Fresca? Não! Bem criada.

Tag: viajar

10
ago

Vídeo: VLOG (PARTE 02) viagem pelas Highlands (#AnitanaEscócia)

Nosso roteiro pelas Highlands começou por Edimburgo, passou por Inverness e agora, no vídeo de hoje, chegamos à Ilha de Skye. No caminho, passamos pelo Eilean Donan Castle. Em Skye, ficamos no vilarejo de Portree, capital da ilha, e, a partir dali, fomos conhecer seus principais pontos turísticos: Old Man of Storr (um rochedo que parece um eremita observando a península – o “Velho Homem de Storr”), Mealt Falls (uma cachoeira que desagua no mar), entre outros.

De Skye partimos para região próxima à Fort Williams e ficamos hospedados no Glengarry Castle Hotel, construído no século XIX. Ainda percorrendo o passado, fomos conhecer o Glenfinnan Viaduct, por onde passa o Jacobite Steam Train (essa locomotiva ficou famosa por aparecer algumas vezes nos filmes do Harry Potter, sendo conhecida por ser o trem Hogwarts Express).

Por ali, nos hospedamos num verdadeiro castelo! E assim, revivemos um pouco de Outlander, Higlander, Coração Valente e mais!

Vem ver!

Se você ainda não se inscreveu no Canal do Anita Bem Criada no Youtube, aproveite para se inscrever clicando aqui! Quem se inscreve recebe os vídeos primeiro (no e-mail e/ou celular) e assim, não perde nada do que vem por aí!

09
ago

Get Malas – aluguel de malas para qualquer viagem!

Como vocês bem sabem, minhas férias na Escócia foram minuciosamente planejadas e desejadas! Cuidei de cada detalhe para que tudo desse certo em mais essa jornada em volta do globo! Me dediquei principalmente na arrumação das malas, a fim de otimizar espaço sem esquecer de nenhum item.

Porém, uma viagem de longa duração como essa, pede por malas especiais, que sejam maiores e mais resistentes, que aguentem o batidão de aeroportos e destinos variados. Logicamente, não é todo mundo que possui uma dessas em casa. O preço de uma mala costuma ser alto e o uso nem sempre é frequente. Além do fato de que com o serviço estamos sempre de malas novas e com uma carinha diferente (e fashion, por que não!?)

E foi pensando em todas essas questões que cheguei à Get Malas, uma empresa de aluguel de malas, que facilita todo o processo de obter a mala ideal para cada tipo de viagem!A Get Malas é uma franquia de aluguel de malas que funciona em 14 cidades do Brasil, oferecendo uma gama variadíssima de malas para os mais diversos estilos de viagens. O aluguel inicia-se pelo site através de um cadastro pessoal, reserva do produto desejado e pagamento através de cartão de crédito, boleto bancário ou dinheiro no momento da retirada.

Em seguida, o site permite escolher qual a forma de receber as malas, seja retirando nos pontos franqueados ou recebendo em casa ao pagar um frete adicional. O mesmo esquema é realizado no momento das devoluções. Claro que combinei a entrega e retirada, pois hoje em dia tempo é uma preciosidade e eu tenho lutado muito para conseguir administrar o meu de uma forma melhor.

Durante a viagem, qualquer imprevisto com o serviço ou o produto, como danos, sujeira e afins, a Get Malas resolve tudo sem multas e sem custo adicional! Qualquer problema de extravio, violação que aconteça no aeroporto, basta realizarmos o registro da ocorrência e só! Assim, viajar fica ainda mais gostoso, sabendo que a empresa garante toda a segurança da bagagem do inicio ao fim. Ah! Todas as malas já vêm com cadeado fixo! Perfeito! Super recomendo!

Você pode encontrar sua mala ideal no www.getmalas.com.br

Lá tem tudo explicadinho desde a escolha dos produtos até a entrega em casa!

08
ago

Tudo sobre a Serra Gaúcha!

Serra Gaúcha é uma excelente opção de destino! Capazes de agradar os mais variados perfis de turistas, as cidades de Gramado e Canela contam com um climinha europeu, fazendo com que você realmente chegue a esquecer que está no Brasil! Ambas estão localizadas a aproximadamente 100 km de Porto Alegre. Optamos pela hospedagem em Gramado, por isso alugamos um carro e seguimos direto do aeroporto, em uma viagem que durou cerca de duas horas.

Gramado já mostra um pouquinho do seu encanto logo na entrada. Vale a pena dar uma parada rápida para bater aquela foto oficial do pórtico da cidade.

