fbpx

Fresca? Não! Bem criada.

Tag: Gastronomia

01
jan

Diário de Anita – Parte II (Beagá!)

Continuando a saga “Minas I love you!!”, a segunda parte do diário aconteceu em BH! Retornei na quinta mesmo para BH e na sexta de manhã já tinha compromisso agendado: tattoo! Pois éee, lembram-se que fiz um post há pouco tempo sobre tattoos? A ideia de fazer o post surgiu exatamente no dia em que agendei meu horário com o Marcelo Engel da Tattoo e Companhia. Aliás, minha tattoo, não! MinhaSSS! Gente, não resisti! Fiz mais duas. E uma delas, inclusive, apelidei de Anita. Estou  com-ple-ta-men-te  in love com ela (ok, até o dia de hoje eu tava – é que ela começou a coçar taaaaanto por conta da cicatrização, que meu amor está um pouco abalado :p). Vou fazer um post com detalhes depois!No restante do dia foi pura bateção de perna. Nuh! Savassi, Shoppings, lojinhas que amo, etc, etc. Na produção, aproveitei para larapiar de leve o colar da irmã, pois estava AZUL de invejinha (branca) dela por não ter um igual. Já que não tem pra mim, teve que me emprestar. Vejam vocês se não é lindo!!? E depois de muita andança, cheguei em casa com as pernas até “doces”. Mas se pensam que parou por aí estão muito enganados. À noite já tinha encontrinho marcado com a Mícola, como sempre fazemos, para botar toooooooda a fofoca em dia, sem hora pra acabar. Fomos comer pizza. Tá certo que meu estômago me pregou uma pecinha nesse dia e eu não consegui nem olhar pra pizza. Mas o falatório não restou prejudicado em nada por isso.. hehe. Aproveitei para estrear esta sandália FO-FA da Via Mia no dia. Gostam? Eu tô amando!No dia seguinte: rosetar, rosetar e mais rosetar, claro! E nessas mexidas aproveitamos para já olhar o presente de dia dos pais do Papito. Como não sabíamos se eu e a Papaula o veríamos antes do Dia dos Pais, resolvemos não arriscar. Ele sempre, a vida toda, falou que queria iniciar uma nova fase de sua vida realizando sonhos antigos. Dentre eles, o de aprender a tocar violão. Achamos tão fofo isso que resolvemos dar uma mãozinha. Compramos nessa loja especializada em instrumentos musicais que fica na Savassi: GuitarShop.E não é que ele nos fez uma surpresa e chegou em BH sem nos avisar? Pra quê!! Quem disse que resistimos?!? Já demos seu presentinho ali mesmo. E ele adorou! Foi muito fofinho vê-lo “dedilhando” o violão, sem saber nenhuma nota, mas cantarolaaaaando que só.. ownmmmm.. Como adiantei acima, meu estômago tava chatinho esse dia. Não tive desculpa melhor pra pedir Mamita pra fazer uma sopinha pra gente. Pensa? BH + friozinho da noite + sopinha feita POR MAMITA! Não tem preço! Carninha com batatinha! Minha preferida! Já melhorei só de sentir o cheirinho do tempero. O dia seguinte, domingo, foi dia de descer CEDO pra Feira Hippie. Tava SECA pra ir à feira. Fui com tudo! E o dia teve bom, viu? Nuuuuh (2)! Tinha tanta coisa boa, bela e inspiradora! Me segurei pra não fazer estrago. Aí embaixo uma parte dos meus achadinhos! Também vou fazer um post com mais detalhes depois. De tarde foi o momento DAZAMIGA! Tava doidinha pra chegar a hora de ver AZAMIGA reunida pra muuuita prosa! Para esses momentos a gente tenta caprichar, né!? Então usei minha calça de estampa de onça que usei nesse post aqui e, no máximo, em mais uma ocasião, e amei a possibilidade de usá-lo novamente. É que vocês hão de convir que não é qualquer hora que dá pra usar essa estampa e modelo, né!? Mas gostei super do resultado. Olha uma pontinha aí.. Foto tirada a caminho do Café!Marcamos um encontrinho no Café Bistsrô Santa Sophia. Foram 10 amigas reunidas. Pense? Uma delícia! O tempo voooooa nessas horas e eu já tô contando os dias pro próximo encontro! O Café Santa Sophia é uma charmosa casa no bairro de Lourdes que trabalha com um café exclusivo e artesanal, preparado em mais de 30 opções de drinks, expressos e no coador. O mais pedido é o Mocha: expresso, leite vaporizado e calda de chocolate em três camadas. Para acompanhar as especialidades em café, o cardápio oferece opções de quitutes tipicamente mineiros, como o pão de queijo e a broa de fubá.  Entre os doces, a sugestão é a torta quatro leites: pão de ló, leite condensado, leite puro, leite de coco e creme de leite. Além de cafeteria, a casa funciona ainda como restaurante. São cerca de 20 opções de pratos fixos no menu, e quase 70 rótulos de vinho na carta de bebidas. O ambiente é amplo e conta com varanda, jardim e salão climatizado. Melhor pedida para um encontro desse tipo! Super intimista.E como tudo que é bom dura pouco, meus dias na minha terrinha querida chegaram ao fim (daquela temporada, claro!). Hora de fazer malas e de me despedir. A PIOR hora! Apesar de não caber BH e Conceição dentro da mala, a gente sempre dá um jeitinho. E num é que essas “toneladas” de cana aí (vindas de CMD) foram tooooooooodas descascadas, picadinhas e ensacadas pra eu trazer pra BSB? Gente, é muito amor! Mamita, você não existe! Tô me acabando de chupar cana desde que cheguei. Café da manhã, almoço, jantar, ceia, lanche e até no jejum.. haha. Olha, estou aqui escrevendo esse post e lendo o de ontem, toda saudosa dos últimos dias e já contando também os dias para voltar. Foi muito, muito bom! E espero que eu tenha conseguido transmitir um pouquinho do quão bom foi pra mim! Obrigada pela “audiência”. Ainda bem que tenho vocês pra ouvir tanta falação..rs. Bjoooooooo

Fonte: Instagram (@anitabemcriada)

01
jan

HERMENGARDA: TEM que ir!

