Fresca? Não! Bem criada.

Tag: travel

28
jul

Diário de Anita – Parte I (Conceição!)

Meus amores, minha inspiração, vocês me perdoam pelo sumicinho dos últimos dias? Não era essa a intenção, de jeito nenhum, e tenho plena consciência de que não é nem um pouco gentil fazer isso! Acabou fugindo dos meus planos e não consegui dar conta de tudo. Mas se eu disser que vou recompensá-los com muitos posts e looks do dia já ajuda um cadiquim?? Então boooora que o post tá GI-GAN-TE (Sorrrrrrry, mas preparem-se pro post mais longo da história desse blog..rsrs)

Bom, toda esta ausência se deveu a dias maravilhosos que passei na minha terrinha querida: Minas!!! Como tive um tempinho a mais, pude aproveitar Conceição (Conceição do Mato Dentro), cidade do meu pai e que também morei durante 4 anos da minha infância; e Belo Horizonte, minha terrinha querida e de nascença, que tanto venero!  Cheguei a BH no início da semana passada e ali mesmo partimos pra CMD. Chegamos à noite porque queríamos aproveitar os dias seguintes por inteiro. Começamos bem o dia! Primeiro, acordando com as vaquinhas mugindo.. gente, que saudade que tava disso! Depois foi o café da manhã. Acho que essa foi uma das fotos mais curtidas do meu Instagram (@anitabemcriada) e do face. E sabem pq? É que não tem nada como o simples, o belo e real! Tem coisa mais mineira que começar o dia com pãozim de queijo, queijim, broinha de fubá, pãozim de sal e cafezim??? Definitivamente não há!Continuando os “trabalhos”, nos arrumamos e fomos bater perna no curral, no meio das vacas, bezerrinhos, cachorrada, gatinhos, galinhas, porquinhos (papagaio, periquito, etc etc..rs). Meu Deus, como estava alienada nesse mundo cibernético e de arranha-céus, CREDO! Precisava demais disso e nem percebia o quanto! Não tem preço você passar pelas vacas na hora do “papá” delas e ver meu pai chamando “Maravilha”, Mimosa”, “Dengosa” e TO-DAS responderem pelo nome.. kakaka.. até difícil de acreditar, né?!?! Isto sem falar na gatinha manhosa mais linda que já vi, no Barão, totó que ainda é um bebê e tá com a pata maior que minha mão e as galinhas no galinheiro fazendo festa com o milho (pruuuu.. tititi.. pruuuu.. titi). A propósito, recordar é viver, né!? Olha o que tá lá estacionado na garagem: esse Jeep Willys, original, de 1964, que era do vovô!! Quantas e quantas vezes fomos mais ou menos 273946 netos empoleirados ali atrás pra fazenda, sacodindo até a alma ali..rsrsrsrs. Quanta história! Esse sim, é muito xodó! Não tem preço que pague, viu!? Depois de curtir bastante a natureza (flora E fauna!) fomos rodar pela cidade. Almoçamos e fomos nos lugares que mais amamos. O Bom Jesus do Matozinhos, claro, para nos abençoar por mais uma bela temporada. Ir a Conceição e não receber sua bênção é quase um pecado. A Igreja fica no alto da cidade e tem por trás uma dignificante paisagem! Isto sem falar da vista que temos quando lá estamos. Aí embaixo a foto de sua frente, uma de seu interior, com o altar, e a vista da cidade que temos de lá!No caminho passamos em frente a esta casinha e Papito parou pra nos contar o que era. Ali foi, há mais ou menos umas 5, 6 décadas (!!!) o vestiário do time de futebol que ele jogava quando era pequetito. Ficamos super emocionadinhas ao ver a cena. Imagina quanto tempo tem isso?? Antes do por do sol corremos para assistir o sunset mais lindo do mundo (não estou brincando! Quem conhece, gentileza confirmar!!), no Salão de Pedras! Fazia tempo que não ia dirigindo pra lá e confesso que achei uma aventurinha. Mas olha, chegando lá vi que faria tudo e mais alguma coisa pra ir de novo. Mamita foi bela primeira vez e pode dizer o que viu. Conta pra gente, Mamita! Mas já adianto: Que energia! Que luz! Que paz.. que saudade.. No final do dia fomos ao Largo do Rosário! Esse sim, o melhor lugar que existe em Conceição do Mato Dentro!! O Rosário é um bairro de lá, o qual morei, inclusive, e o que também passei toda minha infância, adolescência e existência! E o Largo do Rosário é onde fica a Igreja do Rosário, o Coreto e onde acontecem várias festas religiosas. Gente, é muita saudade.. Muita emoção.. Vocês não calculam! Estão vendo a torre da Igreja? Não consigo nem lembrar o número de vezes que subi ali com o meu pai (sineiro “oficial” das festas do Largo do Rosário) para ele tocar  as badaladas do meio-dia ou das dezoito horas. E vocês não sabem a emoção/vibração que é! Era tanta caixa de marimbondo que a gente tinha que desviar que olha, só Deus (e Nossa Senhora do Rosário) mesmo pra proteger…rsrsrs.

