Fresca? Não! Bem criada.

Tag: love to travel

18
ago

Hotel nas Highlands (Invergarry) – Glengarry Castle

Ter a oportunidade de viajar por tanto tempo seguido, como eu e Luciano gostamos de fazer, nos permite desfrutar dos lugares de maneira mais minuciosa, parando nas cidadezinhas, conhecendo a fundo a cultura de cada lugar. Quando conseguimos fazer tudo isso de carro, é ainda melhor, pois ficamos mais livres quanto a horários e programação.

No nosso roteiro pelas terras altas não foi diferente, alugamos um carro e fomos parando em diversos lugares. Nesse esquema, conseguimos nos hospedar em locais incríveis e ter experiências que nos aproximassem ainda mais da história e da vida local na Escócia.

Um desses hotéis de tirar o fôlego, foi o Glengarry Castle, em Ivergarry. Sem dúvida, foi a hospedagem que mais me emocionou e surpreendeu durante a viagem, não só pela paisagem naturalmente estonteante, mas também pela aura dos cômodos e dos arredores, que nos transportou para outros tempos.

A região que hoje abriga o hotel, inicialmente abrigou o castelo de Invergarry, que foi incendiado durante conflitos locais no século XVII. Em 1866, o Glengarry Castle foi construído e em 1958 veio a se tornar um hotel aberto ao público. As ruínas do antigo castelo ainda estão presentes no entorno e podem ser visitadas.

As acomodações do local são simplesmente impecáveis! Desde os quartos, dignos de princesas com cama com dossel e vista para uma floresta exuberante , até a sala de chá e a biblioteca. Tudo tipicamente decorado ao estilo escocês e de quebra com a paisagem de um lago privado aos fundos, um passeio a parte!

O café da manhã e o jantar definitivamente foram eventos a parte. Fartura, ingredientes super selecionados e uma apresentação perfeita! De noite especificamente, pedi de entrada uma salada de figo com mussarela de búfala enquanto Luciano comeu uma carne de cervo. Como prato principal escolhi um peixe e Luciano escolheu um cordeiro. De sobremesa pedimos uma trouxinha de morango com marshmallow e por fim, chocolate!

Dizer tchau a todas essas maravilhosidades do Glengarry Castle foi uma das partes mais difíceis da viagem até então. O lugar é mágico e tenho certeza que morei por lá em outras vidas! A vontade mesmo era de me mudar pra lá levando mamita, papito, pituca, família, papagaio e periquito! Rs

04
ago

Hotel nas Highlands – Culloden House

Sem sombra de dúvidas, iniciar uma temporada na Escócia viajando pelas Highlands, é um ótimo jeito de mergulhar fundo na cultura gaélica e sentir de perto como era viver entre essas paisagens incríveis há alguns séculos atrás.

Nosso primeiro destino nessa jornada foi a cidade de Inverness, a capital das famosas terras altas! De Edimburgo até lá normalmente leva cerca de três horas e meia, mas no nosso caso o trajeto foi mais longo, já que fizemos algumas paradas para conhecer determinados lugares e apreciar a vista.

Em Inverness ficamos hospedados no hotel Culloden House, um castelo do século XVIII que fica um pouco mais afastado da cidade. A opção de não ficar próximo ao centro veio da ideia de vivenciarmos uma experiência diferente, já que em outras viagens sempre optamos pelo murmurinho central!

Como eu disse anteriormente, o Culloden House teve sua origem no final do século XVIII, quando Inverness, atraía diversas famílias da região por conta de seus bailes, assembleias e atividades que só uma capital oferecia na época. Então um anel de mansões surgiu ao redor da pequena metrópole, porém a única que ainda resiste até os dias atuais é a construção onde o hotel está localizado, em um campo aberto e lindíssimo, diga-se de passagem!

A recepção que tivemos ao chegar no hotel foi simplesmente emocionante! A beleza da paisagem e da construção me tomaram por completo e ao som da típica gaita de foles, eu derramei algumas (bastante) lágrimas! A sensação de estar realizando um sonho, de me deparar com cenas dignas de filmes e de parecer estar vivendo em outro século, deixa difícil a missão de não se comover a cada lugar que conhecemos!

A decoração do castelo deixa bem claro que estamos na Escócia! Em cada detalhe é possível enxergar uma estampa xadrez bem típica, seja na roupa de cama ou na mesa de jantar! O nosso quarto era extremamente aconchegante, com uma vista tranquila para o jardim, tudo limpo e perfeitamente pensado!O café da manhã é um caso à parte. Para mim, café da manhã é a hora mais alegre do dia. Em experiências como estas então, nem se fale! E foi algo próximo de “outro mundo”. Tudo no menu era disponível para pedidos: dos chás, aos mais elaborados ovos mexidos com salmão fresco, algo bem típico da região. Realmente um DESLUMBRE!