Falei aqui que faria um post especial sobre o Hermengarda e isso não foi a toa! Eu tenho muito disso. Às vezes tenho experiências gastronômicas tão espetaculares que passo dias, semanas, meses falando nisso. Claro que isto é ou pode ser muito pessoal, mas o que é um blog se não um veículo de opiniões, não é mesmo!? E foi o que aconteceu com o Hermengarda.

Para quem não sabe, o Hermengarda é um restaurante de BH, situado numa casa da década de 40, no bairro Sion, onde uma jabuticabeira, bem no centro da área externa, dá o toque especial. O restaurante recebe seus clientes em um ambiente que traz o aconchego das casas das avós mineiras (esse fator com certeza me influenciou sobremaneira!!).  O nome do restaurante, inclusive, é uma homenagem à avó de Guilherme Melo, chef proprietário e criador do menu que combina a gastronomia tradicional com ingredientes regionais brasileiros. O estilo de combinar a tradição à pesquisa de cheiros e sabores do Brasil levou a casa a conquistar o paladar dos mineiros e diversas premiações, como os títulos de “Novidade do Ano”, pelo Guia Quatro Rodas 2009, e “Melhor Cozinha Variada”, pela Veja Belo Horizonte 2010/2011 e 2011/2012.

Apesar de termos reservado bem em cima da hora, ainda conseguimos uma mesa na área externa, bem pertinho da charmosa e famosa jabuticabeira. A luz é baixa, o que amo, a música também é baixa e calma, o que adoro, e os garçons maitres e sommeliers, extremamente finos e entendidos! Pedimos o couvert, que em regra, não recuso, um rosé, pois o clima pedia uma bebida um pouco mais refrescante, porém, não menos marcante, e os pratos. Aaahhh, os pratos. Ambos, espetaculosos!! O meu então, meu Deus! Eu não estou exagerando quando digo que foi um dos melhores pratos que já comi na minha vida (se não “O” melhor!). Não havia espaço para sobremesa àquela altura da noite, não obstante a vontade de fechar com chave de ouro.

Realmente foi uma noite incrível! Recomendo MUITO!

O couvert! Ótimo!

O meu prato: Camarões VG ao molho de pitanga, arroz de ervas e castanha de caju e mini moranga assada. Um ABSURDO!

O dele: Carré de cordeiro ao molho de jabuticaba com batatas gratinadas

A famosa jabuticabeira (na área externa)

O espaço interno (também uma graça!)

01
jan

Diário de ANITA!

Oioioi! hehe (sôdade!). Passaram bem de findi? Preparem-se para um dos posts mais gardjeeenhos que já passaram por aqui! É que minha semana passada foi cheia de gordices. Nuh! No geral sou sossegadíssima com comida. Até porque, como tenho algumas restrições alimentares, acabo caindo muito na mesmice e me contentando com um lanchinho de leve ao fim do dia. Mas, como disse, não sei o que aconteceu semana passada. Tava com vontade de comer coisinhas/bobaginhas diferentes do trivial e, assim, a semana foi recheada delas. Comecei com as esfirrinhas, que para mim, caem como uma luva. Não são fritura (meu estômago não aguenta), não têm leite (mina intolerância à lactose não permite) e combinam SUPER com uma pimentinha. Diliça demais! No dia seguinte foi dia de sanduba. E que sanduba!! Um super sanduba!  Tava salivando com um e foi só a conta de chegar em casa e iniciar os preparativos. Tá certo que dormi sentada, pois a digestão aqui anda devagar com andooor.. Mas valeu! Já no dia seguinte era dia de pizza. Comprei umas massinhas de pizza, bem fininhas e integrais e só bolei o recheio. Foram três sabores: manjericão, tomatinho cereja e muçarela, blanquet com tomate seco, e pepperoni. Espalhei bastante molho de tomate e coloquei os recheios em cima. As minhas, claro, sem muçarela (com Ç mesmo!). Mas ficou tãaao gostoso! Bastante azeite. Hmmmm.. Bom, na sexta, foi dia de preparativos para a final da Copa, digo, de Avenida Brasil.. Hehe.. Então combinamos de assistir com a turma, na casa de um deles. Ah, para “matar a saudade”, aqui vai a “sandália do dia”! Foi super divertido! Mulheres de um lado e homens do outro, jogando poker. Tá certo que tinham alguns ali mais interessados na novela do que no poker mesmo..haha.. Só quando acabou é que o carteado comeu solto. Depois dizem que novela é coisa de mulher. Sei! Domingo foi dia de roliçanca AGAIN! Voltamos ao TouJours Bistrô (lembram que já falei dele aqui?). Pois é, AMO esse  francesinho aqui em BSB. E, claaaaaaaaaaro, como seu muito imprevisível (só que ao contrário!), eu pedi o mesmo prato: filé au poivre com batatas gratinadas. Igualmente perfect. Volto a recomendar! De tarde aproveitei para ir com umas amigas conhecer a Casa Cor Brasília 2012. Gente, foi tãaaaaaaao divertido, tão inspirador. Acho que todo mundo deveria ir. Adorei vários ambientes e muitas peças. Selecionei alguns aqui embaixo. Já falei que amo arquitetura, decoração e design de interiores? Rs.Então é isso! Beijos e uma maravilhosa semana!