Fresca? Não! Bem criada.

Sessão Pipoca

06
ago

Por quê assistir “The Heal”

Há muito tempo atrás tínhamos aqui no site uma aba bastante recorrente: a sessão pipoca! Nela eu dava dicas dos filmes e séries que assistia ou que me recomendavam.

Com o tempo, essa parte do blog acabou ficando de lado, mas quem me acompanha pelo Instagram e pelo canal do Youtube, sabe que sempre toco nesse tema e que ele é parte fundamental da minha vida, afinal, sou movida à sonhos!

E na intenção de reviver a Sessão Pipoca por aqui, hoje trago bons motivos para assistir o documentário The Heal e onde encontrá-lo na internet. Vem comigo?

Essa produção que entrou para a lista da Netflix no começo desse ano, aborda o entendimento científico para doenças que vem sendo curadas de maneira natural e toca em pontos como o estresse e como ele vem sendo o motivo da causa de diversas enfermidades.

Com depoimentos de pessoas comuns, médicos e especialistas, The Heal explora a medicina alternativa e coloca como centro da discussão a importância de hábitos saudáveis para se levar a vida.

Além disso, o documentário aprofunda na ideia de que pensamentos, crenças e emoções também são pontos importantes e determinantes na nossa saúde, podendo inclusive, nos levar a curas diversas.

Se você é do tipo de pessoa que busca cada vez mais se entender por dentro e acredita em como a medicina vai muito além de diagnósticos e medicamentos, esse documentário é para você!

The Heal é narrado, escrito e dirigido por Kelly Noonan Gores e está disponível na Netflix.

26
jul

Por quê assistir “The Magic Pill”

Há muito tempo atrás tínhamos aqui no site uma aba bastante recorrente: a sessão pipoca! Nela eu dava dicas dos filmes e séries que assistia ou que me recomendavam.

Com o tempo, essa parte do blog acabou ficando de lado, mas quem me acompanha pelo Instagram e pelo canal do Youtube, sabe que sempre toco nesse tema e que ele é parte fundamental da minha vida, afinal, sou movida à sonhos!

E na intenção de reviver a Sessão Pipoca por aqui, hoje trago bons motivos para assistir o documentário The Magic Pill e onde encontrá-lo na internet. Vem comigo?

Dialogando 100% com a macro tendência de uma busca por um estilo de vida mais saudável, o documentário de 2017, The Magic Pill acompanha a trajetória de diferentes pessoas ao redor do mundo que escolheram curar doenças e manter uma qualidade em sua saúde através da alimentação.

A ideia central da produção é debater sobre a polêmica dieta Ketogenica, que baseia-se no uso da gordura como fonte de combustível e promessa para melhorar a saúde humana.

O interessante do documentário é poder contar com pontos de vistas diversos à respeito da forma como nos alimentamos e ter também a opinião de especialistas.

The Magic Pill é uma ótima produção para quem busca romper barreiras e pensar a fundo quando o assunto é alimentação. O filme pode ser encontrado na Netflix.

12
jun

Rocket Man, figurinos icônicos e um olhar honesto sobre si mesmo

Esse é um texto onde conto minhas impressões sobre o filme Rocket Man, que retrata a história do astro da música Elton John, mas preciso começar dando um conselho que serve pra todo mundo: vá ao cinema sozinha.

Assisti a esse filme na minha própria companhia e recordei o quanto me levar para passear é algo que faz bem. Então, se eu pudesse te dizer apenas uma coisa, seria pra você se levar pra passear de vez em quando. Faz bem pra alma.

Voltando ao assunto principal, começo afirmando que Rocket Man é um dos melhores filmes biográficos dos últimos tempos, deixando, inclusive, Bohemian Rhapsody, filme sobre o Fred Mercury, no chinelo.

O grande tchan da história é a visão honesta e bastante realista que Elton John tem sobre si mesmo. Para quem não sabe, o cantor participou de perto da produção e roteirização do longa, dando pitacos e garantindo que sua trajetória não fosse colocada no lugar de feito heroico ou algo do tipo.

Na trama que mostra a realidade através de uma narrativa cheia de fantasia, brilho e música, Sir Elton John se mostra um ser humano de fraquezas, assume seus vícios, seus traumas familiares e levanta a bandeira LGBTQ+ de forma genuína, como já lhe é peculiar.

Na parte que me cabe uma opinião técnica, devo dizer que o figurino e a caracterização são impecáveis e atuam como fio condutor da trama para os mais fanáticos. Trajes icônicos, como o uniforme do time LA Dodgers todo em paetê e a infinita coleção de óculos do cantor, marcam as cenas e ganham até uma comparação filme X realidade nos créditos.

Ouvi alguém dizer por aí que quem gosta de musical vai gostar de Rocket Man, e quem não gosta do estilo, vai amar ainda mais o filme. Devo concordar com essa pontuação, o longa é a mistura perfeita entre música e fantasia e a atuação de Taron Egerton, no papel principal, torna tudo ainda mais mágico.

Rocket Man resgatou em mim referências visuais e musicais que deixei esquecidas em algum lugar no passado. Em meio a um universo digital onde buscamos e recebemos inspirações pasteurizadas, lembrar-se de olhar para os artistas e para as obras que nos vibram por dentro foi um respiro.

