Look do dia

Oizinhos! Aqui segue a produção montada para o niver de sexta, como já contei pra vocês. Como também já contei pra vocês, já tava encasquetada de fazer um look com esse lenço, fazia tempos. Esse lenço é tão útil, tão versátil e tão lindooo, que considero uma peça multiuso e super coringa. Como ele é grandão, dá pra virar vestido, paneaux, saia, blusa e até dá pra ser usado como lenço mesmo..rs.

Na composição usei esta blusa, com textura transparente, com um top preto por baixo, a sandália mais modernosa e uma bolsinha preta a tiracolo. Ah, lembrei também que por baixo eu usei uma saia preta, bem justinha (bandage). Mas foi só por precaução mesmo, já que, querendo ou não, estava com um lenço escondendo “minhas vergonhas”, portanto, todo cuidado era pouco.. haha. Mas falando sério, eu gostei bastante do resultado final e espero que vocês também aprovem. IMG_1153IMG_1154IMG_1155IMG_1159Lenço/saia: Le Lis Blanc; blusa preta: Zara; bolsa: Isadora (B. Aires); sandália: Schutz; batom: Up the Amp, MAC.

01
jan

Look da Anita

Gente, estava doida pra postar esse look! Pensa numa produção que eu amei por mil motivos?!? Foi essa! Explico!

Primeiro porque adoro um conjuntinho! O conjuntinho, em geral, é sempre uma produção elegante! Moderna, atualizada e com informação (odeio roupa sem graça, sem identidade). Segundo porque esse tipo de produção permite ainda algo que amo, a “multiplicação” de looks! O shortinho com um blazer, uma camisa fluida ou mesmo uma camisa jeans.. ou, por outro lado, a camisa com uma saia lápis, uma pantalona ou mesmo um jeans boyfriend bem descolado. Enfim, duas peças viram 5, 8, 10!! Terceiro porque esse conjuntinho faz as vezes também de um macaquinho, o que adoro! E para concluir, a estampa floral é a cara da primavera, estação linda e alegre, na qual nos encontramos!

Uma produção elegante, mas ao mesmo tempo descontraída e que vai bem desde um almoço, passando por um chá, um happy hour ou mesmo uma festa mais descontraída numa noite quente! Versatilidade é a palavra! E as peças são todas da Engenharia da Roupa, uma marca mineira no mercado há mais de 20 anos, o que só prova e comprova tudo que dizem da moda mineira!

Fotos: Lucinha Machado Fotografia (@lucinha_fotografia lucinhamachado.fotografia@gmail.com)07_AnitaBemCriada-407_AnitaBemCriada-607_AnitaBemCriada-1907_AnitaBemCriada-20

07_AnitaBemCriada-2407_AnitaBemCriada-2707_AnitaBemCriada-107_AnitaBemCriada-1607_AnitaBemCriada-32Conjunto (short e camisa): Engenharia da Roupa; bolsa: Zara; óculos: B.Terner; sandália: Le Lis Blanc; batom: Faux, MAC