fbpx

Fresca? Não! Bem criada.

Tag: travel

05
out

Meu roteiro de viagem pela França!

As últimas semanas para mim foram mágicas! Passar essa curta temporada na França, desbravando e conhecendo cantos que até então não eram um destino óbvio para muita gente, foi um privilégio e tanto!

Nesse passeio me deparei com as paisagens mais bonitas que já vi, mergulhei na história do país e por mais que fisicamente eu não tenha parado um minuto, descansei e renovei a alma como nunca!

E como de costume, não poderia deixar de compartilhar os mínimos detalhes desse meu roteiro dos sonhos com vocês! No post de hoje dou detalhes das cidades por onde passei e dicas bem outsiders sobre a França! Vem comigo?!

Eu e Luciano desembarcamos em Paris e por lá curtimos dois dias, o primeiro andando e conhecendo mais um pouco da cidade, sem um roteiro determinado e no segundo, fomos conhecer Versalhes e fugir um pouco das demais atrações turísticas sempre cheias de filas. Poder desbravar um pouco do que foi a morada de monarcas tão importantes, foi o inicio de uma imersão na história desse país que me conquistou ainda mais nesse retorno.

De Paris desembarcamos em Nice, uma das cidades mais populosas da França e que possui uma paisagem de tirar o fôlego graças a sua localização que fica na famosa Costa Azul ou Côte d’Azur, uma região litorânea encantadora!

Por lá nos hospedamos no hotel West End e comemoramos oito anos de casados em grande estilo! Nos demais dias transitamos na região e conhecemos arredores como Saint Tropez, Mônaco, Saint-Paul-de-Vence e Saint-Jean-Cap-Ferrat. 

Na parte seguinte da viagem seguimos para Éze, uma comuna francesa ainda na Costa Azul. Por lá tivemos a chance de comprovar mais uma vez, através da vista que mistura céu e mar, o por quê do nome da região, des-lum-bran-te!

Ao mesmo tempo que esse vilarejo medieval se encontra com a imensidão azul, ele também localiza-se em uma região montanhosa (conseguimos até ver a neblina no seu topo),  cheia de charme, obras e galerias de arte!

Depois de Éze, partimos rumo a Aix-en- Provence, uma região encantadora e cheia de lugarzinhos a serem descobertos com paisagens continuamente deslumbrantes e de tirar o fôlego!

Essa parte da viagem foi a mais longa e consequentemente onde conhecemos o maior número de vilarejos, cidadezinhas e vilas. Dentre elas passamos por Lex Baux-de-Provence, Avignon, Moustiers de Sainte Marie, Gorges du Verdon, Aiguines, Cadenet, região do Luberon incluindo Ansouis, Lourmarin, Gordes, Isle de Sorge e Fontaine de Vaucluse.

Chegando a parte final dessa jornada, descemos as montanhas e chegamos ao Vale do Luar ou Valle du Loire. Por lá foi nítido sentir a mudança das estações, chegamos na primavera e fomos embora no outono. Vivenciamos os termômetros cairem de 34ºC para 8ºC!

Essa região da França é conhecida por abrigar mais de 300 castelos e como essas visitas são um típico passeio turístico europeu, selecionamos cinco dessas inúmeras opções para conhecer!

Dentre eles visitamos o Chateau de Marçay, Castelo de Chenanceau, Clos Lucé, Castelo de Amboise, Castelo de Ussé e o Castelo de Chambord.

 

Depois do Vale do Luar seguimos para Chartres onde finalizamos nossa linda aventura pela França com direito a reunião de família e muuuito frio! Essa jornada por lugares menos óbvios foi uma oportunidade incrível para aprender mais sobre a cultura francesa e principalmente transitar pelos lugares tendo muitas vezes a visão de pessoas nativas! 

 

 

26
set

Filmes que se passam na França!

Quando pensamos na França, na grande maioria das vezes pensamos em Paris. Claro, a cidade das luzes é o símbolo maior do país e faz parte do imaginário de milhões de pessoas ao redor do mundo.