No dia seguinte foi um dia muuuuuito especial! Era o niver da irmã bem criada! Eeeeehhhh! Aliás, não foi por acaso que escolhemos a data para irmos todos para Conceição! Irmã, parabéeens agaaain! Esta foto foi tirada no casamento dela. Gêmeas?? RsrsrsMas como não poderia deixar de ser, resolvemos fazer um “bolinho” para acordá-la com um “parabéns”! Só que, já viu, né.. em terra de mineiro, bolo de aniversário é assim.. “Bolo” + vela de citronela (a que tinha.. kkk) + rosinha tirada da roseira do quintal + um Ferrero Rocher – pra não dizer que não tinha chocolate no bolo dela. Gostaram? Ela, ao que consta, adorou.. kkkkkk. Depois do almoço fomos tomar o famoso sorvete na melhor sorveteria do mundo (táaaa, sei que já estão cansando desse discurso, mas I swear.. é verdade!). Gente, a sorveteria Tio Patinhas da pracinha do colégio é a MIÓ! Não “vão pro lado de cima” sem antes conhecê-la! O de maracujá não é desse mundo!Enquanto estávamos lá, Papito deu uma ligadinha pra Tia Ná, minha tia querida, freira, que mora no Colégio, na casa das Freiras, ao lado da sorveteria (sortuda!) pra trocar um dedinho de prosa conosco. Ela, do alto de seus 80 anos ultra bem vividos e de muuuuito exemplo (e que pele!!), foi, com a maior disposição nos encontrar. Detalhe: ela já foi missionária na África, já rodou o país servindo aos necessitados e, juntamente com minha outra tia e madrinha, de 80 e poucos, anda até na garupa de mototaxi se precisar (fato verídico!). Levam bastante pito do papito por isso. Morro de rir! Tia Ná! Você é um exemplo pra todos nós!E assim fechamos o dia e também a nossa viagem! Foi rapidinho mas muuuuito intenso! Ahhhh, estava esquecendo, mas já faz parte – esse aí foi o “calçado do dia” (na verdade, da noite!) nos dois dias que passamos por lá. BH me decepcionou com o o calorão em pleno inverno (afinal saí daqui louca pra “inginhar” de frio por lá!), mas tirei o atraso em Conceição. Nuhh, que gelo que tava na hora de dormir! E assim me despeço, pedindo desculpas novamente pelo tamanho do post, já antecipando que vem muuuuita coisa por aí ainda. A “abstinência” tem dessas coisas..rsrsrs. Prometo ser MUUUITO mais enxuta nos próximos posts, ok!?!

Fonte: Instagram: @anitabemcriada

01
maio

Look da Anita

Último dia em Buenos Aires! Tô atrasadinha nas postagens, até porque, já cheguei na terrinha brasilis. Mas nem por isso queria deixar de postar o último look usado no também último dia da viagem. E não queria deixar de postar por dois motivos: um, pela saia que que volta em mais um look e que já rendeu bons comentários no Anita, e dois pelo passeio muito especial em que usei este look. Usei aquela saia longa plissada que já apareceu por aqui, porém, agora, numa versão mais invernal (e quentinha!). Aproveitando também para responder a algumas bloguetes que perguntaram se é razoável usar esse tipo de saia com sapatilhas: siiim, dá para usar sim! Como estava muito friozinho usei uma sapatilha com meia-calça para dar uma quebradinha no vento. E como a saia é mooooooito comprida (ou eu que sou beeeeem pícola), tive que usá-la um pouco mais alta do que o de costume para não arrastar, e assim, para que ficasse firme, usei o cinto mais grosso bem apertadinho na cintura. Então, a composição contou com saia longa Zara, cacharrel preta antigona, cinto Riachuelo, perfecto preto Marisa, bolsa Langak e sapatilha Ideale. Mesmo repetindo tantas peças dá pra variar bem os looks, concordam?

