fbpx

Fresca? Não! Bem criada.

Tag: french food

26
Maio

Vídeo: Dicas totalmente INSIDERS da Itália com Patrícia Kozmann

Vocês se lembram que no final do ano passado eu passei 3 a 4 semanas na Itália, para comemorar meus 5 anos de casamento. Meia década juntos não é qualquer data, né!? Por isso caprichamos na escolha! A primeira parte da Itália passamos na Sicília (e lá conheci o paraíso, quem quiser ver mais sobre isso, clique aqui), a segunda parte da viagem na Toscana countryside (Um sooooonho de viagem! Para ver mais, clique aqui) e, finalmente, a terceira parte, em Florença, a capital da Toscana (para ver tudinho, clique aqui). Dia 1 - Foto 0 - CortonaIMG_20150923_210635Enquanto estávamos na Toscana fizemos dois dias de um tour guiado pela Patrícia Kozmann e posso adiantar que foi uma das experiências mais incríveis da minha vida!! A Patricia Kozmann é uma brasileira que vive na Itália há alguns anos, e é dona de um faro e um bom gosto inacreditáveis! Eu cheguei até a Patrícia em pesquisas pela internet, mas depois, toda minha empatia foi confirmada pela Consuelo Blocker, num encontro inesperado no Minas Trend, e depois, ao vivo!Dia 2 - foto 8 Fortezza di MontalcinoDia 2 - foto 3 - na Enoteca La Fortezza di MontalcinoEla elabora roteiros como uma artesã. Conhece cada pedacinho, cada detalhe, cada curva, cada cor das regiões mais apaixonantes da Itália, que costura sempre de um jeito novo e surpreendente. Dia 2 - foto 10 Lettering - Estrada para MátéIMG_20150923_192321Dia 1 - Foto 7 na FattoriaDia 1 - Foto 21 - usar após minha fala depois da degustação de azeites - último programa do dia 1Seja uma visita à vinícola que só abre as portas para poucos, seja para saborear as delícias da slow food italiana em lugares que você não vai achar no Google, ou mesmo conhecer um resort exclusivíssimo, o olhar dela faz toda a diferença.IMG_20150923_215944IMG_20150923_214950IMG_20150923_220210Dia 2 - foto 14 na parte específica da desgustaçãoDia 2 - foto 15Dia 1 - Foto 22 - no lettering Abbadia SicilleNão vou contar muito não, mas vocês vão poder conferir um pouco do que estou falando no vídeo de hoje. Apertem o play e viajem comigo!

Se você ainda não se inscreveu no Canal do Anita Bem Criada no Youtube, aproveite para se inscrever clicando aqui! Quem se inscreve recebe os vídeos primeiro (no email e/ou celular) e assim, não perde nada do que vem por aí! E vem muita coisa!

08
out

Para ir: Au Bon Vivant (restaurante francês em BH)

Há algumas semanas eu fui conhecer o tão aclamado, festejado e relativamente novo francesinho da cidade: o Au Bon Vivant. Já tinha ouvido falar (muito bem, por sinal) e ele foi um dos indicados da Veja Comer & Beber 2014 como o melhor restaurante francês da cidade. Já tinha motivo suficiente para de fato conhecer o lugar.fotoEra uma sexta-feira e, como não tínhamos feito reserva, decidimos ir bem cedinho. Saímos de casa 19 e pouco e pensamos: “bem, não tem erro. Está cedo”! Ledo engano! Lá chegando, fomos a última mesa a ser ocupada pelos que não reservados. Vejam bem: chegamos numa sexta-feira, antes de 19:30 :0  Qualquer “meia pessoa” que chegou depois de nós já esperou alguns minutinhos para entrar. Está certo que a espera, no charmoso terraço do estabelecimento, com a companhia de um bom vinho francês, uma lua espetacular de companhia (como foi o caso nesse dia), não é lá um grande sacrifício.

O ambiente é extremamente aconchegante, luz baixa (o que acho iiiiiiiiindispensável), música boa e em boa altura e temperatura agradável.
foto (1)foto (7)foto (8)foto (4)Fomos recebidos pelo Phillippe, que logo se desculpou pela demora em nos trazer a carta de vinhos (demora de 3 minutos. no máximo! Outro níve, né). O Philippe (francesinho muuuuito simpático) conheceu a Silvana Mata Machado, sua esposa, e responsável pela cozinha do restaurante, em Paris. Depois de casados, decidiram vir para o Brasil e abrir um bistrô por estas bandas. Foi aí que tudo começou!
foto (16)Mas continuando, fomos muitíssimo bem recebidos, contextualizados e realmente nos sentimos muito bem. Esta recepção, na minha opinião, já faz toda a diferença para o desenrolar da experiência.

Para início dos trabalhos, uma cestinha de pães com geleias, patês e manteiga. Amo, amo e amo! Sem mais! E já um bom vinho para acompanhar. Aliás, a carta, naturalmente de vinhos franceses, há uma boa cartela de opções, tanto gustativas, quanto financeiras. Muito bom!foto (14)Para os pratos principais, pedimos camarões flambados no pastis e peito de pato ao molho de laranja. Gente, pensem numa viagem gastronômica?!? Cada garfada era um suspiro. Uma textura espetacular, apresentação incrível e um sabooooooooooor in-des-cri-tí-vel. Sério! Sabe quando a gente termina o prato e fica falando dele por meia hora? Foi assim! E no caso, meia hora sobre CADA prato! foto (10)foto (11)Fora isso, o cardápio tem um tamanho legal – nem pequeno nem grande demais. Os grandes demais me irritam sobremaneira. E os pequenos idem, especialmente considerando as minhas trocentas restrições alimentares. Ah, e uma coisa muuuito legal do cardápio é que, em frente a cada prata, já ficam algumas sugestões de vinhos para harmonização. Como há pessoas que não têm paciência de ficar discutindo o bouquet do vinho com o maitre, taí uma ótima saída que facilita a vida de muita gente.Normalmente não sobra espaço para a sobremesa (a família diz que cisco, não como, o que não é consenso..rs), mas neste dia pedimos. Na verdade, o maridão pediu e eu cisquei provei. E claro… creme brullée! Que apenas fechou com chave de ouro toda aquela maravilhosa sensação gastronômica.foto (15)Hoje, passados alguns dias que conheci o Au Bon Vivant, eu me lembro com cada vez mais satisfação o quanto foi legal estar ali. Tudo fluiu bem e literalmente harmonizou! Recomendo fortemente por aqui (pois já o fiz pra Deus e o mundo pessoalmente).

Aqui embaixo mais algumas fotos, agora oficiais, do restô.vitrineentradasala01lojafachadaterracoO resturante fica na Rua Pium-I, 229, no Bairro Cruzeiro. TEM que ir!