fbpx

Fresca? Não! Bem criada.

Tag: Chanel

14
set

Onde a moda encontra a rua

Você conhece aquela expressão “como unha e carne”, que usamos quando nos referimos a pessoas que são muito próximas? Pois bem, é dessa forma que podemos definir a relação entre moda e rua.

Esse amor antigo surgiu por volta da década de 60, passou pelos guetos de Nova York anos mais tarde e perdura até os dias de hoje, servindo de inspiração para os estilistas mais badalados e para nós, pessoas (in)comuns, a procura de novidades. fashion1Uma onda de liberdade nos anos 60 mudou para sempre a relação dos jovens com a moda. Influenciados pelas obras do movimento Beat, a juventude passou a trocar os bares e pubs dos anos 50 pelas ruas e uma nova consciência de consumo começou a surgir.

O mercado, sempre atento às grandes mudanças, passou a produzir roupas diretamente para o público mais novo. Foi a primeira vez na história em que o vestuário jovem se desvinculava do adulto. A moda passou a acompanhar a movimentação das ruas –  a onda pacífica no final da década – e, principalmente, passou a entender que se vestir estava cada vez mais associado ao comportamento de cada pessoa.
fashion2Exemplo de toda a revolução sessentista das ruas: a mini saia. A peça até hoje é enxergada como símbolo de contestação e empoderamento.

Outro acontecimento importante na época, que consolidou de vez a relação moda e rua, foi a abertura da loja de Yves Saint Laurent, na Rive Gauche (margem esquerda do rio Sena-Paris, região marcada por forte cena boêmia e frequência de intelectuais). Até então, tal estilista se comunicava apenas com a parte burguesa e conservadora da cidade, de forma que, ao propor um diálogo com uma moda mais popular, consagrou-se de vez como artista, criando o icônico vestido Mondrian e propondo o smoking como peça do vestuário feminino.

Na década seguinte, o cenário muda e temos Nova York dividida em cinco bairros e uma grande repressão da classe trabalhadora que vivia nos guetos. Como forma de resistência, cada uma das regiões afetadas (Brooklyn, Harlem, Bronx) encontrou na forma de vestir uma identidade que as diferenciava do restante da sociedade. Junto a esse empoderamento através do estilo, surgiam as primeiras batalhas de rap, o break dance e toda a cultura negra que veio a se tornar o hip hop.
fashion3O clássico estilo das ruas em 1983. Foto: Jamel Shabazz

Os anos 80 vieram para consolidar esse movimento. Grupos como RUN-DMC passaram a fazer sucesso nas rádios, com suas letras que cultuavam modelos de tênis Adidas e outras marcas de luxo da época. Nesse momento, surgia a forte relação entre a publicidade e a música, o que afetou a moda. Dali em diante, as grandes grifes passaram a ser indiretamente difundidas por artistas negros e de origens humildes.

Esse fato, consequentemente, revolucionou o perfil do público consumidor e democratizou o status que suas peças transmitiam. Além disso, a cultura hip hop foi pioneira na parceria entre marcas esportivas conceituadas e não atletas.

Ao longo dos anos que se passaram, a rua ficou entendida como local de revolução e contestação. A roupa, símbolo do tempo em que está inserida, se tornou a armadura para quem ali estivesse. O hip hop abriu espaço para que, nos anos 90, outras culturas chegassem ao asfalto e falassem sobre seu ponto de vista.

fashion4Chanel Verão 2015 levou, literalmente, as ruas para a passarela. Foto: IMAXtree

Com a internet acessível para as massas, variados estilos e perfis que se encontravam nas ruas começaram finalmente a se misturar. Uma pessoa que, antes, pertencia a um único movimento, hoje leva consigo referências de diferentes culturas, gostos e locais.

A moda de rua, que agora chamamos de Street Style, ganhou espaço no universo fashion, adentrou as passarelas, inundou os blogs e afirmou em alto e bom tom que veio para ficar.

Onde a moda encontra a rua, uma revolução acontece.

Elisa Santiago é estudante de Design de Moda e uma eterna amante das ruas e das artes. Acredita na roupa como elemento de fala e empoderamento. É quem está por trás do @tens_razão.