E o passeio foi na literalmente esplêndida e maravilhosa Livraria El Ateneo – Teatro Grand Esplendid. Esta livraria um dia foi um teatro, depois virou cinema, que virou livraria e que virou atração turística. Tudo nessa ordem. A história da decana livraria El Ateneo que fica na Avenida Santa Fe, 1860, passa a ter como palco o belíssimo Teatro Grand Splendid, no ano 2000. O teatro foi construído em 1919 pelo austríaco Max Glücksmann e depois de receber espetáculos de tango, o lugar passou a funcionar como cinema em 1926, e assim se manteve por 70 anos. A decadência atingiu o espaço, e em 2000, a rede de livrarias Yenni comprou o Grand Splendid. Desde então, o lugar das poltronas foi ocupado por milhares de livros, CDs e DVDs. E o palco – onde até Carlos Gardel se apresentou – virou um café, com piano ao vivo. A livraria tem ainda um auditório para 130 pessoas. Ao todo, são cinco andares: o térreo, três galerias (como as de um teatro de ópera) e um subsolo, onde fica a seção infantil. Mas mesmo quem não deseja comprar deve entrar ali. É lindo, contagiante, aconchegante! Não tem como não ir mexxxxxxxxxxxxxxxmo!

Aqui uma (pequena) visão geral do espaço só para dar uma ideia para quem ainda não conhece. Depois posto mais fotitas. A viagem acabou e deixou um gostinho de quero mais. Claro que tenho muito a dizer, muitas impressões, mas depois, com calma, vou organizando os posts. Então é isso.. Espero que tenham gostado dos posts com os looks (e que não tenham se cansado muito da minha cara.. hehe). Besos, besos! Hasta la vista hermanos!

17
abr

Foz do Iguaçú – Especial: Dicas de compras no Paraguai

Especial: Dicas de compras no Paraguai

Oi pessoinhas! Bom, como sabem, passei 6 dias em Foz do Iguaçú no fim do ano, visitando minha it sister (kkkk – adorei isso!). Desse seis dias, QUATRO eu fui ao Paraguai. É realmente VICIANTE. Ainda mais quando se tem a irmã morando a 15 minutos dali e sabendo exatamente onde ir e onde não ir.. Nuuuuh! Sem condição. Então, apesar de ter virado febre entre as blogueiras o tema Foz-Paraguai-Argentina, não vou deixar de dar MINHAS impressões. Até porque, não é de agora que conheço aquilo ali. Já são 3 anos de mooooitas comprinhas. Não dá pra falar de tudo, pois aquilo ali é UM MUNDO, mas vou falar do que mais me chama a atenção.

Pra começar um “antes e depois da ponte da amizade”.
A primeira foto é no Brasil e a outra é logo após a travessia (já o caos!)

Primeiramente temos o recém criado, SHOPPING DEL ESTE. Este shopping foi construído recentemente, e fica logo na entrada do Pry, à esquerda de quem passa a aduana, localizado onde era o antigo Duty Free paraguaio.

O Shopping conta com excelentes lojas. Adorei a Casa Bella, uma loja especializada em artigos de decoração. Também me empolguei moooito com a Macedônia, uma importadora que comercializa desde charutos, bebidas, até perfumes, cosméticos, maquiagens, etc. Lá encontramos também a loja oficial da Nike, a loja oficial do Play Station, produtos (cadeiras e instrumentos) odontológicos, e atéeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee MAC! Uebaaa. Lá dentro tem um quiosquezinho (Quiosque n.º 8) que vendo produtinhos da querida MAC. Um sonho, né..

Não resisti..hihi

 

MAC, I love you!

Além disso, para quem quer um descanso das compras, tem também o Café del Este, que dizem, não comi, servem um delicioso pão-de-queijo acompanhado de um saboroso capuccino. Hmmm..

Mas o que acho a maior tacada desse Shopping é que ele tem estacionamento e cobra apenas $ 8,00 para o dia todo. Sua localização é ultra estratégica e, para quem se arrisca a ir de carro (isso aí é com emoção!) não tem lugar melhor para deixar, já que parando ali, não precisarão atravessar o inferno aberto de Ciudad del Este.

Site do shopping: http://www.shoppingdelesteparaguay.com/

Outro lugar que é de deixar qualquer turista maluco (meninas E meninoooos) é a loja da SAX (Style, Art & Xtras), que fica no Shopping Kink Fong.

Percebam como fica NO MEIO do furdúncio!

