fbpx

Fresca? Não! Bem criada.

Tag: travel lover

22
set

Look da Anita (Trancoso/BA)

Oi gentchy!! Aqui vai mais um look praiano do dia! Na verdade se trata de um look que eu só usaria mesmo na praia/piscina. Pelo menos tal qual eu usei, com esse short curtinho mais toda essa transparência. Na “cidade” eu vou usar esta peça rendada leeeeinda com um body ou camisetinha. Mas como tava na praia, livre, leve e solta, optei pelo top mesmo. Não sei vocês, mas quando estou em viagem, aproveito para colocar em prática tudo que não tenho costume de fazer no meu dia-a-dia.

Esta blusa, que eu amei loucamente, foi presente da irmã bem criada! Ganhei esta peça e uma outra branca, de manga mais comprida, linda de viver! São bem a cara do verão e eu vou usar horrores nos próximos meses! Em complemento, compondo uma produção com mistura de texturas, esse shortinho de franjas que, apesar dos detalhes, não deixa de ser uma peça bem neutra. E fui assim.. para mais uma tarde/noite de passeios no Quadrado de Trancoso. Ai ai. saudade é mato! Digo.. é praia! :pBlusa de renda: Pry; top: Track&Field; short: Zara; bolsinha: C&A (Paris); sandália: Via Mia; batom: Up the Amp, MAC

01
abr

Os dez hoteis mais luxuosos do mundo!

Que tal uma listinha básica para iniciar os preparativos e planejamentos das próximas férias? Ham? Para um hotel ser verdadeiramente de luxo cada detalhe do ambiente e dos serviços deve ser pensado e todos os possíveis inconvenientes minuciosamente previstos para que o hóspede tenha a melhor experiência de estadia. Decorações, cenários, vistas exuberantes também vêm na receita! Atendimento personalizado, menu sofisticado e muitos mimos para os hóspedes, nem se fala!  Vejam aqui a seleção feita por Jon Chase, do Men’s Journal. Um show!

2 - Oberoi Udaivilas - Rajasthan - ÍndiaOBEROI UDAIVILAS (Rajasthan, Índia)
Situado às margens do Lago Pichola, Oberoi Udaivilas é a grandeza em forma de construção – uma espécie de palácio com muros altos, imponentes cúpulas, espaços verdes intermináveis, fontes, e todos os outros detalhes que normalmente existem nos filmes da Disney. As suítes têm piscinas privadas e o spa está cheio de opções – incluindo sessões de yoga privadas e outras ‘amenidades’, como 24 horas de serviço, mordomo pessoal e passeios de elefante e camelo (a pedido). [a partir de US$ 785/noite; oberoihotels.com]

3 - Jade Mountain - Soufriere - Santa LúciaJADE MOUNTAIN (Soufriere, Santa Lúcia)
Jade Mountain, com seus 600 hectares, é um paraíso com vista para a copa das árvores das montanhas Piton (que, aliás, é Patrimônio Mundial da UNESCO) e para o Mar do Caribe. Totalmente projetado pelo arquiteto proprietário Jade Mountain, tem 24 suítes com sua própria mini-piscina de borda infinita (e cinco suítes com jacuzzi) que apontam diretamente para o oceano. O jantar é comandado pelo chef James Beard e os hóspedes podem apreciar suas refeições no bar, praia ou alguma outra instalação do spa do resort (há também um spa completo privado reservado para os hóspedes JM). Facilmente, é uma das estadias mais deslumbrantes do mundo. Os hóspedes devem ter 15 anos ou mais. [a partir de US$1,025/noite; jademountain.com]

4 - Hotel Plaza Athénée - Paris - FrançaHotel Plaza Athénée (Paris, França)
A Cidade da Luz não tem escassez de hotéis grandes e históricos, mas nenhum é tão majestoso como o Hotel Plaza Athénée. Entre seus hóspedes estão chefes de estado e celebridades. Ao escolher um quarto, os clientes têm uma escolha “difícil”: optar pelos quartos Louis XVI/Regency – estilo dos quartos menores dos seis primeiros andares – ou o elegante 20th Century Art Deco encontrado nos dois últimos andares. Localização, ambiente e estilo à parte, uma regalia igualmente sedutora é o jantar, cortesia do três estrelas no Michelin, Alain Ducasse. [a partir de US$ 1,041/noite dorchestercollection.com]