Centro de Gramado

Um passeio pelo centro de Gramado é muito agradável! Lá você vai passar por diversos pontos turísticos, que ficam bem próximos uns dos outros: rua coberta, Palácio dos Festivais, Igreja Matriz de São Pedro, Praça das Etnias e rua torta. Na famosa rua coberta, há restaurantes e cafés.

Igreja Matriz de São Pedro tem a estrutura montada em pedra basílica e demorou 8 anos para ser construída. A torre da Igreja tem 46 metros. Ao lado dela, está a Fonte do Amor Eterno, onde os casais apaixonados prendem cadeados gravados com seus nomes. Dizem que a fonte foi inspirada na romana Fontana di Trevi.

A super charmosa Rua Torta fica na Avenida Borges de Medeiros, em frente à Praça das Etnias. Na verdade, essa é a Rua Emílio Sorgetz, mais conhecida apenas como rua torta. Vale a pena ir até lá, a rua é uma graça e lembra bastante um cantinho europeu!

 Snowland

O Snowland é o primeiro parque de neve indoor das Américas, tem 16 mil metros quadrados, sendo 8,1 mil m² dedicados à neve. A capacidade de visitação é de até 3,5 mil pessoas por dia. O parque divide-se em dois ambientes. A Montanha de Neve conta com uma pista de 120 metros de extensão, onde você pode esquiar, praticar snowboard, descer no Tubing, entre outras atrações. O segundo ambiente é o Vilarejo Alpino, que remete aos vales suíços, com minicentro comercial e outras atrações, como patinação no gelo, simulador 7D, SnowKids e uma praça de alimentação com vista para a pista de esqui/snowboard. Vale destacar também o Espaço Família, que disponibiliza fraldário e ambiente para amamentação, com microondas e chaleira elétrica.

Esse é um passeio voltado para crianças e adolescentes, mas os adultos também se divertem. Para a prática de esqui e snowboard é necessário agendamento no dia da visita ao parque, por isso é indicado chegar cedo para garantir a aula. Se você quiser aprender a esquiar ou andar de snowboard, saiba que o Snowland oferece aulas. Você pode comprar seu ingresso aqui.

 Lago Joaquina Rita Bier

Trata-se de um lago artificial com 17 mil metros quadrados rodeado por araucárias com mais de 70 anos, charmosas casas e hotéis. Esse é um lugar bastante propício para andar de bike, caminhar, correr, ou até mesmo fazer um piquenique. Nesse lago, durante os festejos de Natal, é realizado o espetáculo Nativitaten.

Lago Negro

O Lago Negro é um dos lugares mais agradáveis para passear em Gramado! Trata-se de um lago artificial construído em 1953, após um incêndio que arrasou a mata existente no local. Leopoldo Rosenfeldt, idealizador deste lago e do Lago Joaquina Rita Bier, decidiu importar árvores da Floresta Negra da Alemanha para formar o paisagismo ideal, daí a razão desse ar europeu.

O Lago Negro tem uma cor verde escura que reflete a imagem dos pinheiros na água. Ao redor do lago, tem uma trilha para caminhadas. O passeio nos pedalinhos em formato de cisnes agrada as crianças (e os adultos também!). Os patinhos nadando no lago são um charme à parte!

Mini Mundo

Mini Mundo é um parque ao ar livre formado por réplicas de prédios de várias partes do mundo. Juntas, formam uma cidade em miniatura, onde tudo é 24 vezes menor do que a realidade. O parque conta com local para alimentação, lojas temáticas e espaço infantil.

Recomendo a visita apenas se você for viajar com crianças. Para adultos, penso que não vale a pena.Se você não tiver muito tempo disponível de viagem, sugiro conhecer outras atrações.

Parque do Caracol e Parque da Serra

Parque do Caracol conta com um mirante, um observatório ecológico, trilhas, e algumas lojinhas. Mas se você preferir curtir o visual da Cascata do Caracol com mais conforto, sem a necessidade de encarar trilhas e escadas, uma excelente opção é o Parque da Serra, localizado a 500 metros do Parque do Caracol, na estrada que leva ao Parque da Ferradura.

No Parque da Serra está o moderno teleférico de tecnologia suíça, com 12 bondinhos aéreos, para até oito pessoas. O passeio começa na Estação Central, onde acontece o embarque e desembarque. O local possui área de alimentação, lojas de souvenirs e um mirante que permite uma vista incrível do vale a 60 metros de altura.

