Fresca? Não! Bem criada.

Decor

01
abr

Descansinho e Feliz Páscoa!

Leitores e leitoras quiiriiiiidos do meu coração!! Peço uma licencinha para vocês, pois, de hoje até domingo o Anita E a Anita vão tirar uns merecidos diazinhos de descanso para voltarem cada vez mais animados, mais renovados e, também, mais descansados. O batidão não está sendo fácil, mas, de todo modo, está sendo proveitoso e necessário. Espero que me “liberem” para esta folguinha (pois levo a sério mesmo este meu trabalho aqui!).

Então já aproveito para desejar um bom descanso a todos e uma Páscoa abençoada pra vocês e suas famílias! E assim, deixo imagens fofinhas e inspiradoras de decorações com o tema “Páscoa” para, quem sabe, vocês se aventurarem por aí. Que ainda dá tempo, isso dá!

FELIZ PÁSCOA!!

Imagens: Google Images

01
mar

Tijolinhos aparentes

Não é novidade pra ninguém que desde que me casei passei a me interessar moooooooooito mais por decoração, casa, móveis, etc. Então, hoje, perco hooooras e hooooras em sites, blogs e revistas de decoração, maravilhada com a criatividade das pessoas e com as milhares de possibilidades que existem. E nessa minha “jornada”, por acaso, peguei-me completamente vidrada em todas as decorações que tinham algum cômodo com tijolinhos aparentes. Fui juntando imagens aqui e acolá, para, quem sabe no futuro, poder concretizá-las em “meu projetinho”. Mas enquanto isso não acontece, compartilho com vocês essas tais imagens que tanto me “comovem”.

 

Fonte: Achados de Decoração

Acho muito lindinho esse toque rústico. Porém, já ouvi gente dizer que fica com aspecto de coisa mal acabada, dando uma impressão ruím. Mas já ouvi também quem diga que esse toque do tijolinho é algo ultra moderno em termos de decoração. E vocês, o que vocês acham?

15
fev

Tá sem ideia para construir/decorar sua casa?


Então seus problemas “se acabaram-se”. Que tal fazermos uma viagem pelas mansões dos famosos/poderosos do Show Biz?? Não custa sonhar, né..    BRITNEY SPEARS

O novo lar de Britney e seus filhos tem área de 12 mil metros quadrados. A mansão tem 13 banheiros, pé direito alto e piso de madeira. É toda decorada com lustres de cristais, tem um quarto rosa e um cômodo especial de jogos, com máquinas de pinball, mesa de bilhar e centro de entretenimento

JENNIFER ANISTON

O projeto da casa dos sonhos de Jennifer em LA demorou dois anos e meio para ser concluído pelo designer Stephen Shadley. No último mês, a atriz colocou a propriedade à venda por R$ 69 milhões. Para chegar até ela, é preciso atravessar uma ponte sobre um lago de carpas. Na casa, os amigos são recebidos numa mesa de jantar de 24 lugares e se divertem na sala de jogos, que tem uma mesa de bilhar vintage e vista para toda a cidade.

 

GISELE BÜNDCHEN E TOM BRADY

A nova mansão do casal está em fase de construção e fica em Brentwood, um dos condomínios mais luxuosos da Califórnia. O ‘palácio’ de 15 mil m2 é avaliado em R$ 40 milhões. Com oito quartos, seis garagens e até uma ponte conectando as duas partes da mansão, o casal não economizou nos aposentos dos filhos, John, de 2 anos e meio, fruto de um relacionamento de Brady com a atriz Bridget Moynahan, e Benjamin, o primeiro filho deles: uma lagoa artificial para os meninos é um dos projetos especiais do palácio, que fica na mesma rua que a mansão de Arnold Schwarzenegger

KELLY PRESTON E JOHN TRAVOLTA

A casa do casal foi construída no final de uma pista de voo de 2,3 km do condomínio Jumbolair, na cidade de Ocala, Flórida. O ator pode estacionar seu jatinho Gulfstream II e seu Boeing 707 na garagem e encher o tanque das aeronaves em um posto de abastacimento do local, pagando com cartão de crédito. O ator instalou uma passarela que o leva da porta de casa até a cabine do avião. A obra custou R$ 44 milhões e a taxa de manutenção mensal para os proprietários de imóveis no Jumbolair é de R$ 65 mil.

