fbpx

Fresca? Não! Bem criada.

Tag: dicas de BH

19
Maio

Se o nome é Cabernet… pode sabê

Pode saber que vai ter vinho bom, carta variada e preço justo porque além de chamar Cabernet, chama Butiquim! Para né?
Só porque a gente ama vinho mas tem no sangue a veia do boteco… digo isso pois sou mineira e a regra é clara né Arnaldo, “se não tem mar vamos pro bar”! #clichê1
E é lá no aconchegante Cabernet Butiquim, que escolhi para encontrar algumas amigas e degustar algumas de suas gostosuras.
Situado na Savassi, bem ali na Levindo Lopes, o mix de boteco/bar/restaurante ganhou o coração dos apreciadores de vinho e claro, da comida gostosa. Mas principalmente de quem procura informalidade!
Foi-se o tempo em que falar de vinho ou tomá-lo, significava restaurante chic com aquela sacudição de taça, cheira de cá, aveludado dali, encorpado de lá… A bebida foi ganhando cada vez mais adeptos, que buscavam um lugar descontraído para desfrutá-lo sem muita firula, como num happy hour– normalmente ligado ao chopp.
O proprietário da casa, Pablo Teixeira, é um expert em vinhos e faz a carta com muito carinho e zelo, proporcionando um grande leque de opções de rótulos, diversas safras e uvas, mantendo essa diversidade atualizada e garantindo um ótimo custo benefício ao cliente.
Atualmente a carta tem em média 120 rótulos, sendo que o vinho tinto é o mais pedido (a última vez que fui lá pedi um Sul Africano, acho que por 79 reais).
Os preços variam em torno de 49 reais à 250, lembrando que há opção de pedir taças! Ou seja, tem para todos os gostos e bolsos. #clichê2
Chega de falar de vinho, até porque meu objetivo aqui não é dar de enóloga entendida (apenas degustadora entusiasta : p) então , é chegar lá e pedir seu preferido!
E claro, o Cabernet oferece outros drinks e cervejas também viu?!
Vamos à gastronomia, que se difere justamente por oferecer petiscos para acompanhar seu vinho.
A intenção do cardápio é que ele seja recheado de opções  a serem compartilhadas, intencionalmente incentivando essa pegada boteco. Bolinho caipira, almôndegas com molhinho, ceviche, arancini de queijo canastra, linguiçinha, tilápia e etc…
Além disso, ele é tão dinâmico quanto a carta de vinhos, vive mudando e se renovando, afim de surpreender seus clientes sempre.
Mas os tradicionais tem seu lugar fixo e cativo, como a tábua de frios e a burrata (sucesso absoluto), servida com pesto e tomatinhos confitados.
Tem umas opções que fogem do básico e a princípio você pensa: mas combina isso com vinho gente?!
Exemplo: Chorizo de carne de Sol com farofa de feijão de corda… mas será?!!?
Vai lá que o Pablo te conta com qual vinho harmoniza!
Eu mencionei que lá funciona como empório também? Vinhos com preço excelente e altos descontos pra quem compra mais quantidade!
Vários produtos artesanais, pães, mel, doces, compotas (alô vovó, elas amam compotas!!!).
Quer ir lá? Olha os horários:
Terça à sexta almoço de 11h30 às 15hrs (um prato diferente a cada dia) e aos fins de semana cardápio especial
Fecha à meia noite e domingo 11h30 às 16hrs.
Se houver alguma dúvida liga no
 31 3889 8799 ok?!
Renata Martins Cozinha, corta, costura, cola, monta, desmonta e inventa! Psicóloga, curiosa, falante e agora colunista.
18
abr

O melhor de BH: Padaria Vianney – a grife do pão

Não é mesmo à toa que estou praticamente toda semana na Padaria Vianney. Seja almoçando, comprando produtos de fabricação própria, ou até via delivery. Tenho sim um carinho antigo pela Padaria Vianney. Quando era mais nova, uma das minhas melhores amigas morava ali, do ladinho da padaria. Íamos sempre atrás de um doce, de salgadinhos para levar para as festinhas da escola, ou mesmo comprar o pãozinho pro café da tarde… Se transformou em memória afetiva!

