Fresca? Não! Bem criada.

Tag: Itália

28
jun

Bate-volta de Capri a Roma

A ilha de Capri é um destino super desejado pelos turistas que procuram
badalação. Parece estar sempre em festa. Mas essa charmosa ilha italiana também pode ser visitada
em apenas um dia. Ou seja, ainda que você esteja hospedado em Roma, por exemplo, é possível dar
uma chegadinha na ilha. A viagem bate-volta de Roma a Capri é factível, mas saiba que você terá
poucas horas para aproveitar tudo que ela oferece!

Para chegar na ilha, o primeiro passo é pegar o trem de Roma para Nápoles. Não é
possível ir direto a partir de Roma, salvo se você tiver bala na agulha para chegar de helicóptero.
Conforme minha pesquisa hoje, o primeiro trem mais rápido que sai da estação Termini, com
destino à estação central de Nápoles, parte às 7:00. O tempo do trajeto é de uma hora e dez minutos.
A tarifa encontrada foi de 39,90 euros, mas varia conforme o dia, a duração da viagem (trens mais
rápidos são mais caros), a classe (primeira ou segunda classe), e a possibilidade de alterar a data de
viagem. Você pode conferir todas as informações, como bilhetes e horários, no site da Trenitalia.

Ao chegarmos na estação de Nápoles, fomos direto para saída, onde há um ponto
de táxi, e seguimos para o porto. Esse trajeto não leva mais do que quinze minutos, se o trânsito
estiver fluindo. Uma dica: atrás do assento do motorista há uma tabela com o valor da corrida para o
porto. Se você fala italiano é possível argumentar em casos de divergência entre o valor da tabela e
o cobrado. Caso contrário, fica complicado, né? Isso aconteceu com a gente. Ninguém falava
italiano, o motorista do táxi cobrou a mais, tentamos conversar em inglês, mas ele ignorou. Para
evitar confusão, cedemos e pagamos um valor maior do que o da tabela.

O transporte marítimo de Nápoles para Capri sai de dois portos. De Molo
Beverello saem os aliscafi (lanchas de alta velocidade que fazem o percurso em 50 minutos),
enquanto que de Calata Porta di Massa partem os barcos rápidos e balsas (mais lentos e econômicos
do que os aliscafi e podem levar 60 minutos, ao passo que os mais lentos, levam 90 minutos).

Os bilhetes podem ser comprados no momento do embarque. Horários e preços
mudam, por isso o ideal é conferir um dia antes de partir, sobretudo em caso de mal tempo, pois
quando o mar está muito agitado os aliscafi são cancelados e partem apenas balsas e barcos rápidos.

O desembarque em Capri é na Marina Grande. De lá saem passeios de barco para
a Gruta Azul e outros de volta à ilha.Nós optamos por pegar o funicular para chegar na parte alta da ilha, no centro da
cidade, onde fica a praça principal La Piazzeta, repleta de restaurantes, cafés e bares. Depois de dar
uma voltinha na praça, é legal passear pela Via Camerelle, uma ruazinha super charmosa repleta de
lojas luxuosas.Um dos lugares inesquecíveis de Capri é o mirante onde estão os Jardins de Augusto. De lá, você poderá admirar as famosas curvas sinuosas e sobrepostas da Via Krupp! A história sobre a construção dela é bem interessante! No início do século XX, o alemão Friedrich Alfred Krupp tinha como costume passar as férias em Capri. Krupp costumava atracar o seu iate em Marina Piccola, mas achava cansativo chegar até a sua suite no Grand Hotel Quisisana. Para resolver o problema, ele solicitou ao engenheiro Emilio Mayer a construção de uma rua de Marina Piccola até a área da Certosa di San Giacomo e dos Jardins de Augusto. Foi assim que o engenheiro fez um corte nas rochas e criou a Via Krupp, com suas curvas sobrepostas.Dos Jardins de Augusto, você também verá os famosos Faraglioni, cartão-postal  da ilha. O visual é de tirar o fôlego!!!Se você quiser fazer a viagem de bate-volta para Capri a partir de Roma, é  imprescindível chegar bem cedinho para conseguir aproveitar bem. Para economizar tempo, também é importante chegar na ilha com uma programação básica em mente, já sabendo o que você pretende ver e fazer. Para mais detalhes sobre os passeios recomendados e outras informações, dá uma olhadinha no site sobre a ilha de Capri.