Mas além da capital francesa, outras cidades e regiões apresentam charme sem igual e nos despertam vontade de desbravar as terras das bastilha.

Pensando nisso, nossa equipe montou uma seleção dos melhores filmes que se passam em cidadezinhas da França, além de Paris, para assistir, sonhar e planejar a próxima viagem! Vem com a gente?

 

1 – Um bom ano (2006)

Um banqueiro londrino, Max Skinner, herda a vinícola de seu tio em Provence, na França. Assim que chega à vinícola, ele conhece uma mulher da Califórnia que diz ser sua prima e dona da propriedade.

 

2 – Magia ao luar (2014)

Stanley é um mágico inglês que tem dedicado sua vida a revelar espiritualistas fraudulentos. Ele pretende descobrir se a jovem Sophie é mesmo médium. Quanto mais tempo Stanley passa com ela, mais ele se encanta, correndo o risco de se apaixonar. O que também traz complicações profissionais e pessoais entre os dois.

 

3 – Ladrão de casaca (1955)

O ex-ladrão John Robie, conhecido como Gato, é o principal suspeito de uma onda de roubos de joias na Riviera Francesa. Para não voltar para a cadeia, ele parte atrás do verdadeiro culpado e se apaixona por uma americana rica.

 

4 – Coco antes de Chanel (2009)

Coco Chanel era uma jovem humilde com talento para costura e trabalhava como cantora em um bar. Sua vida muda quando ela se torna amante e conselheira de modas de um rico herdeiro. Cansada dos chapéus floreados, dos espartilhos apertados e metros de fita que definem a moda feminina, Coco usa as roupas de seu amante como ponto de partida para criar uma elegante e sofisticada linha feminina que a leva para o topo da costura parisiense.

 

5 – Chocolat (2000)

Jovem mãe solteira chega a pequena cidade da França com sua filha de seis anos e abre uma loja de chocolates exatamente em frente à igreja local. A população não a vê com bons olhos, mas aos poucos começa a desfrutar de seus maravilhosos produtos.

14
set

Tudo o que você precisa saber para visitar Versalhes!

Nesse mês de setembro completo oito anos de união com meu morequinho, o Luciano. Para comemorar essa data e tanto tempo juntos, decidimos revisitar o destino da nossa lua de mel, a França!

Dessa vez nosso roteiro vai passar por cidades francesas que até então não conhecíamos, mas nosso desembarque aconteceu em Paris e com uns dias livres por lá optamos por fazer um passeio clássico, porém surpreendente: Versalhes!

Como já conhecemos grande parte das atrações turísticas da cidade, resolvemos dedicar um dia inteirinho ao complexo de palácios do séc XVII que abrigou as figuras icônicas do rei Luís XVI e sua esposa Maria Antonieta.

O casal protagonista da família real francesa desse período é até hoje uma referência polêmica por terem vivido entre muitos excessos, quando o país passava por uma fase extremamente precária, mas é impossível negar que o legado arquitetônico deixado por eles é algo que segue impressionando todos que o visitam.

Para se ter uma dimensão da grandiosidade da construção seguem números arrebatadores: O Palácio tem 2.153 janelas, 67 escadas, 352 chaminés, 700 quartos, 1.250 lareiras, 700 hectares de parque  e é o segundo ponto turístico mais visitado da França.

Dentre os aposentos principais estão Os Apartamentos de Estado, o quarto do rei, o quarto da rainha, a Galeria dos Espelhos, a Capela de Versalhes, o parque e o jardim e o Palacete de Maria Antonieta.

Versalhes foi construída com o intuito de ser centro do poder do Antigo Regime francês, além disso foi a solução encontrada para que a família real fugisse das grandes manifestações e doenças presentes na capital.

A aldeia rural que hoje é subúrbio de Paris foi palco de grandes momentos históricos, como quando a rainha Maria Antonieta proferiu a clássica frase: “Se não tem pão, que comam brioches”. Alguns historiadores até questionam a veracidade dessa passagem, mas ela já é parte definitiva do imaginário francês.