5 - Mombo Camp - Okavango Delta - BotsuanaMOMBO CAMP (Okavango Delta, Botswana)
Mombo Camp em Botswana, na África do sul é sem dúvida o melhor destino para quem procura um safari. Os hóspedes ficam em uma das nove suítes disponíveis, totalmente enfeitadas (com chuveiros interiores e exteriores), e sob a sombra das árvores. Lá é possível caminhar em torno de passarelas e varandas para uma melhor visualização dos leões, girafas, rinocerontes, e elefantes, que circulam nas planícies próximas. Além de uma academia completa, há massagem no quarto e jantar de grupo com serenatas. [a partir de US$ 1,783/noite; wilderness-safaris.com]

6 - La Residence - Franschhoek - África do SulLA RESIDENCE (Franschhoek, África do Sul)
Franschhoek é um pequeno retiro no país do vinho. O La Residence em si é uma coleção de belíssimas suítes, decoradas individualmente, em uma propriedade de 30 acres que chama por um passeio. Além de tratamentos no spa, há passeios de bicicleta, de balão, à cavalo e muito mais. Mas a proposta é comer, beber e ser feliz em estilo Provence.

7 - Amangiri - Canyon Point - UtahAMANGIRI (Canyon Point, Utah)
Este luxuoso hotel em Utah é a definição de “ficar longe de tudo”. O resquício de civilização mais próximo fica a 10 km. Mas, isso não significa que lá não há nada para fazer. Pelo contrário. Tem spa completo, caminhadas por cavernas, passeios por um dos seis parques nacionais existentes na proximidade, pesca, voo panorâmico e muito mais. [a partir de US $1,100/noite; amanresorts.com]

8 - Nayara Hotel and Spa - Parque Nacional Vulcão Arenal - Costa RicaNAYARA HOTEL AND SPA (Parque Nacional Vulcão Arenal, Costa Rica)
Localizado em meio a uma selva exuberante, perto, ainda, de um vulcão extinto e um lago. Ao contrário da maioria dos resorts rústicos da Costa Rica, o Nayara oferece acomodações modernas, mas em total harmonia com o ambiente. O spa completo fica no alto de uma falésia com vista para a floresta. Há várias atividades, como rafting e passeios pelo vulcão. Sua especialidade é o jantar regado a vinho, com uma seleção de restaurantes que contam com os melhores rótulos de vinho da América Central e do Sul. [a partir de US$ 590/ noite; arenalnayara.com]

9 - Burj Al Arab - Dubai - Emirados ÁrabesBURJ AL ARAB (Dubai, Emirados Árabes)
Possivelmente o edifício mais arquitetonicamente distinto, esse emblemático hotel de Dubai, construído em 1999, é um show de exclusividade (inclusive, é, muitas vezes, chamado de único hotel sete estrelas do mundo). Ele ocupa uma ilha artificial ao largo da praia de Jumeirah, acessível apenas por uma ponte graciosamente curva. Todos os seus 202 grandiosos quartos são luxuosamente decorados – a menor acomodação tem mais de 1.800 metros quadrados. Além disso, os hóspedes são recebidos no aeroporto de Rolls Royce ou de helicóptero. É ou não é muito luxo? [a partir de US$ 1,836/noite; jumeirah.com]

10 - Four Seasons Bora Bora - Ilhas Leeward - Polinésia FrancesaFOUR SEASONS BORA BORA (Ilhas Leeward, Polinésia Francesa)
Este hotel em Bora Bora faz jus a perfeição do ambiente em que está localizado. Com aparência rústica por fora, suas acomodações – que ficam dentro do mar azul turquesa – esbanjam conforto e sofisticação. De resto, é o que espera de um hotel de luxo: spa completo, jantares incríveis, uma infinidade de atividades tropicais e serviços personalizados. [a partir de US$ 1,267/noite; fourseasons.com]