É algo realmente muito peculiar! Quando falam que parece um oásis no meio do deserto não exageram em nadica. É uma loja ULTRA luxuosa que vende desde roupas, eletrônicos, sapatos, chocolates, até bebidas, ocupando praticamente quatro andares de um prédio. O nome, como já era de se imaginar, tem como inspiração a sofisticada Sack´s, de New York. A loja começou com uma pequena amostra de óculos e hoje reúne nada menos que 60 marcas de luxo e 13 mil óculos em exposição. Lá encontramos as marcas mais desejadas do universo: Versace, Armani, Chloé, Dolce & Gabana, Dior, Ermenegildo Zegna, Michael Kors, Valentino, Jimmy Choo, La Perla, Salvatore Ferragamo, Gucci, Burberry, Marc Jacobs e Fendi. Um dos pontos altos da Sax é a Ferrari Store, única loja na América Latina e que oferece produtos originais (e, pasmem, até peças originais de carros de F1!!!).

A loja tem um bistrô que fica no terceiro andar da loja e os pratos têm preços super convidativos, ao que parece (por exemplo, US$ 11,00 um prato). O shopping onde fica a Sax também está mais para a entrada da cidade (não tanto quanto o Shopping Del Este) e tem estacionamento próprio e gratuito.

Fotos que consegui tirar até levar um discreto pito.. rs

 

A tal loja Ferrari e um editorial da Sax

– Site da loja: http://www.sax.com.py/site/

Próximo dali tem a NAVE SHOP, uma loja de alguns bons andares também (não lembro se 3 ou 4) vendendo produtos eletrônicos, de informática, eletrodomésticos, games, brinquedos, perfumes, cosméticos em geral, celulares, esporte, lazer, decoração e etc.

Não tem nem de longe a sofisticação da Sax, nem mesmo, da Monalisa, mas nem por isso pode ficar de fora do roteiro. – Site da loja: http://www.naveshop.com/home/

Subindo mais um pouco, temos a MONALISA. Do lado esquerdo de quem entra na cidade (do mesmo lado do Shopping Del Este, porém, bem mais acima – tudo a pé, ok?!) essa loja foi a primeira a oferecer produtos mais sofisticados naquela região (lembrando que o que reina ali é a pobreza e a falsificação de produtos) . A Monalisa é um sonho!

Entrada da loja

Não lembro bem quantos andares (5 ou 6), mas lá é O lugar para se comprar itens da marca Le Creuset, peças de cristal Baccarat ou Lalique. Comercializa também roupas de cama de um milhão de fios, bebidas (vinhos franceses de excelente qualidade) e chocolates refinados. Pelo que me recordo, tem um andar inteiro de cosméticos, com produtos Dior, Lancôme, Chanel, La Prairie, L´Occitane, um andar de eletrônicos, um andar de roupas, um andar de relógios e óculos, um andar de itens para a casa, um andar com peças esportivas (de golfe!). Muito legal!

O primeiro andar da loja

A Monalisa também tem seu charme representado pelo Café e Bistrô Monalisa, que fica no terceiro andar da loja. Este espaço gourmet reúne opções para todo gosto: o Café Monalisa, o Sushi Bar e o Restaurante. O ambiente é bem agradável, piano ao fundo, uma delícia mesmo!

Ambiente super agradável

– Site da loja: http://www.monalisa.com.py/

A FARMACIA E PERFUMARIA AMADEUS fica no Jebai Center, 2º piso, e é O ACHADO DOS ACHADOS! É fato que não podemos confiar mesmo no que se vende em qualquer esquina de Ciudad del Este. Especialmente, quando se trata de algo que usaremos em nosso corpo, pele, cabelo etc.. Maaaaaaaaas, como sempre há luz no fim do túnel, eis que surge a farmácia AMADEUS! Genteeee, é de endoidar: sabem aqueles produtinhos básicos da Kerastase que compramos aqui por não menos que 150, 200, 300 pila??? Pois é, lá encontramos por, pelo menos, um terço do preço. É de embasbacar!!! Pra mim, de tudo, esse é o ponto alto das dicas que hoje estou dando, pois, as demais são, de certa forma, já conhecidas Brasil afora, mas eeeeeesse segredinho aqui, nananinanão! Lá são vendidos produtos da L´Oreal Professionnel (linha profissional da marca), da Kerastase, como já disse, da L´anza, da Tigl, da Redken, da La Roche, da Vichy, da Kerasys, Schwarzkopf, Paul Mitchell, Lancôme, TREsemmé, Alfaparf, John Frieda, Neutrogena, Sebastian e muuuuito mais, que não vou lembrar agora. Vale demais se embrenhar na confusão paraguaia para chegar até esse lugarzinho. E ninquém dá nada por ele! Se não fosse pela irmã..