E agora, anos depois, meu trabalho (ali pertinho também!) me proporcionou esse reencontro. Acabei voltando a frequentar, para almoçar ou buscar algum lanchinho. A Vianney sempre foi referência de qualidade, e leva no seu slogan esta preocupação: ” A grife do pão”, atualmente, estendeu seu serviços e aumentou suas delícias… Sempre enlouqueço quando vou lá, e hoje apresento a vocês um poucos destas gostosuras:

A padaria tem um conceito inovador de referência, com os setores de panificação, conveniência e alimentação out of home.

Alguns destaques são o sushi (dos deeeeuses!! Além de uma apresentação de prato das mais impecáveis que já vi. Juro que dá dó de comer hahaha), adega, linha de pães tradicionais e especiais, congelados, tortas, doces, salgados finos, pizzas, caldos, bebidas, produtos de mercearia e delivery.

E como vocês sabem, estou no Projeto Real da Vida Real e não dá ( e nem precisa) pra ficar só nos pães e pizzas maravilhoooosos que tem por lá. Tem muita coisa pra quem está de dieta ou com alguma restrição na alimentação, tá? Desde saladas, sucos detox, pães integrais… Dá pra conciliar numa boa com as outras delícias! Ou seja, tem para todos os gostos, estilos e fases da vida!

A história de sucesso e crescimento da empresa é de tirar o chapéu, vejam só:

A Vianney existia na Rua dos Aimorés desde 1988. Em 1992, o panificador Pedro Santiago soube que o proprietário da padaria queria arrendá-la, mas Pedro fez oferta pela compra e sua proposta foi aceita.

Pedro assumiu a administração da padaria, que contava com 22 funcionários e 90m² de área. Com a excelência na qualidade do atendimento e produtos, a clientela aumentou e foi criado o serviço de eventos. Com mais esse diferencial, o público da Vianney cresceu ainda mais, surgindo a necessidade de aumentar o espaço físico da loja.

Iniciou-se então a primeira reforma que, depois de concluída, deixou a empresa com 110m², possibilitando o aumento do quadro de pessoal para 103 funcionários. Em 2007, a Administradora de Empresas Isabella Carneiro Santiago, filha do casal, assumiu o setor administrativo da Vianney. Com ideias inovadoras, Isabella está à frente da padaria, lançando novos desafios e conduzindo com grande visão o negócio tão tradicional.

Em 2009, a Padaria Vianney foi reinaugurada depois de uma ampliação e mudança de local, ainda na Rua dos Aimorés, com uma estrutura de 372m² de loja, chegando a 200 funcionários”. Imagens: http://www.padariavianney.com.br; Arquivo Pessoal

É ou não é de tirar o chapéu!? Para quem ainda não conhece, fica aqui o convite para conhecer a Padaria Vianney! 

Informações:

Rua dos Aimorés, 155 – Funcionários, Belo Horizonte  
Funcionamento: 06 às 23h
Telefone: (31) 3227-2071

Site: http://www.padariavianney.com.br/

13
dez

Bonjour Mon Caviste

Que eu sou apaixonada pela França, não é novidade, e por vinhos também não.

Então foi assim que já me derreti pelo Mon Caviste, importadora de vinhos e há alguns meses, um bar/restaurante que abriu no bairro de Lourdes.

Eu já conhecia a loja, e sempre fui fã dos preços honestos colocados nos vinhos. Além de sempre conhecer um rótulo novo.

Foi numa quinta feira marota, que saindo da Drogaria Araújo da Praça Marília de Dirceu, fui caminhando em direção à luzinhas fofas na entrada de uma casa. Foi então que vi um novo estabelecimento tinha chegado à vizinhança, cheio de charme e de referências francesas, o Mon Caviste Bar à Vin havia chegado ao Lourdes!