Isto sem contar a vista para o campo! Meu Deus..  Um sossego, uma paz, uma beleza.. infindáveis!O jantar foi outra experiência memorável. Pesquisamos e chegamos à conclusão de que não poderíamos perder a oportunidade de jantar pelo menos uma noite no hotel. Por ser um hotel antigo e tradicional, nos deparamos com algumas exigências tais como, no jantar inicial, pontualidade e traje social, mas nada que já não estivéssemos preparados! Pedimos entrada, prato principal e sobremesa. Para os dois! Tudo minuciosamente preparado e elaborado. Além disso, água, água com gás e vinho. Valeu caloria por caloria!A noite, assim como a estadia de forma geral foi realmente memorável!

Há também o chá da tarde, que acontece, se não me engano de 12 às 17hs. Uma pena não termos tido tempo para ficar e contemplar um pouco mais do hotel. Afinal, a beleza fora dali também é avassaladora. A experiência de se hospedar em um castelo de verdade foi mágica do início ao fim e marcou definitivamente o começo dessa longa e deliciosa aventura que é a Escócia!

Fiquem de olho que nos próximos dias trarei mais dicas de hospedagem e da viagem como um todo!

01
ago

Beth Coutinho – intercâmbio, viagem, cultura e saber!

Férias + viagem, sem sombra de dúvida, é a combinação que eu mais gosto de fazer e planejar. Mas engana-se quem pensa que os meus dias longe do trabalho e das obrigações são feitos apenas de descanso!

Além de bater perna, conhecer lugares novos e fazer aquele turismo bem aprofundado, gosto sempre de atrelar minhas viagens aos estudos! Praticar e entender a língua local, com sotaques e trejeitos, nos permite uma maior proximidade com o dia a dia daquelas pessoas que ali vivem. Mais do que ser turista, gosto de vivenciar os locais que visito, como se fosse uma nativa!

Embarcando completamente nesse meu desejo de mergulhar em outras culturas, a Beth Coutinho Agência de Intercâmbio e Viagens ofereceu todo o suporte para que essa nova aventura fosse rica em aprendizado, conhecimento e claro, diversão!A Beth Coutinho é referência em viagens de estudo aqui em BH20 anos e oferece os mais variados pacotes para todos os tipos de vivência no exterior. De destinos turísticos até passeios que permitem trabalhar e estudar, a empresa dispõe de todo o suporte para que a experiência de viajar se torne inesquecível!

Para quem, assim como eu, adora aprimorar a língua e aprender mais sobre os lugares visitados, a agência possui programas conceituados e parcerias com escolas cuidadosamente selecionadas ao redor do mundo, sendo possível encontrar um tipo de intercâmbio ideal para cada idade ou fase da vida. Acabando de uma vez com todas com o mito de que intercâmbio é coisa de adolescente! Eu tô aí pra provar o contrário!

Um dos pontos mais interessantes que a Beth Coutinho Agência de Intercâmbio e Viagens oferece são os auxílios e serviços adicionais. Para quem tem aquela insegurança de viajar, não sabe por onde começar e quais serviços contratar, a empresa conta com seguro de saúde internacional, banco de moedas internacionais para emergências e pequenas despesas, além de acesso às melhores condições para adquirir passagens aéreas, auxílio ao visto e financiamento de viagem!

Como já adiantei pelo Instagram e pelo canal no YouTube, o destino que eu e Luciano escolhemos para as nossas férias foi a Escócia! E como eu também já disse anteriormente, esse é o destino dos sonhos!

Estamos muito animados com tudo o que as Highlands, e também as Lowlands, têm a nos a oferecer e com todo o suporte da Beth Coutinho ficamos muito mais seguros e mais instigados para desbravar o mundo lá fora! Como a própria Beth disse, a agência trabalha com viagens afetivas! Mais a minha cara, impossível! Eu não tenho dúvidas de que esta nossa viagem também será assim!

E se você ficou com gostinho de quero mais, corre lá pro #canaldoAnitaBemCriadanoYouTube que te conto tudinho sobre minha próxima aventura no exterior!

Beth Coutinho – Intercâmbio, Viagem, Cultura & Saber

Endereço: Rua Curitiba 2126 – Lourdes – Belo Horizonte MG

Tel: (55) 31 3298-2626

Site: www.bethcoutinho.com.br

Instagram: @bethcoutinhoviagens

23
jul

Jericoacoara – dicas imperdíveis!