Saí do cinema na vontade de mergulhar nas peças mais exuberantes do meu guarda roupa e sair por aí certa do meu estilo e da minha essência, feito esse que havia me esquecido de que era capaz e que Elton John me fez o favor de recordar.

E nessa condição de escritora conselheira que me coloquei por aqui, finalizo com mais uma dica: vá ao cinema e se deixe encantar por Rocket Man!

Elisa Santiago é designer e produtora de conteúdo, e se considera uma eterna amante das ruas e das artes. Acredita na roupa como elemento de fala e empoderamento. É quem está por trás do @tens_razão.

23
abr

Filmes de inspiração alemã

Quando vou viajar para um destino que não conheço ainda, uma das minhas formas preferidas de entender o contexto daquele local e entrar na vibe, é assistindo filmes.

Acredito que essas produções tem o poder de nos tirar do lugar comum e nos transportar para outros lugares, outras vidas, outras épocas

E aproveitando a empolgação nessa viagem, compartilho com vocês um pouco da minha lista de filmes que tem a Alemanha como inspiração!

1 – Adeus, Lenin! (2003)

Às vésperas da queda do Muro de Berlim, Alex Kerner vive com sua mãe, Christiane. Quando Christiane vê o filho participar de um comício anti-comunista, ela entra em coma e perde os eventos de 1989. Depois que acorda, os médicos avisam que qualquer evento chocante pode fazê-la ter um ataque cardíaco. Então, a família passa a fingir que o comunismo ainda existe na Alemanha.

2 – Cupido não tem bandeira (1961)

Baseado em uma peça de teatro escrita pelo dramaturgo húngaro Ferenc Molnár, esta comédia acompanha a vida de C.R. MacNamara, executivo da Coca-Cola que trabalha na porção oriental de Berlim e corre o risco de ser despedido caso não consiga evitar que a filha do seu chefe se case com um comunista. Imperdível!

3 – Corra, Lola, Corra (1998)

Manni faz parte de uma quadrilha de contrabandistas e esquece 100 mil marcos em um vagão de metrô. Ele tem apenas 20 minutos para contornar essa situação e telefona para Lola, sua namorada, pedindo ajuda. Assim, Lola sai correndo pelas ruas de Berlim para tentar encontrar uma solução e salvar a vida de Manni antes que ele faça alguma besteira.

4 – Praia do Futuro (2014)

Dirigido pelo brasileiro Karim Aïnouz, o filme foi rodado em Berlim, Fortaleza e na costa alemã do Mar do Norte. Lançado em 2014, o longa-metragem conta a história de amor entre o salva-vidas Donato (Wagner Moura) e Konrad (Clemens Schick). O filme tem na trilha sonora, entre outros, “Heroes”, de David Bowie.

5 – Grande Hotel Budapeste (2014)

Na década de 1930, o gerente de um famoso hotel europeu torna-se muito amigo de um jovem companheiro de trabalho. Os dois acabam se envolvendo no roubo de um famoso quadro de valor inestimável e na batalha por uma fortuna de família. O filme mostra as mudanças históricas na Europa que ocorreram durante os anos 20.

26
set

Filmes que se passam na França!

Quando pensamos na França, na grande maioria das vezes pensamos em Paris. Claro, a cidade das luzes é o símbolo maior do país e faz parte do imaginário de milhões de pessoas ao redor do mundo.

Mas além da capital francesa, outras cidades e regiões apresentam charme sem igual e nos despertam vontade de desbravar as terras das bastilha.

Pensando nisso, nossa equipe montou uma seleção dos melhores filmes que se passam em cidadezinhas da França, além de Paris, para assistir, sonhar e planejar a próxima viagem! Vem com a gente?

 

1 – Um bom ano (2006)

Um banqueiro londrino, Max Skinner, herda a vinícola de seu tio em Provence, na França. Assim que chega à vinícola, ele conhece uma mulher da Califórnia que diz ser sua prima e dona da propriedade.

 

2 – Magia ao luar (2014)

Stanley é um mágico inglês que tem dedicado sua vida a revelar espiritualistas fraudulentos. Ele pretende descobrir se a jovem Sophie é mesmo médium. Quanto mais tempo Stanley passa com ela, mais ele se encanta, correndo o risco de se apaixonar. O que também traz complicações profissionais e pessoais entre os dois.

 

3 – Ladrão de casaca (1955)

O ex-ladrão John Robie, conhecido como Gato, é o principal suspeito de uma onda de roubos de joias na Riviera Francesa. Para não voltar para a cadeia, ele parte atrás do verdadeiro culpado e se apaixona por uma americana rica.

 

4 – Coco antes de Chanel (2009)

Coco Chanel era uma jovem humilde com talento para costura e trabalhava como cantora em um bar. Sua vida muda quando ela se torna amante e conselheira de modas de um rico herdeiro. Cansada dos chapéus floreados, dos espartilhos apertados e metros de fita que definem a moda feminina, Coco usa as roupas de seu amante como ponto de partida para criar uma elegante e sofisticada linha feminina que a leva para o topo da costura parisiense.

 

5 – Chocolat (2000)

Jovem mãe solteira chega a pequena cidade da França com sua filha de seis anos e abre uma loja de chocolates exatamente em frente à igreja local. A população não a vê com bons olhos, mas aos poucos começa a desfrutar de seus maravilhosos produtos.