Funcionando como loja durante o dia, a noite a cozinha se dedica a trazer o melhor da culinária da cidade luz pra nós mineiros.1De entrada pedimos um Terrine de Lapin (carne de coelho processada com ervas), uma trouxinha de queijo de cabra que deixou gostinho de quero mais, e uma tábua de frios. Os queijos estavam maravilhosos!

Sendo bem carnívora, meu coração quis pedir o Tornedor ao molho Roquefort como prato principal, porém não poderíamos deixar de provar algo tipicamente francês, como o Confit de Canard (pato) acompanhado de batatas sarladaise (elas são grelhadas na gordura do próprio pato e temperadas com alho e salsinha). 1-img_9622Particularmente acho o gosto do pato muito forte, mas achei o prato delicioso e suave.
2-img_9623Pedimos também uma Tartiflette (gratinado de queijo raclette, bacon e batatas) que estava divino.

Os vinhos têm um excelente custo benefício, e o garçons são preparados para esclarecer dúvidas de harmonização, etc.

Ah, e no cardápio cada prato tem  sugestões de vinhos que combinarão melhor com sua escolha.3Para fechar com chave de ouro, a sobremesa escolhida a la Amélie Poulain, foi o Crème Brûlée, muitíssimo bem feito.

Não vejo a hora de voltar com mais gente para provar um cordeiro que serve 4 a 5 pessoas.

Chama-se Cuisse de Agneau Confit, é um pernil de cordeiro confitado, com alho e molho de ervas finas, é servido com batatas rústicas. Hummmm, água na boca!

Conversei com 2, dos 3 proprietários que são: Felipe Lins, Patrick Bonnefond e Marie Bonnefond.3-img_9624

O Felipe e a Marie contaram  que vários workshops acontecem por lá, além da venda de pães artesanais, azeites aromatizados, geleias, ótima ideia pra presentear nesse final de ano né?! Fica a dica!

O Mon Caviste Bar à Vin fica na rua Curitiba, 2244.

Tel: (31) 3291-1447

Renata Martins cozinha, corta, costura, cola, monta, desmonta e inventa! Psicóloga, curiosa, falante e agora colunista.

16
nov

Mercearia 130 (boas razões pra você ir lá)

Sabe aquele lugar, que você olha e quer ir?!

Ele é fofo, movimentado, tem amigos fazendo happy hour, famílias celebrando, casais brindando!1-img_9611Quando você finalmente entra e senta lá, percebe que as comidinhas são deliciosas também!

Pois é, esse é o Mercearia 130 do bairro de Lourdes.2-img_9612Idealizado por 3 rapazes – Marco Lucchese (administrador), Franco Lucchese (chef de cozinha) e Rafael Campos (chef de cozinha), a M130 inaugurou primeiramente no bairro Serra em março de 2012 e a de Lourdes em janeiro de 2016.

“A idéia surgiu pois gostaríamos de comer bem em um bar” frase do Marco, que retrata bem a ideia do lugar, uns chamam de bar, outros restaurante, e é essa informalidade da casa (que é totalmente proposital) com ambiente simples, que consegue receber o cliente independente da intenção dele; seja uma reunião de negócios, encontro com a galera, jantarzinho romântico, o que for.3-img_9613

Dentre os petiscos, o picolé mineiro (torresmo de costela) é meu preferido, simplesmente crec crec tamanha crocância! Outros que gosto: as bruschettas, o ceviche e o steak tartare, esses dois últimos a cara do verão!
2-img_96153-img_9616Quanto aos pratos, tem opções pra todos os gostos: ancho, salmão, tilápia, galeto, filé mignon (todos acompanhados de uma guarnição que fica a critério do cliente, por exemplo: batatas ao murro, vegetais no vapor, farofa do dia, risoto, mandioca amarela cozida na manteiga de garrafa).

Tem também, de terça à sexta o prato executivo que custa R$26,00 e acompanha além da guarnição, uma entradinha que pode ser uma salada ou uma entrada do dia (achei bem honesto o precinho).