E pra finalizar, quem é que não sonha em se esbaldar com um suuuuuuuuuuuuuuper McDonald´s depois de bater perna das 7 da manhã às 5 da tarde???? Sim, sim, sim! Chegou Mc no Paraguai também “e nós amamos muito tudo isso”. De resto, o que se vê é MUITA pobreza, MUITA sujeira, MUITO badulaque, falsificações grosseiras e até produtos adulterados. Mas as indicações colocadas nesse post são de primeiríssima qualidade. Podem confiar!! DICA FINAL: Madruguem por lá! O dia rende muito mais se você chegar beeeem cedo, pois, atravessar a ponte da amizade é sempre muito disputado e toma muito do nosso precioso tempo de comprinhas. Além disso, as lojas abrem às 7 e a grande maioria fecha ás 17 (sendo que uma o outra até fecha para o almoço). Time is shopping! Hehe

23
mar

Instituto Inhotim!

 Gente, estava doida para postar sobre meu passeio a Inhotim por aqui. Mas a falta de tempo já justificada no post de ontem adiou os planos para esta semana. Pois então, na semana passada estive em BH e, aproveitando que o domingo estava livre de compromissos, resolvemos passar o dia no Instituto de Arte Contemporânea e Jardim Botânico Inhotim, que fica em Brumadinho, a alguns quilômetros de BH. Numa breve introdução, podemos dizer que o Instituto Inhotim foi idealizado pelo empresário Bernardo Paz em meados da década de 1980. Em 1984, o local recebeu a visita do renomado paisagista Roberto Burle Marx, que apresentou algumas sugestões e colaborações para os jardins. Desde então, o projeto paisagístico cresceu e passou por várias modificações.

A visita ao Instituto Inhotim é espetacular! Uma mistura de jardim de esculturas com museu dentro de um parque são inéditos no Brasil (pelo menos que eu tenha notícias). A dimensão do lugar, a limpeza, a organização e a relação das obras com o espaço, fazem da visita a Inhotim uma experiência única.
 Dias antes do passeio eu li no Viaje na viagem algo que me marcou e que, de fato, se concretizou. Não é necessário entender bulhufas de arte para se apreciar o Inhotim. É que, na realidade, tudo foi feito de modo a tocar o visitante. São obras, galerias, salas e espaços que causam impacto, tocam, nos propiciam contemplação e interação.

Galerias

E sabem o que é ainda mais legal, e que acredito tenha sido minimamente calculado? É que no caminho entra uma galeria e outra somos agraciados com uma vista deslumbrante de natureza, paisagem e limpeza (pois, venhamos e convenhamos, não é todo lugar aqui no Brasil que podemos considerar limpo de verdade). Como disse Ricardo Freire, dá tempo de refletir, digerir e ficar com vontade de entrar na próxima galeria..

Mais galerias

Algumas observações minhas: Como disse, fui no domingo. Na minha opinião o IDEAL é já chegar em Inhotim no horário de sua abertura, ou seja, às 9:30. Digo isto, pois, o passeio, apesar de indescritível de bom, é bastante cansativo. Andamos muito debaixo de sol e isto nos exaure um pouco. Então, se puderem pegar o solzinho gostoso da manhã, mió ainda. Mas se estiverem por conta do a toa, prefiram dias de semana. O passeio será ainda mais seu. Outra dica que recomendo bem é pagar a mais pelo transporte. Quem quiser pode optar por pagar R$ 10,00 a mais para ter direito ao uso do transporte (tipo um carrinho de golfe) em alguns pontos/trechos do percurso. Para mim valeu cada centavinho do investimento, pois, como dito, o sol estava de lascar. Dizem que o ideal é fazer o passeio em dois dias para que se possa explorar tudo, tudinho, nos mínimos detalhes. Mas eu passei por todas as galerias. Obviamente não deu para curtir tudo, tudo que os espaços nos ofereciam, mas mesmo assim, foi inesquecível. Finalmente, optem por uma roupitcha beeeeem levinha. Pelos mesmos motivos acima e, em especial, atentem-se também ao calçado. A maioria das pessoas usava tênis. Outras, rasteirinha; e mais um cadiquim foi de chinelo. É bom lembrar que tem galeria que só permite a visitação se a pessoa estiver com sapato fechado. Então, já que o assunto são as vestimentas, aqui vão alguns cliques que tirei por lá, apreciando (e explorando) o visual.

Camiseta branca: Renner Short branco: Opção Camisa de poá: Renner Sandália: Feira Hippie Bolsa: C&A Colar: Pry Relógio: Casio Óculos: Prada

 

Detalhe da minha sandalinha amadinha

A impressão? A MELHOR possível! Adorei váaaaaaarais galerias (por exemplo a da Adriana Varejão) e amei loucamente a exuberância da natureza, do verde, das águas e, friso, da limpeza. Quero voltar com mais calma e para passar realmente um dia inteirinho. Com direito a piquenique e tudo!