Para visitar Versalhes dou a dica para que se compre ingressos antecipados e com horário, pois as filas no local são enormes e dessa maneira é possível poupar tempo! Outra dica interessante é pesquisar previamente as maneiras de chegar até o palácio. Trens e transfer são as melhores opções!

Na hora da alimentação existem restaurantes como o do estrelado chef Alain Ducasse, o café Angelina e tantos outros espalhados pelos jardins. Para quem busca economizar é possível levar alguns lanches, mas é necessário que se consulte antes as restrições de quais produtos são permitidos entrar no complexo.

Versalhes é realmente estonteante e vale muito a pena a visita. Por lá é possível não só encher os olhos com tanta arquitetura icônica, mas é também um convite a um mergulho no passado!

 

12
set

Para sonhar: 6 filmes que se passam em Paris!

Paris é considerada a cidade do amor, das luzes e também dos sonhos! Com um charme estonteante e cartões postais monumentais, a capital francesa convida quem a visita a se desligar da realidade e embarcar em cenários dignos de filmes românticos!

E falando em filmes, inúmeros diretores e cineastas já criaram enredos que possuem a cidade luz como palco de suas aventuras. No post de hoje trouxemos alguns exemplos desses longa metragens que nos transportam para Paris! Vamos lá?

1 – O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (2001)

Um clássico francês! Amélie é uma jovem do interior que se muda para Paris e logo começa a trabalhar em um café. Num belo dia, ela encontra uma caixinha dentro de seu apartamento e decide procurar o dono. A partir daí, sua perspectiva de vida muda radicalmente.

 

2 – Meia noite em Paris (2011)

Gil Pender é um jovem escritor em busca da fama. De férias em Paris com sua noiva, ele sai sozinho para explorar a cidade e conhece um grupo de estranhos que são, na verdade, grandes nomes da literatura. Eles levam Gil a uma viagem ao passado e, quanto mais tempo passam juntos, mais o jovem escritor fica insatisfeito com o presente.

 

3 – Antes do Pôr do Sol (2004)

Um escritor e uma ambientalista, que se conheceram em um trem nove anos atrás, reencontram-se em Paris. Apesar de ambos estarem comprometidos com outras pessoas, percebem que ainda existe um forte sentimento entre os dois.

 

4 – Cinderela em Paris (1957)

Depois de muita busca, o fotógrafo Dick Avery encontra Jo Stockton, sua modelo perfeita. Ela é uma jovem tímida e linda, que é levada para Paris para brilhar e deixar o rival do fotógrafo morrendo de inveja.

 

5 – Piaf – um hino ao amor (2007)

Nascida na pobreza e criada em um bordel, Édith Piaf tem como meta ser famosa pelo mundo todo. Apesar de sua extraordinária voz e carisma abrirem várias portas que a levam a muitas amizades e romances, ela passa por experiências ruins, sofre perdas pessoais, torna-se viciada em drogas e morre jovem.

 

6 – Paris, Te amo (2006)

O filme é composto por dezoito histórias que se passam em Paris. Em uma delas, um homem considera deixar a esposa para ficar com a amante.

22
ago

Miami, top 5!

Miami é um destino super queridinho dos brasileiros. Arrisco dizer que essa procura sempre constante pela cidade provavelmente deve-se ao fato de que o clima é bem parecido com o nosso, além de não ser tão distante assim. Apesar de já ter ido quatro vezes, confesso que Miami não está na lista dos meus destinos preferidos (amo um climinha europeu), mas reconheço que tem muita coisa interessante para fazer por lá. E para quem curte muito praias e compras é impossível não aproveitar. Voltei de Miami recentemente e bateu a vontade de compartilhar meus lugares preferidos com vocês.