23
Maio

Look da Anita

Que meu estilo é um mix de clássico com romântico, isso não é muito difícil de perceber não, né? Sou fã assumida de uma renda, de um camisa delicada e com detalhes românticos como rendas, babados, poás, transparências na medida, etc.

A camisa desse look tem tudo isso que estou falando! É elegante, romântica, tem um decote lindo e pouco comum, e deixa qualquer produção mais rica. Para compor, a calça, numa espécie de plush ou veludo molhado, deixando a produção ainda mais completa. Eu AMEI! O que acham?

Fotos: Junior Vilhena (@jjvilhena e contato@juniorvilhena.com.br)Anita bem criada-212Anita bem criada-208 Anita bem criada-211 Anita bem criada-214 Anita bem criada-218 Anita bem criada-219 Anita bem criada-220 Anita bem criada-222Look todo Bow Store; sapato: Lojas Renner; bolsa Chanel; batom: Craving, MAC.

11
abr

Minibags – ou mini it bags!

O reinado das maxibolsas foi colocado ligeiramente em xeque para dar espaço ao sucesso das minibags. Feitas para carregar o essencial, as minibags invadiram as ruas, especialmente após grandes nomes terem apostado na tendência, como Balenciaga, Dior, Chanel, Prada, Hermés e Gucci (praticamente todas as grifes reproduziram seus modelos mais famosos em tamanhos menores). minibagmini chanelMini SatchelMini Proenza ShoulderMini GivenchyAs minibolsas se destacam por sua grande versatilidade, facilidade para serem carregadas e, especialmente, por poderem ser usadas tanto no dia a dia, quando à noite. Ou seja, passeiam lindamente por um almoço, passando por um coquetel, até uma balada.
Michael KorsMini bag 3YSLEla compõe uma grande variedade de estilos. Os estilos romântico e clássico funcionam perfeitamente com este acessório, especialmente quando usada sua alça menor, com a proposta da bolsinha de mão (em geral a minibag vem com uma alça de mão, e outra para ser usada a tiracolo). Neste caso, normalmente se dá preferência aos modelos mais estruturados e clássicos. O estilo urbano/fashionista também tira bastante proveito da minibag, especialmente em sua proposta de alça usada de lado, ou cruzada ao corpo, deixando a minibag ficar mais curtinha à frente do corpo (esta é, inclusive, a forma preferida de uso das antenadas de plantão). Os adeptos do estilo casual/esportivo também podem se esbaldar, lançando mão do acessório nas mais variadas formas, com as mais variadas combinações (looks monocromáticos, mistura de estampas, dentre outros).
ChanelLVMini bag (4)minibag13Mini bag (2)pfwMini Lady DiorDior

Para se usar a minibag é preciso literalmente praticar o desapego. Isto porque nós, mulheres, enquanto temos espaço na bolsa temos a tendência de ocupá-lo com mais e mais itens. E, se formos olhar a fundo, grande parte do que carregamos jamais é usado ao longo do dia. Então, as minibags, além de trazerem modernidade e estilo a uma produção, ainda conferem “saúde” aos nossos ombros, sempre tão sobrecarregados com nossas “manias”.  Assim, mais uma vez, praticar o desapego e buscar uma postura mais prática na vida é fundamental. Para ajudar, listo aqui alguns itens básicos a serem usados na minibag, para cada ocasião. Lembrando que, em todas elas, necessariamente teremos chave de casa/carro, celular e documentos/dinheiro/cartão. Fora isto, para cada caso, indico:

* Para um almoço: um óculos de sol e um protetor solar (em embalagem pequena, claro);

* para uma reunião: um moleskine com um caneta ou um tablet e um porta cartão de visitas;mini Birkin

* para o trabalho: um óculos de grau e um pó compacto para ajudar a manter a boa aparência ao longo do dia;Mini Longchamp