1 - Mardan Palace - Antalya - TúrquiaMARDAN PALACE (Antalya, Túrquia)
Com vista para as margens do Mediterrâneo com as montanhas de Taurus atrás, o Palácio Mardan é de tirar o fôlego. Além dos quartos no estilo otomano e serviços impecáveis, o destaque do hotel é sua piscina de cinco hectares – a maior do Mediterrâneo – com um aquário de 90 mil litros no meio e uma impressionante ponte Da Vinci de arco em cima. [a partir de US$ 430/noite; mardanpalace.com]

Fonte: Yahoo Finanças!

01
Maio

Look da Anita

Último dia em Buenos Aires! Tô atrasadinha nas postagens, até porque, já cheguei na terrinha brasilis. Mas nem por isso queria deixar de postar o último look usado no também último dia da viagem. E não queria deixar de postar por dois motivos: um, pela saia que que volta em mais um look e que já rendeu bons comentários no Anita, e dois pelo passeio muito especial em que usei este look. Usei aquela saia longa plissada que já apareceu por aqui, porém, agora, numa versão mais invernal (e quentinha!). Aproveitando também para responder a algumas bloguetes que perguntaram se é razoável usar esse tipo de saia com sapatilhas: siiim, dá para usar sim! Como estava muito friozinho usei uma sapatilha com meia-calça para dar uma quebradinha no vento. E como a saia é mooooooito comprida (ou eu que sou beeeeem pícola), tive que usá-la um pouco mais alta do que o de costume para não arrastar, e assim, para que ficasse firme, usei o cinto mais grosso bem apertadinho na cintura. Então, a composição contou com saia longa Zara, cacharrel preta antigona, cinto Riachuelo, perfecto preto Marisa, bolsa Langak e sapatilha Ideale. Mesmo repetindo tantas peças dá pra variar bem os looks, concordam?

E o passeio foi na literalmente esplêndida e maravilhosa Livraria El Ateneo – Teatro Grand Esplendid. Esta livraria um dia foi um teatro, depois virou cinema, que virou livraria e que virou atração turística. Tudo nessa ordem. A história da decana livraria El Ateneo que fica na Avenida Santa Fe, 1860, passa a ter como palco o belíssimo Teatro Grand Splendid, no ano 2000. O teatro foi construído em 1919 pelo austríaco Max Glücksmann e depois de receber espetáculos de tango, o lugar passou a funcionar como cinema em 1926, e assim se manteve por 70 anos. A decadência atingiu o espaço, e em 2000, a rede de livrarias Yenni comprou o Grand Splendid. Desde então, o lugar das poltronas foi ocupado por milhares de livros, CDs e DVDs. E o palco – onde até Carlos Gardel se apresentou – virou um café, com piano ao vivo. A livraria tem ainda um auditório para 130 pessoas. Ao todo, são cinco andares: o térreo, três galerias (como as de um teatro de ópera) e um subsolo, onde fica a seção infantil. Mas mesmo quem não deseja comprar deve entrar ali. É lindo, contagiante, aconchegante! Não tem como não ir mexxxxxxxxxxxxxxxmo!

Aqui uma (pequena) visão geral do espaço só para dar uma ideia para quem ainda não conhece. Depois posto mais fotitas. A viagem acabou e deixou um gostinho de quero mais. Claro que tenho muito a dizer, muitas impressões, mas depois, com calma, vou organizando os posts. Então é isso.. Espero que tenham gostado dos posts com os looks (e que não tenham se cansado muito da minha cara.. hehe). Besos, besos! Hasta la vista hermanos!