Abaixo algumas informações úteis:

HORÁRIO E INGRESSO O Inhotim abre de quarta a sexta das 9h30 às 16h30 e sábado, domingo e feriados das 9h30 às 17h30. O ingresso custa R$ 16. Aceita-se cartões de crédito. Dá para comprar online (aqui). Jardineiras elétricas levam às obras mais distantes. Pessoas com dificuldade de locomoção podem usar o serviço gratuitamente (com direito a um acompanhante). Os demais precisam comprar o serviço à parte; custa R$ 10 e você ganha a pulseirinha que libera o uso das jardineiras (como disse acima). COMO CHEGAR Inhotim fica nos arredores de Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte. Existem duas possibilidades de saída de BH: pela BR 262 em direção a Contagem, e via Nova Lima (trevo do BH Shopping), pela BR 040. No fim de semana é possível ir com o ônibus da Saritur, que sai da Rodoviária de Belo Horizonte às 9h (chegando às 10h30) e parte de volta às 16h (chegando às 17h30). Recomenda-se comprar a passagem com alguma antecedência; na hora pode ser que o ônibus já esteja lotado (tel. 31/3419-1800). RESTAURANTES Há um bistrozinho (o Bar do Ganso), um bom restaurnate de buffet e algumas lanchonetes espalhada.   Fontes: Viaje na viagem  Site oficial do Inhotim

28
fev

O que fazer em Foz do Iguaçu

Aproveitando que esse mês o Parque Nacional do Iguaçu completa 72 anos (onde se encontram as famosas cataratas!), dou continuidade aos registros feitos em minhas idas a Foz. Como já fui a Foz três vezes, mas, na primeira, meu querido cunhadinho apagou TODAS as fotos existentes na minha máquina, o que eu não tiver de fotos tiradas por mim, vou complementar com fotos da internet mesmo. P.S.: Tá Chuck, já te perdoei, mas essa eu não podia deixar passar, né.. hehe
Começando então, temos:

PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU (E SUAS FAMOSAS CATARATAS!!)

Descobri que a capa de chuva serve apenas para efeitos psicológicos, pois saí encharcada do mesmo jeito..rs

As Cataratas do Iguaçu são responsáveis pela vinda a Foz do Iguaçu de um grande contingente de turistas, vindos de todas as partes do mundo.O Parque, que faz divisa com a Argentina, proporciona aos visitantes no lado brasileiro uma visão privilegiada das quedas, com dimensão panorâmica. No país vizinho, a vantagem é o contato e integração com a natureza, podendo-se ver os saltos de vários ângulos.O ideal é conhecer os dois lados, uma vez que as estruturas existentes proporcionam diferentes sensações, seja por meio de caminhadas, transporte rodoviário especializado ou agradáveis passeios de trem em meio à selva.

Aí também é que se faz o famoso MACUCO SAFARI.

Um frrrriiiiiio na barriga..

A aventura se inicia já no portão de entrada do Macuco Safári com o embarque em carretas abertas que permitem uma visão geral do cenário que se descortina ao longo da trilha. Durante o percurso de três quilômetros pela selva, guias poliglotas apresentam exemplares da fauna e da flora do Parque, orquídeas, palmitos, bromélias, árvores centenárias, além de animais silvestres que de vez em quando atravessam a trilha, são apontados pelos guias. Num segundo momento, a pé pela trilha por um trecho de 600 metros (opcional), o grupo é levado numa caminhada pelas trilhas que conduzem a cachoeira batizada Salto do Macuco.
Já na água, barcos infláveis bimotores fabricados de acordo com as necessidades do percurso, são embarcações seguras e eficientes. Antes do embarque passageiros recebem coletes salva-vidas e embalagens plásticas para a proteção de equipamentos de filmagem e fotografias. O barco sobe o rio atravessando o canyon, enfrentando corredeiras, numa velocidade média que permite a apreciação da paisagem.Pedras, animais e muito verde, integram o cenário até a base das soberbas Cataratas, próximo à “grande ferradura” conhecida por “garganta do diabo”.

Há também VISITAS À ÁREA EXTERNA DA RESERVA DO PARQUE NACIONAL.

No local, existem serviços de informações, sanitários, fraldário, ambulatório médico, posto bancário, caixa de coleta do correio, telefones públicos e sala para atendimento de guias e operadoras turísticas, loja de souvenirs e uma lanchonete, além da administração da concessionária. O sistema de visitação ao Parque ocorre de forma a reduzir o impacto ambiental negativo, por meio de modernos ônibus panorâmicos, double-deck, com capacidade para 72 passageiros sentados. A parte superior é toda aberta, o que permite maior interatividade do visitante com o meio ambiente e ampla visão da flora e fauna durante todo o trajeto até as Cataratas. Dentro do Parque existem váaarias trilhas e passeios: Trilha do Poço Preto, Trilha das Bananeiras, Passeio do Porto Canoas, etc.