* para uma festa: um batom e um espelhinho.s

17
abr

Foz do Iguaçú – Especial: Dicas de compras no Paraguai

Especial: Dicas de compras no Paraguai

Oi pessoinhas! Bom, como sabem, passei 6 dias em Foz do Iguaçú no fim do ano, visitando minha it sister (kkkk – adorei isso!). Desse seis dias, QUATRO eu fui ao Paraguai. É realmente VICIANTE. Ainda mais quando se tem a irmã morando a 15 minutos dali e sabendo exatamente onde ir e onde não ir.. Nuuuuh! Sem condição. Então, apesar de ter virado febre entre as blogueiras o tema Foz-Paraguai-Argentina, não vou deixar de dar MINHAS impressões. Até porque, não é de agora que conheço aquilo ali. Já são 3 anos de mooooitas comprinhas. Não dá pra falar de tudo, pois aquilo ali é UM MUNDO, mas vou falar do que mais me chama a atenção.

Pra começar um “antes e depois da ponte da amizade”.
A primeira foto é no Brasil e a outra é logo após a travessia (já o caos!)

Primeiramente temos o recém criado, SHOPPING DEL ESTE. Este shopping foi construído recentemente, e fica logo na entrada do Pry, à esquerda de quem passa a aduana, localizado onde era o antigo Duty Free paraguaio.

O Shopping conta com excelentes lojas. Adorei a Casa Bella, uma loja especializada em artigos de decoração. Também me empolguei moooito com a Macedônia, uma importadora que comercializa desde charutos, bebidas, até perfumes, cosméticos, maquiagens, etc. Lá encontramos também a loja oficial da Nike, a loja oficial do Play Station, produtos (cadeiras e instrumentos) odontológicos, e atéeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee MAC! Uebaaa. Lá dentro tem um quiosquezinho (Quiosque n.º 8) que vendo produtinhos da querida MAC. Um sonho, né..

Não resisti..hihi

 

MAC, I love you!

Além disso, para quem quer um descanso das compras, tem também o Café del Este, que dizem, não comi, servem um delicioso pão-de-queijo acompanhado de um saboroso capuccino. Hmmm..

Mas o que acho a maior tacada desse Shopping é que ele tem estacionamento e cobra apenas $ 8,00 para o dia todo. Sua localização é ultra estratégica e, para quem se arrisca a ir de carro (isso aí é com emoção!) não tem lugar melhor para deixar, já que parando ali, não precisarão atravessar o inferno aberto de Ciudad del Este.

Site do shopping: http://www.shoppingdelesteparaguay.com/

Outro lugar que é de deixar qualquer turista maluco (meninas E meninoooos) é a loja da SAX (Style, Art & Xtras), que fica no Shopping Kink Fong.

Percebam como fica NO MEIO do furdúncio!

É algo realmente muito peculiar! Quando falam que parece um oásis no meio do deserto não exageram em nadica. É uma loja ULTRA luxuosa que vende desde roupas, eletrônicos, sapatos, chocolates, até bebidas, ocupando praticamente quatro andares de um prédio. O nome, como já era de se imaginar, tem como inspiração a sofisticada Sack´s, de New York. A loja começou com uma pequena amostra de óculos e hoje reúne nada menos que 60 marcas de luxo e 13 mil óculos em exposição. Lá encontramos as marcas mais desejadas do universo: Versace, Armani, Chloé, Dolce & Gabana, Dior, Ermenegildo Zegna, Michael Kors, Valentino, Jimmy Choo, La Perla, Salvatore Ferragamo, Gucci, Burberry, Marc Jacobs e Fendi. Um dos pontos altos da Sax é a Ferrari Store, única loja na América Latina e que oferece produtos originais (e, pasmem, até peças originais de carros de F1!!!).

A loja tem um bistrô que fica no terceiro andar da loja e os pratos têm preços super convidativos, ao que parece (por exemplo, US$ 11,00 um prato). O shopping onde fica a Sax também está mais para a entrada da cidade (não tanto quanto o Shopping Del Este) e tem estacionamento próprio e gratuito.

Fotos que consegui tirar até levar um discreto pito.. rs

 

A tal loja Ferrari e um editorial da Sax

– Site da loja: http://www.sax.com.py/site/

Próximo dali tem a NAVE SHOP, uma loja de alguns bons andares também (não lembro se 3 ou 4) vendendo produtos eletrônicos, de informática, eletrodomésticos, games, brinquedos, perfumes, cosméticos em geral, celulares, esporte, lazer, decoração e etc.