28
fev

O que fazer em Foz do Iguaçu

Aproveitando que esse mês o Parque Nacional do Iguaçu completa 72 anos (onde se encontram as famosas cataratas!), dou continuidade aos registros feitos em minhas idas a Foz. Como já fui a Foz três vezes, mas, na primeira, meu querido cunhadinho apagou TODAS as fotos existentes na minha máquina, o que eu não tiver de fotos tiradas por mim, vou complementar com fotos da internet mesmo. P.S.: Tá Chuck, já te perdoei, mas essa eu não podia deixar passar, né.. hehe
Começando então, temos:

PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU (E SUAS FAMOSAS CATARATAS!!)

Descobri que a capa de chuva serve apenas para efeitos psicológicos, pois saí encharcada do mesmo jeito..rs

As Cataratas do Iguaçu são responsáveis pela vinda a Foz do Iguaçu de um grande contingente de turistas, vindos de todas as partes do mundo.O Parque, que faz divisa com a Argentina, proporciona aos visitantes no lado brasileiro uma visão privilegiada das quedas, com dimensão panorâmica. No país vizinho, a vantagem é o contato e integração com a natureza, podendo-se ver os saltos de vários ângulos.O ideal é conhecer os dois lados, uma vez que as estruturas existentes proporcionam diferentes sensações, seja por meio de caminhadas, transporte rodoviário especializado ou agradáveis passeios de trem em meio à selva.

Aí também é que se faz o famoso MACUCO SAFARI.

Um frrrriiiiiio na barriga..

A aventura se inicia já no portão de entrada do Macuco Safári com o embarque em carretas abertas que permitem uma visão geral do cenário que se descortina ao longo da trilha. Durante o percurso de três quilômetros pela selva, guias poliglotas apresentam exemplares da fauna e da flora do Parque, orquídeas, palmitos, bromélias, árvores centenárias, além de animais silvestres que de vez em quando atravessam a trilha, são apontados pelos guias. Num segundo momento, a pé pela trilha por um trecho de 600 metros (opcional), o grupo é levado numa caminhada pelas trilhas que conduzem a cachoeira batizada Salto do Macuco.
Já na água, barcos infláveis bimotores fabricados de acordo com as necessidades do percurso, são embarcações seguras e eficientes. Antes do embarque passageiros recebem coletes salva-vidas e embalagens plásticas para a proteção de equipamentos de filmagem e fotografias. O barco sobe o rio atravessando o canyon, enfrentando corredeiras, numa velocidade média que permite a apreciação da paisagem.Pedras, animais e muito verde, integram o cenário até a base das soberbas Cataratas, próximo à “grande ferradura” conhecida por “garganta do diabo”.

Há também VISITAS À ÁREA EXTERNA DA RESERVA DO PARQUE NACIONAL.

No local, existem serviços de informações, sanitários, fraldário, ambulatório médico, posto bancário, caixa de coleta do correio, telefones públicos e sala para atendimento de guias e operadoras turísticas, loja de souvenirs e uma lanchonete, além da administração da concessionária. O sistema de visitação ao Parque ocorre de forma a reduzir o impacto ambiental negativo, por meio de modernos ônibus panorâmicos, double-deck, com capacidade para 72 passageiros sentados. A parte superior é toda aberta, o que permite maior interatividade do visitante com o meio ambiente e ampla visão da flora e fauna durante todo o trajeto até as Cataratas. Dentro do Parque existem váaarias trilhas e passeios: Trilha do Poço Preto, Trilha das Bananeiras, Passeio do Porto Canoas, etc.