Bianca Cobucci é Defensora Pública, Mestre em Políticas Públicas e coordenadora do Projeto Falando Direito; Autora do blog Teoria da Viagem. Escreve sobre os direitos do consumidor relacionados à viagem e turismo, bem como sobre os países e lugares que já que visitou.

28
jun

Bate-volta de Capri a Roma

A ilha de Capri é um destino super desejado pelos turistas que procuram badalação. Parece estar sempre em festa. Mas essa charmosa ilha italiana também pode ser visitada em apenas um dia. Ou seja, ainda que você esteja hospedado em Roma, por exemplo, é possível dar uma chegadinha na ilha. A viagem bate-volta de Roma a Capri é factível, mas saiba que você terá poucas horas para aproveitar tudo que ela oferece!

Para chegar na ilha, o primeiro passo é pegar o trem de Roma para Nápoles. Não é
possível ir direto a partir de Roma, salvo se você tiver bala na agulha para chegar de helicóptero.
Conforme minha pesquisa hoje, o primeiro trem mais rápido que sai da estação Termini, com
destino à estação central de Nápoles, parte às 7:00. O tempo do trajeto é de uma hora e dez minutos.
A tarifa encontrada foi de 39,90 euros, mas varia conforme o dia, a duração da viagem (trens mais
rápidos são mais caros), a classe (primeira ou segunda classe), e a possibilidade de alterar a data de
viagem. Você pode conferir todas as informações, como bilhetes e horários, no site da Trenitalia.

Ao chegarmos na estação de Nápoles, fomos direto para saída, onde há um ponto de táxi, e seguimos para o porto. Esse trajeto não leva mais do que quinze minutos, se o trânsito estiver fluindo. Uma dica: atrás do assento do motorista há uma tabela com o valor da corrida para o porto. Se você fala italiano é possível argumentar em casos de divergência entre o valor da tabela e o cobrado. Caso contrário, fica complicado, né? Isso aconteceu com a gente. Ninguém falava italiano, o motorista do táxi cobrou a mais, tentamos conversar em inglês, mas ele ignorou. Para evitar confusão, cedemos e pagamos um valor maior do que o da tabela.

O transporte marítimo de Nápoles para Capri sai de dois portos. De Molo Beverello saem os aliscafi (lanchas de alta velocidade que fazem o percurso em 50 minutos), enquanto que de Calata Porta di Massa partem os barcos rápidos e balsas (mais lentos e econômicos do que os aliscafi e podem levar 60 minutos, ao passo que os mais lentos, levam 90 minutos).

Os bilhetes podem ser comprados no momento do embarque. Horários e preços mudam, por isso o ideal é conferir um dia antes de partir, sobretudo em caso de mal tempo, pois quando o mar está muito agitado os aliscafi são cancelados e partem apenas balsas e barcos rápidos.

O desembarque em Capri é na Marina Grande. De lá saem passeios de barco para
a Gruta Azul e outros de volta à ilha.Nós optamos por pegar o funicular para chegar na parte alta da ilha, no centro da cidade, onde fica a praça principal La Piazzeta, repleta de restaurantes, cafés e bares. Depois de dar uma voltinha na praça, é legal passear pela Via Camerelle, uma ruazinha super charmosa repleta de lojas luxuosas.