Oi pessoal! Hoje trago para vocês dicas imperdíveis sobre Jericoacoara, praia localizada no litoral
do Ceará pela qual sou apaixonada. Aliás, estou longe de ser a única que adora curtir esse lugar
incrível! Todos meus amigos que já foram em Jeri falam super bem de lá!

Chegar em Jeri não é tarefa fácil. Requer tempo e disposição, mas compensa. O aeroporto de
Fortaleza, que está a aproximadamente 300 quilômetros de distância, é o mais próximo de Jeri. O
tempo de viagem entre essas duas cidades varia conforme o meio de transporte escolhido e a forma
como será feita, pois é possível ir direto ou parando nas praias pelo caminho.

Quando fui, fiquei com dúvidas a respeito do meio de transporte ideal para chegar lá. Você pode ir
de Fortaleza para Jeri de van, 4X4, helicóptero, ou alugar um carro. Os serviços de transfer podem
ser privativos ou compartilhados. Depois de pesquisar preços e condições, utilizamos o serviço de
concierge do cartão MasterCard Black e contratamos o serviço de van compartilhada, o que foi
feito pela Tam Viagens. Na época, foi o melhor custo-benefício. Claro que o percurso de 4×4 pelas
praias deve ser sensacional! Mas o preço para um casal somente não era dos melhores. Talvez essa
seja uma boa opção para quem viaja acompanhado de mais pessoas, a fim de diluir o valor cobrado.
De helicóptero, então, nem se fala! Embora seja muito caro, é a opção mais rápida, o percurso leva
somente uma hora.

O transfer que escolhemos foi feito com uma van executiva até o município de Jijoca. Lá é preciso
trocar de veículo e pegar uma Toyota jardineira (4×4). Esse tipo de viagem leva em média seis
horas, sem parar para conhecer as praias que estão ao longo do caminho. As saídas ocorrem
diariamente, bem cedinho pela manhã, dos hotéis ou do aeroporto de Fortaleza. O percurso é muito
tranquilo, embora demorado. O ponto de encontro para trocar de veículo em Jijoca é um posto de
gasolina, onde é possível esticar as pernas e fazer um lanchinho rápido.

De Jijoca até a praia de Jeri demora aproximadamente uma hora. A gente vai sacolejando na
jardineira, mas é bem divertido!

O visual também é muito bonito, com dunas e mar. A parte desagradável é ter que passar nos hotéis antes do seu para deixar os demais passageiros. Mas, para a minha alegria, o nosso hotel foi um dos primeiros!

Quando chegamos no hotel e entramos na recepção, demos de cara com uma piscina linda e super convidativa! O dia estava ensolarado e eu desesperada para dar um mergulho no mar (coisas de brasiliense…rs). Ficamos hospedados no Blue Residence, cujo dono é o mesmo do Essenza. Aliás, eles ficam um ao lado do outro, bem na frente da praia, em uma localização privilegiada entre a famosa duna do pôr do sol e a rua principal de Jeri.

Assim que deixamos nossas bagagens no hotel fomos à belíssima duna do pôr do sol, a cinco minutinhos de caminhada tranquila do hotel. Subir na duna é um dos passeios imperdíveis em Jeri. 

Em Jeri, é muito comum ver alguém oferecendo passeios. Para quem está indo pela primeira vez, acredito que o ideal seja contratar um serviço desses com guia turístico. Afinal, o guia te busca no hotel,  em geral de buggy, e te leva para conhecer locais um pouco afastados da praia de Jeri.

Contratamos o passeio de buggy em uma das lojinhas da vila. Uma dica é não contratar no primeiro lugar que encontrar esse tipo de serviço. O mais indicado é dar uma volta, conversar com os bugueiros, comparar preços, sentir confiança no serviço oferecido e só depois contratar. Em geral, os preços dos passeios são a partir de R$ 180 por buggy para até 4 pessoas.

Escolhemos fazer o passeio que vai para Pedra Furada, praia do Preá, Lagoa do Paraíso e Lagoa Azul. Depois de conhecermos a Pedra Furada, o guia nos levou para a praia do Preá, onde tem a famosa árvore da preguiça. Em seguida, fomos conhecer a Lagoa do Paraíso. Lá comemos um peixinho na brasa bem gostoso e descansamos naquelas redes que ficam dentro da lagoa. Quando fomos em Jeri, nos disseram que fazia bastante tempo que não chovia por lá. A Lagoa Azul estava super seca. Fomos até lá para conhecer, mas nem chegamos a descer do buggy.