DONALD TRUMP

O mega empresário comprou a mansão de frente para o mar, em Palm Beach, na Flórida, em 2004, por R$ 72 milhões. A “Maison de L’Amitie”, como é chamada, tem 17 quartos, 15 banheiros, 8 lavabos, uma piscina de 30 metros, jacuzzi, duas lareiras, sala de fitness, sala de cinema e biblioteca, entre outros. Quatro anos mais tarde, Donald colocou o palacete à venda por R$ 221 milhões, o que fez com que sua casa praiana se tornasse a residência mais cara dos EUA. Um empresário russo se interessou pelo imóvel e após algumas negociações, Trump fechou o negócio por R$ 177 milhões. Com a venda, ele teve um faturamento de cerca de 130% e ainda declarou estar feliz por ter valorizado a região. É que ele pensa no social né, gente..

CAMERON DIAZ

Cameron recentemente comprou uma mansão avaliada em R$ 19 milhões, em Los Angeles. Ela foi construída em um terreno de 12 mil metros quadrados. Tem ao todo quatro quartos e quatro banheiros. Também conta com uma guest house de três quartos e dois banheiros, além de piscina com jacuzzi e quadra de tênis. Entre os vizinhos famosos, Penelope Cruz, a top brasileira Michelle Alves e Nicole Kidman.

GERARD BUTLER

O ator mora em um loft de dois andares no Chelsea, descolado bairro de Nova York. O apartamento de 1000 metros quadrados passou por uma reforma de quase quatro anos e ganhou um ar bastante masculino e rústico. Segundo o ator, os móveis e as peças da decoração foram garimpados em lojas de Manhattan e também em suas viagens pela Europa. O apartamento conta ainda com um deck ao ar livre e uma vista incrível da cidade.

Apesar de ter achado bem aconchegantes as casas da Britney e da Jennifer, para mim esta última é a maaaaaaaaais linda de todas!!! O que prova que não precisamos de nenhuma mansãozona para morarmos maravilhosamente bem. Olha esse caso aí. O Gerard (chegadaço meu!) mora num loft no meio de NY, sem aeroporto particular, sem ponte ligando os cômodos, nem 2547992 banheiros.

09
dez

Sig Bergamin – “O” arquiteto!

Suuuuper por um acaso, quando iniciei meus “trabalhos” no instagram, (@anitabemcriada) comecei a notar imagens de peças e de ambientes belíssimos, lugares e paisagens espetaculares, sendo postadas por uma tal pessoa, até então desconhecida para mim. E aquilo começou a me chamar muito a atenção! Foi então que comecei a seguir o tal de “Sig Bergamin“. De curiosidade passou a vício. Comecei a procurar na internet sobre o tal “Sig” e foi aí que percebi tooooda a história que envolve a vida e trajetória desse badalado arquiteto brasileiro!