PARQUE DAS AVES FOZ TROPICANA

É outro lugar muuuuuito agradável de se visitar. Fica quase em frente ao Parque Nacional do Iguaçu, numa área de 17 hectares de mata nativa. Os visitantes seguem uma trilha pavimentada de aproximadamente 1.000 metros, que leva a diversos viveiros de aves, perfeitamente integrados à floresta.
Nestes recintos é permitido entrar, ficando-se frente a frente com as aves (ui, dá até medinho!). Tucanos, araras, periquitos e outras aves tropicais pousam a poucos metros do visitante, tornando o passeio inesquecível. É o local perfeito para fotografar e conhecer as aves existentes no Brasil.
Atualmente, o Parque das Aves possui aproximadamente 1.100 aves de 140 espécies. As aves brasileiras predominam, porém espécies da África, Ásia e Austrália estão também representadas.
Outras grandes atrações incluem um borboletário, que abriga também diversas espécies de beija-flores, e o setor de répteis, onde cobras e jacarés ficam a poucos metros dos olhares atentos e curiosos dos visitantes.
O Parque das Aves desenvolve ainda um trabalho reconhecido de educação, pesquisa e conservação ambiental.
O passeio tem duração aproximada de uma hora. O Parque das Aves dispõe de estacionamento, lanchonete e loja de souvenirs em ambiente agradável, cercado por viveiros, cascatas e florestas. Neste local, há a possibilidade de fotografar e tocar em aves mansas.Uma dica: se tirarem o dia para fazerem turismo, vão primeiro (e bem cedo!) ao Parque Nacional e, de lá, sigam para o Parque das Aves, que fica mais vazio. Fazer o inverso é furada.

CENTRAL HIDRELÉTRICA DE ITAIPU


é uma realização de trabalho conjunto entre Brasil e Paraguai, com o objetivo de aproveitar o potencial hidráulico das águas do rio Paraná, pertencente em condomínio aos dois países. Seu reservatório abrange 15 municípios do oeste paranaense e um do Mato Grosso do Sul.Itaipu recebeu este nome em homenagem a uma pequena ilha do rio Paraná, sobre a qual está hoje assentada a Usina. A ilhota era chamada pelos indígenas de “Itaipu”, que em tupi-guarani significa “a pedra que canta”, pelo barulho que as águas faziam ao bater nas pedras.Devido às dimensões, a hidrelétrica é considerada “A Obra do Século” e uma das sete maravilhas do mundo moderno, conforme pesquisa realizada pela Sociedade Americana de Engenharia Civil, com engenheiros de todo o mundo.A hidrelétrica começou a ser construída em 1974 e a primeira unidade geradora começou a produzir energia em 1984. A 18ª unidade geradora entrou em operação em 1991, com potência instalada de 12,6 milhões de KW. Com a implantação de mais duas unidades geradoras em 2007, a usina tem capacidade de 14 milhões de KW.

Fizemos o chamado CIRCUITO TURÍSTICO ESPECIAL:


Trata-se, na verdade de uma visita bem diferenciada da Usina Hidrelétrica de Itaipu. A visita é acompanhada por monitores bilíngües e o turista recebe um atendimento diferenciado. Primeiramente é exibido um filme sobre a usina, depois segue-se para alguns pontos estratégicos de visitação (tudo obrigatoriamente com capacete daqueles de obra – todos ficavam GIGANTOS na minha cabeça..).

1ª parada: Mirante Central e Painel de Poty Lazzarotto, que retrata a construção da usina; 2ª parada: Estação Barragem de Concreto, onde se tem uma visão geral do reservatório; 3ª parada: Estação Catedral, onde pode ser visto o antigo leito do rio Paraná; 4ª parada: Estação Edifício da Produção, onde está concentrada a área técnica da usina e se tem uma visão panorâmica das unidades geradoras; 5ª parada: Estação Sala de Comando Central, onde é feito o controle da energia produzida e também o Centro de Controle de Segurança, que monitora o Lago de Itaipu e vários outros pontos da usina; 6ª parada: Estação Canal de Fuga, de onde é possível ver a água que passa pelas turbinas retornar ao rio Paraná; 7ª parada: Estação Galeria, local em que é possível visualizar as 20 tampas das unidades geradoras. A visita toda dura cerca de 2:30h, com paradas muito rápidas, então para não se arrependerem depois, recomendo tirarem muitas fotos (ou filmar), mas sem fazer hora, pois passa realmente voando. Ah, e não é permitido o uso de chinelos, sapatos de salto alto, shorts ou minissaias durante a visita. Sandálias são permitidas apenas se bem presas aos calcanhares, sem saltos e com sola de borracha. O visitante que não se enquadrar nesses critérios só poderá fazer a visita caso haja um calçado de segurança disponível para empréstimo. Ou então, não fará a visita naquele dia.