 

1 – Malibu Farm Miami

Inaugurado em abril desse ano (2018), O Malibu Farm é o meu restaurante predileto em Miami por dois motivos: além de ficar na frente da praia, o restaurante adota o estilo “farm-to-table” (da fazenda para a mesa). Isso significa que a ordem da casa é servir alimentos “frescos, orgânicos e produzidos localmente”. Coisa rara de se encontrar, sobretudo nos Estados Unidos.

Sob o comando da chef Helene Henderson, cuja experiência escandinava influenciou sua culinária ao longo da carreira, o restaurante aposta na diversidade de pratos para agradar gregos e troianos, ou veganos e carnívoros. Eu experimentei o Chicken Ricotta Burguer e AMEI!

O restaurante está localizado na famosinha Collins Avenue, dentro do Hotel Eden Roc. Se você for de carro, não se preocupe, tem valet no local.

Endereço: Eden Roc Miami Beach, 4525 Collins Ave., Miami Beach.

 

2 – Brickell City Centre

Se, porventura, eu precisasse morar em algum lugar de Miami (e tivesse cacife para isso), certamente seria no Brickell City Centre (BCC para os íntimos). O empreendimento nada mais é do que uma mistura de unidades residenciais localizadas em um shopping mega ultra super moderno e escandaloso de lindo. Tem que conhecer!

Uma vez no Brickell, não deixe de dar aquela conferida no La Centrale, um food hall italiano, onde você vai encontrar mercado, restaurantes informal e sofisticado, cafeteria, sorveteria, chocolateria e bar, divididos em nada mais nada menos do que 3 andares.

Endereço: La Centrale at Brickell City Centre, 601 South Miami Ave, Miami.

 

3 – Miami Design District

O Miami Design District é um complexo moderno de lojas bem estilosas situadas em ruas contíguas do centro da cidade. O complexo é considerado uma vizinhança criativa dedicada à moda, design, arte, arquitetura, e gastronomia. E, realmente, faz jus à fama. Se você quiser aquela foto mega instagramável, dá uma olhadinha nesse link aqui.

No andar de cima do Miami Design District, você encontra o St. Roch Market – complexo gastronômico que engloba 12 conceitos dirigidos por vários chefs. As opções vão desde café artesanal e sobremesas veganas a sanduíches vietnamitas, açaí, massas frescas, risotos, tacos, opções israelenses, entre muitas outras opções. No St. Roch também tem um prato bem comum no Havaí, o poke bowl,  ideal para quem é fã de peixe cru.

Endereço: 3841 NE, 2ND Avenue, Miami.

 

4 – Bal Harbour Shops

Um dos shoppings mais distintos e classudos de Miami, o Bal Harbour não pode ficar de fora da minha lista de preferidos! Com certeza, um passeio muito agradável para o fim de tarde que não pode faltar em uma viagem para Miami!

Endereço: 9700 Collins Ave, Bal Harbour, Miami.

 

5 – Area 31

Para o visual mais incrível da noite de Miami, dê uma conferida no Area 31, rooftop do Hotel Kimpton Epic.

Endereço: 16, 270 Biscayne Boulevard Way, Miami.

 

Bom, são esses os meus lugares preferidos em Miami e espero que você tenha gostado! Mas, antes de finalizar, preciso deixar dois alertas importantes aqui. O primeiro é que tem tubarões nas praias de Miami. Eu e minha família não sabíamos disso e tomamos um grande susto quando um deles chegou muito, muito, perto da gente. Dizem que são bebês e não atacam, mas não dá para confiar, né? O segundo alerta é para quem vai alugar carro. Jamais estacione naquelas plazas (pequenos centros comerciais) e vá para outro lugar, como a praia, por exemplo. Se você fizer isso, é guincho na certa. E para tirar o carro não sai menos do que duzentos dólares. Portanto, preste atenção, pois ainda que não tenha placa informando sobre essa proibição é assim que funciona.

 

Bianca Cobucci é Defensora Pública, Mestre em Políticas Públicas e coordenadora do Projeto Falando Direito; Autora do blog Teoria da Viagem. Escreve sobre os direitos do consumidor relacionados à viagem e turismo, bem como sobre os países e lugares que já que visitou.