Resolvi mostrar aqui pra vocês a própria casa do arquiteto. Fiquei espantada com a ousadia e sagacidade da decoração que ele mesmo criou. Não é de longe algo que eu escolheria para mim, mas acredito que vocês, assim como eu, sabem apreciar uma criação artística (que é o que de fato é!), ainda que ela não seja do seu gosto pessoal. Mestre na arte de mesclar o clássico e o étnico, o arquiteto brasileiro de dom e olhar singulares, aproveita sua casa para descansar, inspirar-se e experimentar novas possibilidades de decoração. Comprador compulsivo e viajante voraz, ele coleciona livros, tecidos antigos, cristais de murano, objetos de arte, etc. Tudo isso está reunido em sua casa, numa desordem organizada pelo bom gosto e pelo olho de quem aprendeu a enxergar o que é bonito. Não exatamente o que custa mais caro. Como ele costuma dizer: “cafona é ostentar; luxo é ter tempo para ficar em casa.” A sala de estar reúne as coleções venezianas de murano e muitas das peças chinesas compradas em viagens. os tecidos jogados em cima dos sofás são “suzani” produzidos no Uzbequistão. Um deles era parte da cortina de uma galeria de arte em paris. A peça se acomodou perfeitamente no encosto do sofá. o quadro, no centro, é um Iberê Camargo arrematado em são paulo há quinze anos. As paredes laranja com obras de Alexander Calder, Roberto Magalhães e Iberê Camargo, o conjunto de sofás bordô e o enorme tapete magreb de listras coloridas dão o tom alegre à sala. Reforçam o astral positivo a lareira emoldurada de azulejos marroquinos e os inúmeros muranos que o proprietário coleciona há 20 anos. Diversas poltronas, cadeiras e almofadas convidam a um aconchegante e descontraído convívio social. A enorme biblioteca, onde Sig recebe os amigos e faz reuniões de trabalho. Da mesa de oito lugares, recoberta por um colorido tecido étnico, ou do sofá chesterfield verde de veludo francês, o único som que o arquiteto ouve é o canto dos pássaros. “Minha casa é meu refúgio. Nela descanso e me sinto bem.” A biblioteca é o lugar mais frequentado da casa. Nela, Sig passa a maior parte do tempo folheando os quase quatro mil títulos de arte e decoração. os que ficam em cima da mesa são os que ele está lendo no momento ou os que vão acompanhá-lo na viagem do fim de semana.Ali ele também faz o jantar – muitas vezes com uma bandeijinha no colo, diante do televisor, cercado por gravuras de Miró e Andy Warhol. simples, assim! Toda a casa é repleta de objetos escolhidos em antiquários. “Quando olho ao redor da minha casa, gosto de tudo o que vejo. São peças que fui adquirindo durante a vida e pelas quais tenho muito carinho”, conta Sig.Infinitas tonalidades de azul reinam na sala do sótão, local reservado para o proprietário e suas cadelas – a bulldog francesa Ásia e as labradoras África e América. Para que a casa parecesse antiga, Sig instalou, por exemplo, madeiras advindas de demolições nos pisos e no teto do ambiente. A diversidade cultural, que tanto o encanta, está presente em cada metro quadrado de seu domicílio. “Costumo dizer que esta não é a casa de um decorador, mas sim a de um eterno viajante”, comenta. Garden seats, abajures estampados, flores, tecidos étnicos, almofadas e iluminação natural são alguns dos truques do decorador para dar charme à sala. Jisuuuuis amado! O que faço que toooodas essas taças Strauss, das mais diferentes cores e tamanhos. Quero TU-DO!
No sótão, o decorador criou espaço para uma estante que abriga guias e fotos de suas incontáveis viagens mundo afora. Um espetáculo, não?! Claro! É de uma peculiaridade que só! Mas até para mesclar tudo e mais um pouco é preciso muuuuuuito talento! Virei fã DEMAIS!

Fonte: Revista Estilo e Isto é Gente!

01
jun

O MEU provençal: DIY!

Tem tempos que queria mostrar por aqui minhas artes, mas nunca lembrava de fotografar. É.. tá.. tá certo que não são beeeeeem minhas, de minha autoria mesmo.. mas que são minhas ideias, ahhh isto são. Fato é que eu encasquetei que queria muuuuuita estampinha toile de jouy em minha casinha e, a partir disso, fui à caça dos meus itens decoratísticos. Ganhei vasos lindos da minha sogrinha, três ao todo, mas ainda assim queria mais, maaaaaaaaaais (p.s.: Mamita andou preocupada com meu vício, chegando ao ponto de dizer: “minha filha, será que não tá demais isso não”? kkkkkkkk..). Foi boa essa “freadinha” dela, pois, se dependesse de mim, até pijama eu faria em estilo provençal..hahaha..  Brincadeiras à parte, numa viagem a Uberlândia, passeando por lojas de decoração eu vi uma cadeirinha de decoração de ferro branca com o forro exatamente na estampa que eu queria. Fiquei louca, alucinada, pirada! A vendedora, vendo tudo aquilo, gentilmente me passou todas as informações sobre como adquirir o tecido. Saí direto para a tal loja e, para evitar fadiga, comprei logo CINCO metros do tecido, pois “o que abunda, não prejudica”, néaaam. E assim, voltei pra casa feliz da vida. Por enquanto, com o tecido, mandei fazer três almofadas que ficam no sofá da sala de tv, dois pufs, que ficam embaixo do aparador e, aí simmmmmmmmmmmmmm, euzinha aqui, cobri uma cúpula de um abajour que fica no meu quarto. E eis aí os meus xodós!

As almofadas
Os pufs (provençal + couro ecológico marinho)
Amo esse acabamento com captonê

Aqui embaixo o meu DIY!!! Sim, esse fui euzinha que fiz, uepaaaaaaaaaaa! Comprei uma cúpula pequena, usei cola para tecido e voilá! Este abajour fica num criadinho mudo que também pintei de branco, no mesmo estilo provençal (os móveis do meu quarto são nesse estilo).

E agora tudo reunido! Só lembrando que ainda não perdi o juízo e tudo isto está espalhado entre quarto, sala de TV, e sala de jantar, ou seja, três cômodos, ok?..rsrsrsrs

Mais alguma ideia? Tenho ainda uns 3 metros de tecido.. hahaha