Não tem nem de longe a sofisticação da Sax, nem mesmo, da Monalisa, mas nem por isso pode ficar de fora do roteiro. – Site da loja: http://www.naveshop.com/home/

Subindo mais um pouco, temos a MONALISA. Do lado esquerdo de quem entra na cidade (do mesmo lado do Shopping Del Este, porém, bem mais acima – tudo a pé, ok?!) essa loja foi a primeira a oferecer produtos mais sofisticados naquela região (lembrando que o que reina ali é a pobreza e a falsificação de produtos) . A Monalisa é um sonho!

Entrada da loja

Não lembro bem quantos andares (5 ou 6), mas lá é O lugar para se comprar itens da marca Le Creuset, peças de cristal Baccarat ou Lalique. Comercializa também roupas de cama de um milhão de fios, bebidas (vinhos franceses de excelente qualidade) e chocolates refinados. Pelo que me recordo, tem um andar inteiro de cosméticos, com produtos Dior, Lancôme, Chanel, La Prairie, L´Occitane, um andar de eletrônicos, um andar de roupas, um andar de relógios e óculos, um andar de itens para a casa, um andar com peças esportivas (de golfe!). Muito legal!

O primeiro andar da loja

A Monalisa também tem seu charme representado pelo Café e Bistrô Monalisa, que fica no terceiro andar da loja. Este espaço gourmet reúne opções para todo gosto: o Café Monalisa, o Sushi Bar e o Restaurante. O ambiente é bem agradável, piano ao fundo, uma delícia mesmo!

Ambiente super agradável

– Site da loja: http://www.monalisa.com.py/

A FARMACIA E PERFUMARIA AMADEUS fica no Jebai Center, 2º piso, e é O ACHADO DOS ACHADOS! É fato que não podemos confiar mesmo no que se vende em qualquer esquina de Ciudad del Este. Especialmente, quando se trata de algo que usaremos em nosso corpo, pele, cabelo etc.. Maaaaaaaaas, como sempre há luz no fim do túnel, eis que surge a farmácia AMADEUS! Genteeee, é de endoidar: sabem aqueles produtinhos básicos da Kerastase que compramos aqui por não menos que 150, 200, 300 pila??? Pois é, lá encontramos por, pelo menos, um terço do preço. É de embasbacar!!! Pra mim, de tudo, esse é o ponto alto das dicas que hoje estou dando, pois, as demais são, de certa forma, já conhecidas Brasil afora, mas eeeeeesse segredinho aqui, nananinanão! Lá são vendidos produtos da L´Oreal Professionnel (linha profissional da marca), da Kerastase, como já disse, da L´anza, da Tigl, da Redken, da La Roche, da Vichy, da Kerasys, Schwarzkopf, Paul Mitchell, Lancôme, TREsemmé, Alfaparf, John Frieda, Neutrogena, Sebastian e muuuuito mais, que não vou lembrar agora. Vale demais se embrenhar na confusão paraguaia para chegar até esse lugarzinho. E ninquém dá nada por ele! Se não fosse pela irmã..

E pra finalizar, quem é que não sonha em se esbaldar com um suuuuuuuuuuuuuuper McDonald´s depois de bater perna das 7 da manhã às 5 da tarde???? Sim, sim, sim! Chegou Mc no Paraguai também “e nós amamos muito tudo isso”. De resto, o que se vê é MUITA pobreza, MUITA sujeira, MUITO badulaque, falsificações grosseiras e até produtos adulterados. Mas as indicações colocadas nesse post são de primeiríssima qualidade. Podem confiar!! DICA FINAL: Madruguem por lá! O dia rende muito mais se você chegar beeeem cedo, pois, atravessar a ponte da amizade é sempre muito disputado e toma muito do nosso precioso tempo de comprinhas. Além disso, as lojas abrem às 7 e a grande maioria fecha ás 17 (sendo que uma o outra até fecha para o almoço). Time is shopping! Hehe