Um dos lugares inesquecíveis de Capri é o mirante onde estão os Jardins de Augusto. De lá, você poderá admirar as famosas curvas sinuosas e sobrepostas da Via Krupp! A história sobre a construção dela é bem interessante! No início do século XX, o alemão Friedrich Alfred Krupp tinha como costume passar as férias em Capri. Krupp costumava atracar o seu iate em Marina Piccola, mas achava cansativo chegar até a sua suite no Grand Hotel Quisisana. Para resolver o problema, ele solicitou ao engenheiro Emilio Mayer a construção de uma rua de Marina Piccola até a área da Certosa di San Giacomo e dos Jardins de Augusto. Foi assim que o engenheiro fez um corte nas rochas e criou a Via Krupp, com suas curvas sobrepostas.Dos Jardins de Augusto, você também verá os famosos Faraglioni, cartão-postal  da ilha. O visual é de tirar o fôlego!!!

Se você quiser fazer a viagem de bate-volta para Capri a partir de Roma, é  imprescindível chegar bem cedinho para conseguir aproveitar bem. Para economizar tempo, também é importante chegar na ilha com uma programação básica em mente, já sabendo o que você pretende ver e fazer. Para mais detalhes sobre os passeios recomendados e outras informações, dá uma olhadinha no site sobre a ilha de Capri.

Bianca Cobucci é Defensora Pública, Mestre em Políticas Públicas e coordenadora do Projeto Falando Direito; Autora do blog Teoria da Viagem. Escreve sobre os direitos do consumidor relacionados à viagem e turismo, bem como sobre os países e lugares que já que visitou.

23
ago

Minha hospedagem no Hotel Villa Carlotta –Toarmina, Itália

Mais um post com dicas quentinhas da minha viagem á Itália (para ver tudo sobre o meu roteiro pela Toscana, clique aqui – e para ver os hotéis que fiquei na Toscana, clique aqui, dessa vez com resenha de um dos Hotéis que ficamos hospedados em Taormina, na Sicília, sul da Itália,

E pra quem está por fora, corre pra ver tudo da viagem no Vlog que fiz sobre essa parte da minha viagem à Itália, é só clicar aqui embaixo!

Taormina é linda, é mágica, é cheirosa é tudo isso que disse no vídeo acima (e muito mais!). Ela é conhecida como “imensidão azul” e não é por acaso. Um dos destaques do Hotel Villa Carlotta com certeza é a vista privilegiada para o Mar Mediterrâneo, que é lindo demais! Mas não é só a vista que faz valer a hospedagem. O Hotel tem localização excelente, a menos de 10 minutos a pé do centro de Taormina.

Pesquisei muito antes de ir pra lá, pois tudo tinha que ser realmente perfeito. Sabia que ali era um pedacinho do paraíso (e é!) então, nada poderia sair do script. E não saiu! Ao contrário! Foi uma surpresa linda atrás da outra. Da chegada até a nossa partida!

Mas o que mais nos encantou mesmo, se é que é possível alguma coisa sobressair a tanta beleza e bom gosto, foi o atendimento. O staff é INCRÍVEL, com funcionários brasileiros e que fazem o possível e o impossível para nos agradar. Na nossa chegada já fomos recebidos com esse receptivo carinhoso E delicioso.Dia 5 - Foto 4

A infra-estrutura do Villa Carlotta também entra na lista de pontos positivos: quartos e apartamentos extremamente elegantes com varanda e jardim com piscina, todos equipados com ar condicionado, TV e DVD. A propriedade está situada a 20 minutos de carro de Giardini Naxos e a 35 km do Parque Etna.
2 3 4 5Dia 8 - Foto 8 Dia 8 - Foto 7 Dia 8 - Foto 12 Dia 8 - Foto 13 Dia 8 - Foto 11 Dia 8 - Foto 10 Dia 8 - Foto 9

O café da manhã era um espetáculo à parte. A cada novo dia, uma nova sensação. Vejam se estou exagerando: Dia 6 - Foto 2 Dia 8 - Foto 3Dia 6 - Foto 0 Dia 6 - Foto 1 Dia 8 - Foto 1 Dia 8 - Foto 4Eu sinto saudades até hoje e com regularidade deste lugar incrível que escolhi para comemorar os meus 5 anos de casamento e que recomendo FORTEMENTE!

