Fresca? Não! Bem criada.

Tag: Gastronomia

18
ago

Hotel nas Highlands (Invergarry) – Glengarry Castle

Ter a oportunidade de viajar por tanto tempo seguido, como eu e Luciano gostamos de fazer, nos permite desfrutar dos lugares de maneira mais minuciosa, parando nas cidadezinhas, conhecendo a fundo a cultura de cada lugar. Quando conseguimos fazer tudo isso de carro, é ainda melhor, pois ficamos mais livres quanto a horários e programação.

No nosso roteiro pelas terras altas não foi diferente, alugamos um carro e fomos parando em diversos lugares. Nesse esquema, conseguimos nos hospedar em locais incríveis e ter experiências que nos aproximassem ainda mais da história e da vida local na Escócia.

Um desses hotéis de tirar o fôlego, foi o Glengarry Castle, em Ivergarry. Sem dúvida, foi a hospedagem que mais me emocionou e surpreendeu durante a viagem, não só pela paisagem naturalmente estonteante, mas também pela aura dos cômodos e dos arredores, que nos transportou para outros tempos.

A região que hoje abriga o hotel, inicialmente abrigou o castelo de Invergarry, que foi incendiado durante conflitos locais no século XVII. Em 1866, o Glengarry Castle foi construído e em 1958 veio a se tornar um hotel aberto ao público. As ruínas do antigo castelo ainda estão presentes no entorno e podem ser visitadas.

As acomodações do local são simplesmente impecáveis! Desde os quartos, dignos de princesas com cama com dossel e vista para uma floresta exuberante , até a sala de chá e a biblioteca. Tudo tipicamente decorado ao estilo escocês e de quebra com a paisagem de um lago privado aos fundos, um passeio a parte!

O café da manhã e o jantar definitivamente foram eventos a parte. Fartura, ingredientes super selecionados e uma apresentação perfeita! De noite especificamente, pedi de entrada uma salada de figo com mussarela de búfala enquanto Luciano comeu uma carne de cervo. Como prato principal escolhi um peixe e Luciano escolheu um cordeiro. De sobremesa pedimos uma trouxinha de morango com marshmallow e por fim, chocolate!

Dizer tchau a todas essas maravilhosidades do Glengarry Castle foi uma das partes mais difíceis da viagem até então. O lugar é mágico e tenho certeza que morei por lá em outras vidas! A vontade mesmo era de me mudar pra lá levando mamita, papito, pituca, família, papagaio e periquito! Rs

17
ago

Vídeo: Minha rotina na Escócia (Edimburgo)

No vídeo de hoje eu mostro como é morar e estudar na Escócia, especificamente em Edimburgo. Assim, mostro dois dias bem típicos de quem vem passar uma temporada estudando inglês nesse país cheio de história, segredos, magia e alegria. Vem ver!

Se você ainda não se inscreveu no Canal do Anita Bem Criada no Youtube, aproveite para se inscrever clicando aqui! Quem se inscreve recebe os vídeos primeiro (no e-mail e/ou celular) e assim, não perde nada do que vem por aí!

11
ago

Hotel nas Highlands (Ilha de Skye) – Cuillin Hills

A viagem para a Escócia definitivamente me faz sentir o tempo todo dentro de um cenário de filme! Cada lugar possui paisagens de tirar o fôlego e me fazem agradecer a todo momento por mais essa oportunidade! Com os hotéis, não seria diferente! Cada acomodação que adentramos nos faz imaginar épocas passadas e desejar ter vivido por lá!

Dessa vez ficamos hospedados no Cuillin Hills, em Portree, a maior cidade na Ilha de Skye. A região possui um porto muito charmoso com casinhas coloridas e é cercada por montanhas e penhascos que são pontos turísticos! O hotel é considerado quatro estrelas e possui uma vista super aconchegante para a baía de Portree, além de estar em uma localização excelente, a dez minutos do centro caminhando a pé!

Das hospedagens que ficamos durante o roteiro nas Highlands, sem dúvidas essa foi a mais moderna e diferente das construções tipicamente escocesas, já que a própria Ilha de Skye é uma das localidades mais contemporâneas das terras altas.

O quarto que ficamos já não tinha a decoração tão típica como no hotel anterior, porém tudo estava impecável e super aconchegante, incluindo a vista da nossa janela, que dava para um jardim lindo!

O café da manhã foi uma power refeição! Muita variedade e provamos o black puddin, prato tradicionalíssimo na Grã Bretanha que consiste em uma espécie de chouriço acompanhado de bacon, ovos, cogumelos e salsicha. Bem ao estilo viking!

