Fresca? Não! Bem criada.

01
jan

Presença de Anita/Look do dia

Estava dooooida pra postar este Look do dia por aqui. Não porque eu gostei mooooito (porque eu realmente gostei mooooooito – se postei é porque gostei – né?!), mas pela curiosidade de saber a opinião alheia. De verdade, eu delirei quando vi este vestido na Zara. Achei muito elegante, refinado e, ao mesmo tempo, nada óbvio. Exatamente como gosto. Mas antes mesmo de experimentá-lo pensei, “cá com meus botões”, que não seria, digamos, uma unanimidade. Mas isto me desanimou? NEM um pouco!

Hoje percebo em mim uma nítida diferença do que era há algum tempo antes mesmo de criar o blog, ainda antes mesmo do blog do casamento, quando considero que comecei a me envolver de verdade e com mais seriedade, ter curiosidade, enfim, sobre temas ligados à moda, comportamento, etc. Como isso abre a mente!! Como amplia os horizontes!!… E em todos os sentidos!

Quando era criança, adolescente, tudo que mais queria, como uma boa e comum adolescente, era “ser igual a todo mundo”. Mas a gente cresce, vai amadurecendo, muda, e, assim, hoje, tudo que mais quero é “ser diferente de todo mundo”. Não por maiores pretensões, mas simplesmente por questão de identidade, de identificação. É claro que seguimos moda, tendências e tal, mas eu me permito dar o meu toque, a minha cara, a minha “pitada de Anita” em tudo que uso/visto. Então hoje tento fugir um pouco da mesmice, das roupas e combinações “lugares comum”, muitas vezes idênticas, que vemos por aí em váaaaarios blogs, revistas e programas de TV. Ainda que isto implique em algumas torcidinhas de nariz por aí..

Por isso é que quando encontro roupas neste estilo, que mexem de verdade comigo, por se encaixarem no meu conceito de moda, de comportamento, de tendências, não penso duas vezes. E por isto não liguei se agradaria a gregos e troianos (nem Jesus agradou, né??). Acima de tudo, agradou a mim, e isto já é muito importante. É claaaaaaaaaaaaro que a gente quer agradar também quem nos vê, mas isto não pode ser o determinante nestes casos, concordam?

Neste dia usei o modelito para ir jantar no Mes Amis, em BH. Na ocasião, uma das presentes amou loucamente e a outra, já nem tanto. Então, me contem aí! O que acham? E o que pensam também sobre esta questão do “se vestir para agradar os outros” – ou a si mesmo?

Look do Dia

Look do Dia

Look do Dia

Look do Dia

Look do Dia

Vestido Longo: Zara
Sandália: Renner
Colar: Pry
Carteira: H&M
Batom: Rubi Woo, MAC

01
jan

Presença de Anita/Look do dia

E aqui vai o Look do dia usado para almoçar no TouJours Bistrot no último findi! Estreei um presente muito especial que ganhei de niver, este shortinho com estampa art déco (ou seria étnica??) que sou apaixonada. Na foto, claro, não dá para perceber, mas ele é de crepe de seda, o que lhe dá um maravilhoso caimento, bem como uma delícia de sensação na pele. E aí vai! Como prometido..

 

Short: Espaço Fashion

Camisa: Renner

Brinco: Francesca Romana Diana

Sapato: Outlet Foz

Bolsa: C&A

Óculos: Ray Ban Aviator

Batom: Vegas Volt, MAC

01
jan

Presença de Anita/Look do dia

Oioi! No findi passado saímos com uns amigos de BH que estão morando aqui em BSB e decidimos conhecer o Balcony 412. 412 porque fica na 412 Sul e o restante do nome por conta da decoração clássica nova-iorquina. O bar é bem legal, com bebidas e comidas exóticas num ambiente bem aconchegante.

No look segui com esta malha em lurex (tecido que já teve meu amor declarado e escancarado por aqui). Gosto muito da trama e do jogo de estampas desta blusa. De resto, bem basiquete mesmo com a calça cigarrete preta que amo, scarpin preto e este colar leeeeeeeeeeeeendo que ganhei de Mamita, seguindo os tons da blusa.