Principais comodidades

Piscina ao ar livre
Estacionamento
WiFi gratuito
Transfer (aeroporto)
Quartos para famílias
Restaurante
Café da Manhã incluso
Aceita animais de estimação
Quartos para não fumantes
Comodidades para hóspedes com mobilidade reduzida
Jardim

http://www.hotelvillacarlottataormina.com/en/

17
ago

Onde se hospedar na Toscana – Os Hoteis lindos que fiquei!

Quem acompanha o Canal da Anita Bem Criada no Youtube viu o vídeo que fiz da minha viagem à Toscana e pode “viajar” um pouquinho nas paisagens maravilhosas e todo o encanto dessa viagem dos sonhos. Quem ainda não assistiu, clique aqui! Um detalhe que faz TODA a diferença quando se planeja uma viagem como essa, conhecendo várias cidadezinhas e regiões, é escolher um hotel, que além de aconchegante, seja praticamente um ponto de turismo/visitação, enfim, um ponto de interesse mesmo!

(Se você ainda não viu o post que fiz sobre meu roteiro pela Toscana, clique aqui! Está IMPERDÍVEL!)

Pensando nisso, trouxe hoje aqui os hotéis que fiquei na Toscana, para quem está planejando ir e pra quem após ver o post, vai querer planejar também!

Hotel Relais Villa Baldellibaldelli4Um típico agriturismo, modalidade de estadia cada vez mais procurada pelo viajante (e não turista!). No griturismo ficamos numa propriedade rural, uma fazenda, próxima a um centro urbano, mas imerso no cotidiano local de forma bem mais autêntica que um hotel. No café da manhã, Come-se o que foi produzido ali mesmo (uvas, vinhos, azeite, pães, etc). Durante o dia, acompanha a colheita das uvas. Depois, assiste às azeitonas transformando-se em azeite.

Situada aos arredores de Cortona e a alguns minutos da Villa Baldelli (uma das cidades que melhor representam a região da Toscana), o Relais Villa Baldelli é uma vila do século XVII que me encantou desde o primeiro instante!

O Hotel combina decoração de época e mobiliário antigo com instalações modernas, incluindo duchas ou banheiras, o que o torna diferente e te faz prestar atenção em cada detalhe.

O Relais Villa Baldelli possui campo de golfe local e vários caminhos para caminhadas, passeios a cavalo e de bicicleta de montanha., além de um parreiral lindo e literalmente delicioso.Dia 2 - Foto2Dia 2 - Foto7Dia 1 - Foto1Dia 1 - Foto0Dia 2 - Foto3baldelli2

Stitched Panorama

Observações sobre o Relais Villa Baldelli:
-15 quartos (são 04 opções: Junior Suite, Deluxe, Superior e Classiche)
Wi Fi gratuito
– Restaurante apenas para os hóspedes
– Piscina ao ar livre
-Estacionamento
-Aceita animais de estimação

Site do Hotel: http://www.cortonacharmingaccommodation.com/villabaldelli/index.php

Abbadia Siccileabbadia5

O Abbadia Sicille está situado em Trequanda, na região da Toscana,  próximo aos principais pontos turísticos da região, como vinícolas e trattorias e fica a 35 km de Siena e a 37 km de Arezzo. Essa é a região da Toscana típica dos filmes!

A construção do século XIII fala por si, é magnifica, remete a um mosteiro (como de fato é/foi)! Impossível não se encantar. Todo hora tinha badalada da hora inteira no relógio, era realmente um clima mágico!Dia 3 - foto 3abbadia2abbadia4Dia 3 - foto 1abbadia720150926_102440IMG_829120150925_121127Dia 3 - foto 2abbadia1Observações sobre o Abbadia Siccile:

– 10 quartos
– Piscina sazonal ao ar livre
– WiFi gratuito
– Bussiness Center
-Estacionamento
 Site do Hotel: http://www.abbadiasicille.it/

Spa Petriolo Resortsuperior_camera_interno_petriolo petriolo_interna_benessere_spaJá uma proposta bem diferente dos tradicionais agriturismos da Toscana. Cercado pelas colinas de Toscana, o Spa Petriolo Resort, oferece, antes de tudo, uma vista belíssima. Excelente para relaxar, o Spa oferece todos os tipos de massagens, além de saunas, piscinas termais e academia. O Hotel fica a 40 Km de Siena, então é bom que esteja de carro. E acredite em mim, a estrada já é um passeio!