No dia seguinte, alugamos um quadriciclo para andar em direção ao lado oeste de Jeri. Da mesma forma que o outro passeio, esperamos o guia no hotel. A diferença é que o guia vai na frente dirigindo uma moto e nós vamos atrás no quadriciclo. Entramos no Parque Nacional de Jeri e seguimos em direção a Mangue Seco, uma vila de pescadores com um lago, onde é possível fazer um passeio de barco e ver cavalos marinhos. Continuamos pela praia e chegamos em Guriú, outra pequena vila de pescadores, próxima à margem de um rio. Nesse local, é possível atravessar o rio e chegar em Tatajuba. Decidimos não atravessar e aproveitar para andar de quadriciclo, apreciando aquele visual de praia quase deserta.

Para quem é fã de esportes, em Jeri não faltam opções! A praia é considerada uma das melhores para a prática do kitesurf e windsurf, já que o vento é constante. Além disso, você pode alugar pranchas de surf e de stand up paddle, e até se jogar na roda de capoeira que rola nos finais de tarde. 

Quantos à gastronomia local, vou confessar que a gente passou a semana inteira jantando no mesmo restaurante, o Tamarindo. E não era por falta de opção! Além da comida super saborosa, o ambiente é aconchegante, com um estilo romântico, e o atendimento impecável. Super indico!

Bianca Cobucci é Defensora Pública, Mestre em Políticas Públicas e coordenadora do Projeto Falando Direito; Autora do blog Teoria da Viagem. Escreve sobre os direitos do consumidor relacionados à viagem e turismo, bem como sobre os países e lugares que já que visitou.

 

23
abr

Explore Parts Unknown

A CNN em parceria com o jornal Roads & Kingdoms lançou no início desse mês uma novíssima plataforma digital inspirada no premiado programa apresentado por Anthony Bourdain, Parts Unknown.

Para quem não sabe, Anthony Bourdain é famoso por seu conhecimento relacionado ao mundo da culinária, especialmente quando o assunto diz respeito a pratos exóticos elaborados pela cozinha tradicional local em destinos incomuns. Sua busca incessante pela diferença cultural igualmente permite que ele seja conhecido pela enorme experiência relacionada ao turismo. Além de chef de cozinha, é escritor e apresentador de programas de TV.

Apresentado por Bourdain, o programa Parts Unknown agora ganhou uma extensão digital, o site Explore Parts Unknown. A missão da plataforma é se tornar um guia digital de viagens recheado com histórias originais, vídeos e fotografias, capazes de recriar as experiências turísticas e gastronômicas vividas pelo astro de TV.

Nascido a partir da paixão de Bourdain por viagem, cultura, e, claro, gastronomia, o site foi lançado com a série Catalunya: The Return, que fala sobre a road trip de Bourdain pela Espanha.Crédito: Explore Parts Unknown; White House

Explore Parts Unknown promete incluir muitos recursos digitais, como vídeos exclusivos, e conteúdos interativos, tais como:

  • as anotações de Bourdain sobre suas experiências durante as viagens,
  • The Perfect Day (O Dia Perfeito): coluna do site com dicas sobre o que fazer em 12 horas em um determinado destino,
  • Hotel Bar Diaries: dicas de hotéis ao redor do mundo,
  • apresentação de receitas acompanhadas de artigos que contam as origens e a importância dos pratos,
  • informações que permitirão ao leitor “viajar como Bourdain”, com dicas de viagem e recomendações de restaurantes.

O site já lançou destinos como Manila e Istambul e falará sobre muitos outros, tais como, Hanói, Roma, Las Vegas, Koreatown, Buenos Aires, Londres, Punjab, Montana, Ilhas Gregas, Senegal, Madagascar, Istambul, Nova Jersey, Colômbia e Coreia do Sul.

Dentre os destinos brasileiros, estão previstos os estados da Bahia e de Minas Gerais (o que será que vem por aí? Estou curiosa!). Novas cidades serão lançadas semanalmente com conteúdo original. Não dá para perder!

Quem curte viagens, histórias incríveis, experiências únicas, e gastronomia criativa, agora tem um site que promete ser bem informativo para acompanhar de pertinho! Para acessar o site, clique aqui!

Bianca Cobucci é Defensora Pública, Mestre em Políticas Públicas e coordenadora do Projeto Falando Direito; Autora do blog Teoria da Viagem. Escreve sobre os direitos do consumidor relacionados à viagem e turismo, bem como sobre os países e lugares que já que visitou.