Na hora de escolher onde nos hospedarmos na Escócia, pensamos na praticidade que o local poderia oferecer em relação não só à localização, mas também em relação à gastronomia – quando o assunto é comer bem é com a gente mesmo. Ter um bom restaurante dentro do hotel, fez com que desacelerássemos o passo durante a viagem e nos permitiu desfrutar tranquilamente o espaço à nossa volta!

O jantar oferecido pelo Cuillin Hills foi espetacular! Segundo o Luciano, foi a melhor carne de cordeiro que ele já comeu na vida! Já eu, fiquei na opção mais light, mas não menos saborosa, com um linguado!

 

 

13
jul

Vídeo: Preparando a casa para receber – Jantar entre amigos

No vídeo de hoje eu mostro a vocês qual a dinâmica de um dia em que recebo em casa. Gosto de tratar meus convidados com carinho e aconchego então tento pensar em tudo, nos mínimos detalhes. Isso incluir flores, velas, cheirinhos, aromas, apresentação das comidinhas, e muito mais. Vem ver!

Se você ainda não se inscreveu no Canal do Anita Bem Criada no Youtube, aproveite para se inscrever clicando aqui! Quem se inscreve recebe os vídeos primeiro (no e-mail e/ou celular) e assim, não perde nada do que vem por aí!

19
maio

Se o nome é Cabernet… pode sabê

Pode saber que vai ter vinho bom, carta variada e preço justo porque além de chamar Cabernet, chama Butiquim! Para né?
Só porque a gente ama vinho mas tem no sangue a veia do boteco… digo isso pois sou mineira e a regra é clara né Arnaldo, “se não tem mar vamos pro bar”! #clichê1
E é lá no aconchegante Cabernet Butiquim, que escolhi para encontrar algumas amigas e degustar algumas de suas gostosuras.
Situado na Savassi, bem ali na Levindo Lopes, o mix de boteco/bar/restaurante ganhou o coração dos apreciadores de vinho e claro, da comida gostosa. Mas principalmente de quem procura informalidade!
Foi-se o tempo em que falar de vinho ou tomá-lo, significava restaurante chic com aquela sacudição de taça, cheira de cá, aveludado dali, encorpado de lá… A bebida foi ganhando cada vez mais adeptos, que buscavam um lugar descontraído para desfrutá-lo sem muita firula, como num happy hour– normalmente ligado ao chopp.
O proprietário da casa, Pablo Teixeira, é um expert em vinhos e faz a carta com muito carinho e zelo, proporcionando um grande leque de opções de rótulos, diversas safras e uvas, mantendo essa diversidade atualizada e garantindo um ótimo custo benefício ao cliente.
Atualmente a carta tem em média 120 rótulos, sendo que o vinho tinto é o mais pedido (a última vez que fui lá pedi um Sul Africano, acho que por 79 reais).
Os preços variam em torno de 49 reais à 250, lembrando que há opção de pedir taças! Ou seja, tem para todos os gostos e bolsos. #clichê2
Chega de falar de vinho, até porque meu objetivo aqui não é dar de enóloga entendida (apenas degustadora entusiasta : p) então , é chegar lá e pedir seu preferido!
E claro, o Cabernet oferece outros drinks e cervejas também viu?!
Vamos à gastronomia, que se difere justamente por oferecer petiscos para acompanhar seu vinho.
A intenção do cardápio é que ele seja recheado de opções  a serem compartilhadas, intencionalmente incentivando essa pegada boteco. Bolinho caipira, almôndegas com molhinho, ceviche, arancini de queijo canastra, linguiçinha, tilápia e etc…
Além disso, ele é tão dinâmico quanto a carta de vinhos, vive mudando e se renovando, afim de surpreender seus clientes sempre.
Mas os tradicionais tem seu lugar fixo e cativo, como a tábua de frios e a burrata (sucesso absoluto), servida com pesto e tomatinhos confitados.
Tem umas opções que fogem do básico e a princípio você pensa: mas combina isso com vinho gente?!
Exemplo: Chorizo de carne de Sol com farofa de feijão de corda… mas será?!!?
Vai lá que o Pablo te conta com qual vinho harmoniza!
Eu mencionei que lá funciona como empório também? Vinhos com preço excelente e altos descontos pra quem compra mais quantidade!
Vários produtos artesanais, pães, mel, doces, compotas (alô vovó, elas amam compotas!!!).
Quer ir lá? Olha os horários:
Terça à sexta almoço de 11h30 às 15hrs (um prato diferente a cada dia) e aos fins de semana cardápio especial
Fecha à meia noite e domingo 11h30 às 16hrs.
Se houver alguma dúvida liga no
 31 3889 8799 ok?!
Renata Martins Cozinha, corta, costura, cola, monta, desmonta e inventa! Psicóloga, curiosa, falante e agora colunista.