Fresca? Não! Bem criada.

Moda

28
fev

Rumos do inverno 2011

Dando continuiadade a esse post aqui, no qual falamos da temporada de moda carioca para o inverno 2011, e ainda, pegando carona no site da Glorinha Kalil, fiz um resuminho (em cima do resumão que ela fez) sobre os desfiles da SPFW para o inverno 2011. Vocês vão constatar que moooooita coisa se repetiu, o que só nos leva a crer que realmente se trata de forte “tendência” (como foi o caso das calças cenoura, dos macacões, das saias e dos vestidos longos, das rendas, penas, peles e plumas, do couro, das estampas etc etc etc). A propósito, “tendência” vem entre aspas, pois estava lendo no Chic que hoje em dia não dá mais para eleger os 5 ou os 10 mais da estação, como antigamente. É que hoje há uma chuva de novidades e informações, o que acaba dando liberdade para cada um decidir o que fica melhor no seu corpitcho e com o seu espelho. Segundo ela a tacada hoje em dia não é mais lançar itens inéditos, mas sim, reinventá-los, imaginar modos e formatos diferentes, texturas, combinações até então pouco usuais, e por aí vai.. Então vamos lá!

Bordados

 

Calça cenoura mais curta e calça skinny

 

Casaquetos

 

Cores: azul, mostarda, verde e laranja

 

Couro

 

Estampa: animal

 

Estampa: boca

 

Estampa: floral

 

Estampa: temática

 

Formato casulo

 

Macacões

 

Mistura de pesos de tecidos

 

Peles, penas e plumas

 

Rendas

 

Saias longas
Saias mini

 

Saias midi

 

Transparências

 

Tricot
Tule e gaze (amei!)

Fonte: Chic

16
dez

Aqui é nosso departamento

Esta semana é a semana de estreias de categorias aqui no blog. E hoje é ainda mais especial para mim, já que inauguro a sessão Aqui é nosso departamento, uma das minhas prediletas. Como já adiantei, serão objeto de posts nessa categoria looks produzidos exclusivamente com peças de lojas de departamento. Isso para provar que não precisamos vestir um Dolce & Gabbana, Chanel, Miu Miu, Armani ou um Manolo Blahnik para ficarmos em dia com o outfit. Claro que amaaaaaaaaaaaamos tudo isso e não vou pregar aqui nenhuma campanha antigrife. Não mesmo! Mas acho legal observarmos o outro lado da moeda. Ou seja, o que quero dizer é que é muito fácil se vestir bem usando roupas caras e de grife. Mas a ideia aqui é usar a criatividade – e, quem sabe, a falta de dindim – para provar que é possível conseguir óteeemos resultados a precinhos bem camarada. Isso sem contar que hoje em dia os grandes magazines entenderam que não é por se inserirem na categoria de lojas mais populares que precisam pecar na qualidade, na infraestrutura. Caiu a ficha de que uma loja tumultuada e amontoada como antigamente não vai atrair bons consumidores, compradores de qualidade. Aliás, as grandes e conhecidas lojas de departamento por aí têm investido pesado em coleções assinadas por grifes e estilistas famosos, como é o caso da Maria Bonita Extra e do Renato Kherlakian, para a C&A, o Oskar Metsavaht, para a Riachuelo, e por aí vai.. Então, começando “os trabalhos”, vai aqui um modelito para uma saidinha básica no sábado de noite. Porque também sou filha de Deus, né..

De frente (a resolução ficou ruím – sooorry)
De coxxxxtas

Ah, e de tudo, o mais importante é essa diquinha aqui: genteeeeem, FOI-SE o tempo em que se combinava sapato, cinto e bolsa (que dirá brinco, anel, colar). Nas fotos vcs vão ver que a bolsa é meio azulada e o sapato é preto. Não chega a contrastar- o que é até legal também – mas é só pra lembrar que realmente o mundinho fashion tem abominado esse tipo de combinação, regradinha por demais! Vestido – C&A Cinto – C&A Sapato – Lojas Renner Bolsa – C&A