PARQUE DAS AVES FOZ TROPICANA

É outro lugar muuuuuito agradável de se visitar. Fica quase em frente ao Parque Nacional do Iguaçu, numa área de 17 hectares de mata nativa. Os visitantes seguem uma trilha pavimentada de aproximadamente 1.000 metros, que leva a diversos viveiros de aves, perfeitamente integrados à floresta.
Nestes recintos é permitido entrar, ficando-se frente a frente com as aves (ui, dá até medinho!). Tucanos, araras, periquitos e outras aves tropicais pousam a poucos metros do visitante, tornando o passeio inesquecível. É o local perfeito para fotografar e conhecer as aves existentes no Brasil.
Atualmente, o Parque das Aves possui aproximadamente 1.100 aves de 140 espécies. As aves brasileiras predominam, porém espécies da África, Ásia e Austrália estão também representadas.
Outras grandes atrações incluem um borboletário, que abriga também diversas espécies de beija-flores, e o setor de répteis, onde cobras e jacarés ficam a poucos metros dos olhares atentos e curiosos dos visitantes.
O Parque das Aves desenvolve ainda um trabalho reconhecido de educação, pesquisa e conservação ambiental.
O passeio tem duração aproximada de uma hora. O Parque das Aves dispõe de estacionamento, lanchonete e loja de souvenirs em ambiente agradável, cercado por viveiros, cascatas e florestas. Neste local, há a possibilidade de fotografar e tocar em aves mansas.Uma dica: se tirarem o dia para fazerem turismo, vão primeiro (e bem cedo!) ao Parque Nacional e, de lá, sigam para o Parque das Aves, que fica mais vazio. Fazer o inverso é furada.

CENTRAL HIDRELÉTRICA DE ITAIPU


é uma realização de trabalho conjunto entre Brasil e Paraguai, com o objetivo de aproveitar o potencial hidráulico das águas do rio Paraná, pertencente em condomínio aos dois países. Seu reservatório abrange 15 municípios do oeste paranaense e um do Mato Grosso do Sul.Itaipu recebeu este nome em homenagem a uma pequena ilha do rio Paraná, sobre a qual está hoje assentada a Usina. A ilhota era chamada pelos indígenas de “Itaipu”, que em tupi-guarani significa “a pedra que canta”, pelo barulho que as águas faziam ao bater nas pedras.Devido às dimensões, a hidrelétrica é considerada “A Obra do Século” e uma das sete maravilhas do mundo moderno, conforme pesquisa realizada pela Sociedade Americana de Engenharia Civil, com engenheiros de todo o mundo.A hidrelétrica começou a ser construída em 1974 e a primeira unidade geradora começou a produzir energia em 1984. A 18ª unidade geradora entrou em operação em 1991, com potência instalada de 12,6 milhões de KW. Com a implantação de mais duas unidades geradoras em 2007, a usina tem capacidade de 14 milhões de KW.

Fizemos o chamado CIRCUITO TURÍSTICO ESPECIAL:


Trata-se, na verdade de uma visita bem diferenciada da Usina Hidrelétrica de Itaipu. A visita é acompanhada por monitores bilíngües e o turista recebe um atendimento diferenciado. Primeiramente é exibido um filme sobre a usina, depois segue-se para alguns pontos estratégicos de visitação (tudo obrigatoriamente com capacete daqueles de obra – todos ficavam GIGANTOS na minha cabeça..).

1ª parada: Mirante Central e Painel de Poty Lazzarotto, que retrata a construção da usina; 2ª parada: Estação Barragem de Concreto, onde se tem uma visão geral do reservatório; 3ª parada: Estação Catedral, onde pode ser visto o antigo leito do rio Paraná; 4ª parada: Estação Edifício da Produção, onde está concentrada a área técnica da usina e se tem uma visão panorâmica das unidades geradoras; 5ª parada: Estação Sala de Comando Central, onde é feito o controle da energia produzida e também o Centro de Controle de Segurança, que monitora o Lago de Itaipu e vários outros pontos da usina; 6ª parada: Estação Canal de Fuga, de onde é possível ver a água que passa pelas turbinas retornar ao rio Paraná; 7ª parada: Estação Galeria, local em que é possível visualizar as 20 tampas das unidades geradoras. A visita toda dura cerca de 2:30h, com paradas muito rápidas, então para não se arrependerem depois, recomendo tirarem muitas fotos (ou filmar), mas sem fazer hora, pois passa realmente voando. Ah, e não é permitido o uso de chinelos, sapatos de salto alto, shorts ou minissaias durante a visita. Sandálias são permitidas apenas se bem presas aos calcanhares, sem saltos e com sola de borracha. O visitante que não se enquadrar nesses critérios só poderá fazer a visita caso haja um calçado de segurança disponível para empréstimo. Ou então, não fará a visita naquele dia.