Aqui, num outro efeito do flash.. Ahhhhhhhhhh, e olhem a necessaire do sorteio aí.. kkkk

Camisa de lurex: …. para Riachuelo

Calça cigarrete e scarpin: Zara

Colar: Marisa

Relógio: Casio vintage

Batom: Russian Red, MAC

JÁ PARTICIPARAM DO SORTEIO DOS KITS SEDA COCRIAÇÕES PARA CABELOS LISOS E/OU CACHEADOS?? NÃO???? ENTÃO CORRAM PARA O POST ANTERIOR OU CLIQUEM AQUI.

01
jan

Presença de Anita/Look do dia

E provando que tudo por aqui voltou ao normal, segue aí um post com o Look do dia! A composição não tem nada demais, nenhum super efeito, mas eu quis colocá-la assim mesmo, pois, além de sempre me pedirem looks mais descontraídos por aqui, não é todo dia que temos tempo e programa para grandes produções, né.. #avidacomoelaé

Então, desta vez mostro aqui um look bem simplesinho e básico. Usei na quarta da semana passada, quando viajei na Semana Santa. Como seriam três horas e pouco de viagem de carro e estava fazendo uns 9374974348347234 graus, fui de roupa clara para diminuir a sensação de maçarico, e procurei estar o mais confortável possível.  

Camiseta: Mercado Loja; Saia branca: Siberian; Bolsa e Relógio: Adidas; Colar: Duty Free Puerto Iguazu; Óculos: Wayfarer, RayBan, Sapatilha: Villa Vittini, Batom: Pink Nouveau, MAC

01
jan

Presença de Anita/Look do dia

Oioioi! Começando mais uma semaninha com um Look do dia! Bom ou ruim?? Pelo sim, pelo não, aí vai! No look, esta calça flare no verdadeiro indigo blue que sou a-pai-xo-na-da. Acho linda esta lavagem original do jeans, beeeeeem azul mesmo. Apesar de sua origem ser bem mais antiga, a peça, especialmente neste modelo de boca mais larga e cós um pouco mais alto me remete muito à moda dos anos 70, até início dos 80. Nostalgia pura!

Aliás, a história do jeans é bem interessante, vocês provavelmente já devem ter ouvido por aí. Enquanto o jovem alemão Levi Strauss (1829-1902) se enveredava como um simples mercante durante a corrida pelo ouro no Velho Oeste norte-americano no século 19, nem imaginava que poderia se tornar um dos inventores mais importantes na história da moda. Levi Strauss vendia rolos de lona, usados para cobrir barracas e carroças. Até aí, nada de glamour. Em 1872, porém, o alfaiate Jacob David passou a adaptar os rolos de lona para costurar novas calças, muito bem-recebidas pelos mineradores, por serem mais resistentes às intempéries climáticas e imprevistos nas minas do que as tradicionais roupas de algodão. Ao notar a demanda dos garimpeiros, Levi Strauss selou uma parceria com o costureiro Jacob David. Tempos depois, decidiria aposentar a rústica lona ao descobrir um novo tipo de brim francês, importado de Nîmes (daí o nome “denim”). Para neutralizar as variações de cor sofridas pelas peças, Levi tingia o tecido com o famoso índigo blue. Nascia, assim, o blue jeans, patenteado pela Levi Strauss & Co em 20 de maio de 1873. O famoso modelo 501 da Levi’s foi criado em 1890, assim batizada pois o primeiro lote de tecido usado por Levi Strauss tinha o número 501.

Legal, né?! Pois então, de resto compus com esta camisa que achei leeeeeeinda, encontrada na Renner e que é DE SEDA!! Amei horrores esse achado! Na golinha um colarzinho para dar o ar da graça. E, de resto, acessórios puxados para o neutro. Então é isso! Aí segue o look que usei hoje mesmo, no almoço!Calça jeans: Zara; Bolsa e camisa de seda: Renner; Sandália: Schutz; Colar: Marisa; Top: Track & Field; Óculos: RayBan; Batom: Pink Nouveau, MAC.