O  Spa Petriolo Resort possui instalações amplas e elegantes, e ao mesmo tempo nos passa tranquilidade e conforto. O clima ideal para quem busca dias de sossego e bem-estar. As piscinas térmicas e com banho de argila são a fórmula perfeita para o relaxamento após muitas andanças ao longo do dia.Dia 6 - Foto3.Dia 6 - Foto1Dia 6 - Foto5Dia 7 - Foto0spa resort 2Dia 6 - Foto2.spa resort 3Dia 5 - Foto9spa resort 5Dia 7 - Foto1Dia 7 - Foto2spa resort 4Dia 7 - Foto3Observações sobre o Spa Petriolo Resort: 

– Piscina
– Restaurante
-Serviço de quarto
Bar/Lounge
-Spa
-Internet WiFi
-Café da manhã incluído
-Estacionamento
-Academia

Site do Hotel: http://www.atahotels.it/en/petriolo

Recomendo TODOS os três hotéis que fiquei, sem maiores objeções. Sempre há vantagens e desvantagens (como em tudo na vida), mas fomos muitíssimo felizes em nossas escolhas!

26
maio

Vídeo: Dicas totalmente INSIDERS da Itália com Patrícia Kozmann

Vocês se lembram que no final do ano passado eu passei 3 a 4 semanas na Itália, para comemorar meus 5 anos de casamento. Meia década juntos não é qualquer data, né!? Por isso caprichamos na escolha! A primeira parte da Itália passamos na Sicília (e lá conheci o paraíso, quem quiser ver mais sobre isso, clique aqui), a segunda parte da viagem na Toscana countryside (Um sooooonho de viagem! Para ver mais, clique aqui) e, finalmente, a terceira parte, em Florença, a capital da Toscana (para ver tudinho, clique aqui). Dia 1 - Foto 0 - CortonaIMG_20150923_210635Enquanto estávamos na Toscana fizemos dois dias de um tour guiado pela Patrícia Kozmann e posso adiantar que foi uma das experiências mais incríveis da minha vida!! A Patricia Kozmann é uma brasileira que vive na Itália há alguns anos, e é dona de um faro e um bom gosto inacreditáveis! Eu cheguei até a Patrícia em pesquisas pela internet, mas depois, toda minha empatia foi confirmada pela Consuelo Blocker, num encontro inesperado no Minas Trend, e depois, ao vivo!Dia 2 - foto 8 Fortezza di MontalcinoDia 2 - foto 3 - na Enoteca La Fortezza di MontalcinoEla elabora roteiros como uma artesã. Conhece cada pedacinho, cada detalhe, cada curva, cada cor das regiões mais apaixonantes da Itália, que costura sempre de um jeito novo e surpreendente. Dia 2 - foto 10 Lettering - Estrada para MátéIMG_20150923_192321Dia 1 - Foto 7 na FattoriaDia 1 - Foto 21 - usar após minha fala depois da degustação de azeites - último programa do dia 1Seja uma visita à vinícola que só abre as portas para poucos, seja para saborear as delícias da slow food italiana em lugares que você não vai achar no Google, ou mesmo conhecer um resort exclusivíssimo, o olhar dela faz toda a diferença.IMG_20150923_215944IMG_20150923_214950IMG_20150923_220210Dia 2 - foto 14 na parte específica da desgustaçãoDia 2 - foto 15Dia 1 - Foto 22 - no lettering Abbadia SicilleNão vou contar muito não, mas vocês vão poder conferir um pouco do que estou falando no vídeo de hoje. Apertem o play e viajem comigo!

Se você ainda não se inscreveu no Canal do Anita Bem Criada no Youtube, aproveite para se inscrever clicando aqui! Quem se inscreve recebe os vídeos primeiro (no email e/ou celular) e assim, não perde nada do que vem por aí! E vem muita coisa!