O mais legal de tudo??? Em uma de minhas duas visitas à Itaipu Binacional as comportas estavam abertas, o que é raríssíssissimo de acontecer. Emocionante mesmo! (está no detalhe da foto acima)

ILUMINAÇÃO NOTURNA DA BARRAGEM

Ainda na Usina de Itaipu, há o passeio para se ver a iluminação noturna da  barragem. Com o show de luzes, o visitante pode verificar cada detalhe da obra de concreto, principalmente o formato de catedrais da barragem. No Mirante Central foi instalado um sistema de sonorização e telas de projeção para exibição de um filme sobre a construção de Itaipu, com duração de 6 minutos. São utilizados 519 refletores ligados por mais de 60 km de fios, cabos e eletrodutos. A energia usada para iluminar a usina é suficiente para abastecer uma cidade de 15 mil habitantes. A iluminação da barragem é complementada com a nova iluminação do Painel do Barrageiro, obra do artista plástico paranaense Poty Lazzarotto, localizado ao lado do Mirante Central. Mas é preciso fazer reserva para esse passeio. Esse especificamente não fiz e não consegui entrar.. snif.

TEMPLO BUDISTA

O Templo Budista é um local de orações e meditações da comunidade oriental de Foz do Iguaçu. Com uma belíssima arquitetura, fundado em 28 de julho de 1996, possui uma edificação onde se encontra o templo propriamente dito. À sua porta encontra-se a palavra ORBI, que significa “Ordem Budista Internacional”, ou para alguns “Lugar do Céu”. É na parte superior do templo onde acontecem os cultos.

MESQUITA DE FOZ

A Mesquita de Foz do Iguaçu é um templo suntuoso, com um interior de incrível beleza. É ornamentada com arabescos, figuras geométricas em desenhos perfeitos e unificados. A arte é abstrata e a arquitetura, de caráter religioso em sua maior parte. Chama a atenção os minaretes, torres que circundam a Mesquita. Primorosas, apesar de sua função específica ter sido sempre a de um lugar alto onde ressoava cinco vezes por dia o chamado à oração, as torres têm também outras funções, sendo a mais importante a de sinal luminoso.

MARCO DAS TRÊS FRONTEIRAS

Marco situado no lado Brasileiro, localizado no Porto Meira, que foi inaugurado em 1903.

O Marco das Três Fronteiras é um ponto turístico localizado nas cidades de Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú e Ciudad del Este referente ao local de divisa territorial respectivamente entre o Brasil, a Argentina e o Paraguai. Um obelisco de pedra demarca o ponto onde Brasil, Argentina e Paraguai se encontram. A seis quilômetros do Centro de Foz, o espaço conta com mirante com vista para os três países e o encontro dos rios Paraná e Iguaçu, além de bar e loja de souvenir.

ACQUAMANIA PARQUE AQUÁTICO

O parque está localizado anexo ao Hotel Panorama & Acquamania Resort e conta com oito tobogãs de 6 a 22 metros, sete piscinas, incluindo a de vôlei aquático (biribol), lazy-river, twin go e espaço de lazer infantil com golfinhos, cascatas e rã gigante. O local possui também loja de conveniência,  serviços de lanchonete e sorveteria e oferece banheiros com duchas, equipe de monitores, pulseira de identificação individualizada, bola de biribol e bóias pequenas e grandes. Eu como sou VIDRADA numa piscininha, já meti meu narizinho por lá também!
Esses passeios/lugares foram basicamente os que fiz/visitei. Há muuuuitas outras coisas por lá que ainda não tive oportunidade de conhecer (lembrando que nesse post estou falando de Foz e ponto! Argentina e Paraguai merecem posts próprios, aliás, como já fiz em relação ao último. E já já também vou postar sobre a Argentina-via-Foz). Todos esses aí são muito legais e merecem realmente uma visita. Mas se quiserem se “aprofundar” na exploração da cidade, sugiro pesquisarem nos sites abaixo e nas indicações dos amigos, pois terão muitas supresas!
Fontes:- Site da Prefeitura Municipal de Foz do IguaçuSite Cataratas do Iguaçu
Fotos: – Acervo Pessoal- Site da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu
Site Cataratas do Iguaçu

17
fev

Post pra lá de especial!