Esses pratos podem ser; Parmegiana, Picadinho de Filé Mignon, Tilápia empanada com risoto de limão siciliano dentre outros.1-img_96172-img_96183-img_9619Ahh, um detalhe que achei ápice das fofuras: eles têm uma horta, feita com matéria orgânica liberada da cozinha e que produz hortaliças utilizadas na decoração e composição de alguns pratos, petiscos e drinks. E essa horta é regada por um sistema de captação e armazenamento de água da chuva!

Fofo e sustentável, eu guento?1-img_9620Para matar a sede tem chopp, cervejas, vinho, drinks, sucos, refrigerantes. Na M130 da Serra, eles são Exclusivo Backer, servindo quase toda a linha de cervejas deles. Em Lourdes, além da Backer, tem chopp Stella e Heineken, cervejas ambev, femsa e Walls (ao todo servem 20 tipos de cerveja entre as “normais” e as artesanais).

Drinks, minha parte favorita: tem vários tipos de caipi (inclusive uma que leva o nome da casa: caipi 130 que vai uva, limão e rúcula-amo), aperol spritz(amo), jarra de clericot (amo)!

Carta de vinhos com mais de 40 rótulos e todos a preços amigos (amo também!!).

É muito amor né?!

Sucos todos feitos com a fruta, nada de polpa ou suco de lata.

Hummmmm2-img_9621Imagens: Débora Gabrich

Horário de funcionamento: terça à sexta de 11:30 às 15:00 e das 18:00 às 23:30hs, sábado das 12:00 às 23:30 e domingo das 12:00 às 17:00hs.

Partiu Mercearia 130?!!?

Rua Bernardo Guimarães 2267, Lourdes (perto do Diamond Mall)

Tel: 31 2555-3395

Renata Martins cozinha, corta, costura, cola, monta, desmonta e inventa! Psicóloga, curiosa, falante e agora colunista.

12
ago

Un’ Altra Volta de casa nova

Nesses dias mais frescos que estão fazendo em BH, nada melhor do que comer uma massa quentinha e degustar um bom vinho! Principalmente se a massa for artesanal e feita com carinho. Essa é a proposta do novo Un´altra Volta, no Sion.

IMG-20160809-WA0055Com mais de 10 anos de tradição, ele mudou de casa, mas continua na mesma rua e no mesmo quarteirão, mantendo a qualidade dos seus deliciosos pratos. Além da casa nova, também traz outras novidades e fomos até lá para conferir.

Nas noites de sexta a casa conta com um saxofonista o que deixa o jantar mais descontraído. Nos sábados durante o dia é servida uma deliciosa paella de frutos do mar até as 17 horas e durante a noite a casa recebe uma pianista muito boa.

Agora vamos ao que interessa. De entrada pedimos a tábua de frios que vem com presunto parma, queijos, salames, mortadelas e um maravilhoso mel trufado. A burrata ao Pesto é também uma ótima pedida e os camarões flambados na vodka são bem servidos e deliciosos!IMG-20160809-WA0039IMG-20160809-WA0042IMG-20160809-WA0041Como pratos principais sem dúvida a massa fresca é a marca do restaurante. Pedimos o capeletti de carne feito na manteiga com sálvia e o fettuccine de espinafre com iscas de filé ao molho gorgonzola. Os carnívoros não foram esquecidos, uma boa dica para quem gosta de carne é o tornedor de filé com risoto de fungui ou as costeletas de cordeiro com gnocchi (Gnocchi Cistino).IMG-20160809-WA0040IMG-20160809-WA0043Para fechar com chave de ouro, pedimos como sobremesa a pana cotta e o tiramisu, ambos estavam excelentes!IMG-20160809-WA0038jantar com Anita bem criada 20-07-62 copy 1A nova casa fica na Rua Grão Mogol, 627, no Bairro Sion em Belo Horizonte e funciona durante o jantar de terça a sábado e durante o almoço de sexta a domingo.

Renata Lemes Martins cozinha, corta, costura, cola, monta, desmonta e inventa! Psicóloga, curiosa, falante e agora colunista.