O mais legal de tudo??? Em uma de minhas duas visitas à Itaipu Binacional as comportas estavam abertas, o que é raríssíssissimo de acontecer. Emocionante mesmo! (está no detalhe da foto acima)

ILUMINAÇÃO NOTURNA DA BARRAGEM

Ainda na Usina de Itaipu, há o passeio para se ver a iluminação noturna da  barragem. Com o show de luzes, o visitante pode verificar cada detalhe da obra de concreto, principalmente o formato de catedrais da barragem. No Mirante Central foi instalado um sistema de sonorização e telas de projeção para exibição de um filme sobre a construção de Itaipu, com duração de 6 minutos. São utilizados 519 refletores ligados por mais de 60 km de fios, cabos e eletrodutos. A energia usada para iluminar a usina é suficiente para abastecer uma cidade de 15 mil habitantes. A iluminação da barragem é complementada com a nova iluminação do Painel do Barrageiro, obra do artista plástico paranaense Poty Lazzarotto, localizado ao lado do Mirante Central. Mas é preciso fazer reserva para esse passeio. Esse especificamente não fiz e não consegui entrar.. snif.

TEMPLO BUDISTA

O Templo Budista é um local de orações e meditações da comunidade oriental de Foz do Iguaçu. Com uma belíssima arquitetura, fundado em 28 de julho de 1996, possui uma edificação onde se encontra o templo propriamente dito. À sua porta encontra-se a palavra ORBI, que significa “Ordem Budista Internacional”, ou para alguns “Lugar do Céu”. É na parte superior do templo onde acontecem os cultos.

MESQUITA DE FOZ

A Mesquita de Foz do Iguaçu é um templo suntuoso, com um interior de incrível beleza. É ornamentada com arabescos, figuras geométricas em desenhos perfeitos e unificados. A arte é abstrata e a arquitetura, de caráter religioso em sua maior parte. Chama a atenção os minaretes, torres que circundam a Mesquita. Primorosas, apesar de sua função específica ter sido sempre a de um lugar alto onde ressoava cinco vezes por dia o chamado à oração, as torres têm também outras funções, sendo a mais importante a de sinal luminoso.

MARCO DAS TRÊS FRONTEIRAS

Marco situado no lado Brasileiro, localizado no Porto Meira, que foi inaugurado em 1903.

O Marco das Três Fronteiras é um ponto turístico localizado nas cidades de Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú e Ciudad del Este referente ao local de divisa territorial respectivamente entre o Brasil, a Argentina e o Paraguai. Um obelisco de pedra demarca o ponto onde Brasil, Argentina e Paraguai se encontram. A seis quilômetros do Centro de Foz, o espaço conta com mirante com vista para os três países e o encontro dos rios Paraná e Iguaçu, além de bar e loja de souvenir.

ACQUAMANIA PARQUE AQUÁTICO

O parque está localizado anexo ao Hotel Panorama & Acquamania Resort e conta com oito tobogãs de 6 a 22 metros, sete piscinas, incluindo a de vôlei aquático (biribol), lazy-river, twin go e espaço de lazer infantil com golfinhos, cascatas e rã gigante. O local possui também loja de conveniência,  serviços de lanchonete e sorveteria e oferece banheiros com duchas, equipe de monitores, pulseira de identificação individualizada, bola de biribol e bóias pequenas e grandes. Eu como sou VIDRADA numa piscininha, já meti meu narizinho por lá também!
Esses passeios/lugares foram basicamente os que fiz/visitei. Há muuuuitas outras coisas por lá que ainda não tive oportunidade de conhecer (lembrando que nesse post estou falando de Foz e ponto! Argentina e Paraguai merecem posts próprios, aliás, como já fiz em relação ao último. E já já também vou postar sobre a Argentina-via-Foz). Todos esses aí são muito legais e merecem realmente uma visita. Mas se quiserem se “aprofundar” na exploração da cidade, sugiro pesquisarem nos sites abaixo e nas indicações dos amigos, pois terão muitas supresas!
Fontes:- Site da Prefeitura Municipal de Foz do IguaçuSite Cataratas do Iguaçu
Fotos: – Acervo Pessoal- Site da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu
Site Cataratas do Iguaçu