Oioioi! Genteeeeeeee, esse post é um post MUUUUUUITO especial. Primeiro porque vou mostrar um pouquinho aqui do que foi o lindoooooo casamento da minha amiga Manuella, em Ouro Preto. Segundo porque, Ouro Preto, por si só, já dispensa comentários. E terceiro porque, em meio às fotinhas, vocês vão ver uma menção à categoria “Garimpos” (vou explicar embaixo). Casamento Real Bom, o casamento da Manuella e do Arthur (Cruz) aconteceu sábado, dia 12/02/11, na cidade de Ouro Preto/MG e foi tudo de lindo. Tirando que o casamento todo foi maravilhoso, vou destacar um ponto aqui: a noiva se casou com o vestido de noiva de sua mãe, Mônica. Isso mesmo, a Manuella decidiu usar o vestido de noiva de sua mãe, sem tirar nem por! O único ajuste que ela fez foi no peito, só mesmo para adequar ao seu corpo. Gente, isso foi tãaaaaaaaaaaaao lindo, tãaaaaaaaao emocionante, que vocês nem imaginam. O vestido ficou guardado num tecido azul para evitar que amarelasse com o tempo (como todo bom mineiro sabe muito bem fazer). E assim ficou impecável e pronto para ela usar. Amiga, você soube muito bem fazer isso e olha que não é algo tão fácil de dar certo. E posso dizer com todas as letras que no seu caso deu certo DEMAIS!

 

No “backstage”..rs

 

Para ficar mais à vontade até o final da festa, a Manuella optou por trocar de vestido, igualmente lindo, porém mais curto e moderno, da Íris Clemência. Então abaixo fotinhas da “transformação” de uma noiva tradicional para uma noiva moderna.

Começando..

 

..a transformação
Tá parecendo bailarina, amiga!

 

E olhem o detalhe do coque de PRINCESA!

Não podia deixar de destacar essas fotinhas da mãe da noiva: Mônica! Lindaaaaaa! E olhem que charme essa mãe moderna de tattoos!

 

Tchurminha do colégio

 

Alguns detalhes (no final teve milk love shake – olhem que fofinho!)

 

E aqui, o “rastapadre”..hehe.. Brincadeirinha.
Mas gente, esse foi mesmo o padre que celebrou a cerimônia
e eu fiquei encantada com suas falas. Muito atuais!

Amiga, você arrasou! Parabéns! E que vocês sejam muuuuuuuito e ainda mais felizes! Presença de Anita

Como não poderia deixar de ser, um registro da Presença de Anita no casório da Manu! Sei que a resolução não está muito boa, mas não deu tempo de caprichar.

Garimpos E, no detalhe, a bolsinha meio carteira que usei. Gente, sabe o que ela tem de maaaaaaaaaais especial?? Ela foi da minha vózinha Zahar LINDAAAAAAAAA (ai que saudade doída que dá). Pois é, vocês sabem que gosto de garimpar, especialmente no “baú lá de casa”, né.. E essa bolsinha estava lá, guardadinha e conservadinha pelos cuidados de mamis. Então, não pensei nem duas vezes e já tratei de mudá-la de endereço (para o meu, é claro). Ela é toooda bordada em preto, com lantejoulas e algumas pedras. O que ela vale para mim vocês nem imaginam (e não tem preço!)

 

Aqui, apesar do reflexo, dá para ver em detalhes

 

Viagens E, por fim, alguns poucos registros feitos pela cidade de Ouro Preto/MG. Foi rapidim, mas o suficiente para dar uma energizada por aquelas montanhas, aquelas belezas e exuberâncias.

 

 

A “chave do céu”.. hahah.. Parece, né.. Mas era só a chave da porta do nosso quarto mesmo..rs

Bom, então é isso! Acho que exagerei nas fotos né.. Realmente me empolguei..rs