Também é interessante descer na Estação Animal, parte mais elevada do empreendimento, onde estão um mirante e trilhas de 230 metros com placas de identificação das árvores ao longo do percurso. Lá também está o Espaço das Esculturas que Falam, com cerca de 85 peças talhadas em madeira pelo artista plástico Masaharu Hata. As esculturas reproduzem a aparência e o som dos animais.

Descendo novamente de bondinho, você chegará na Estação Cascata, um cenário espetacular que tem como pano de fundo a Cascata do Caracol que, com uma queda de 131 metros de altura, impressiona pela beleza. Sua nascente fica na área urbana de Canela e deságua no Rio Caí, a 5 km do parque. Visto de cima, o rio tem o formato de um caracol, por isso surgiu o nome da cascata. Esse é um dos pontos turísticos mais visitados do Brasil.

Parque da Ferradura

Outro parque maravilhoso e imperdível em Canela, um dos lugares mais bonitos que já vi! O Parque da Ferradura tem vários mirantes, esse aí é apenas um deles. Para chegar lá embaixo, onde estão a cachoeira e o rio Caí, precisa ter fôlego. A trilha leva, em média, uma hora. Para voltar, você pode fazer o caminho da ida ou escolher uma trilha alternativa, mais light.

Vinícolas

Quem vai à Serra Gaúcha não pode deixar de visitar alguma vinícola. Escolhemos três para visitar com direito a tour guiado: RavanelloCave de Pedra e Casa Valduga.

Ravanello é uma pequena produtora de vinhos que iniciou, em 2005, o empreendimento vitivinícola na propriedade adquirida em 1987. As primeiras vinificações, em 2008 e 2009, ocorreram na vinícola da Embrapa, em Bento Gonçalves.

A vinificação no estabelecimento da Vinícola Ravanello iniciou em fevereiro de 2010. Os 2,4 hectares de vinhedos estão localizados junto à vinícola, em Gramado, às margens da rodovia. A visitação é bem legal, pois dá ideia de como as pequenas vinícolas participam do mercado, além de proporcionar uma volta pelos lindos parreirais. Fomos super bem recebidos pelo proprietário e pelo enólogo.

Cave de Pedra está localizada em Bento Gonçalves, na região do Vale dos Vinhedos.  Sua sede é um castelo belíssimo, em estilo medieval, construído em basalto para favorecer a manutenção de temperaturas amenas, necessárias para o amadurecimento de vinhos e espumantes.

Casa Valduga é a maior cave de espumantes da América Latina. A degustação das variedades de vinhos e de espumantes acontece ao longo de toda a visita, com explicações a respeito do processo de elaboração. Se você tiver tempo, aproveite para almoçar no restaurante da Casa Valduga, onde é servido um rodízio de massas muito bom!

Hospedagem

Ficamos hospedados no Modevie Boutique Hotel, que é IMPECÁVEL! Atendimento britânico, quarto charmoso e aconchegante, produtos da Trousseau, decoração moderna e clean. Está bem localizado, no centro de Gramado, a poucos metros da Igreja Matriz, Rua Coberta e Palácio dos Festivais.

O café da manhã é completíssimo e servido das 7 até às 13 horas. Você pode desfrutar das delícias preparadas pelo Modevie no Terraço, com uma vista privilegiada do centro de Gramado sobre a Avenida Borges de Medeiros.

 

O Modevie conta ainda com um bar e uma adega de vinhos com mais de 30 anos de tradição no centro de Gramado. O espaço oferece os melhores queijos, salames, copas e embutidos da Serra Gaúcha, além de espumantes, champagnes e uma delicatessen com produtos gourmet. A loja fica aberta diariamente das 10h às 20h.

Você também pode aproveitar para relaxar no Spa do hotel. São oferecidas terapias corporais e faciais, massagens relaxantes, banhos energizantes e tratamentos faciais assinados pelo renomado Kurotel Centro Médico de Longevidade e SPA.

O Modevie ainda coloca à disposição dos hóspedes bicicletas novíssimas! Recomendo um passeio de bike pela cidade, no mais puro estilo holandês. Além disso, toda a equipe do hotel é extremamente educada e simpática. A atenção aos hóspedes é total.O Modevie esbanja charme e conforto.

Bianca Cobucci é Defensora Pública, Mestre em Políticas Públicas e coordenadora do Projeto Falando Direito; Autora do blog Teoria da Viagem. Escreve sobre os direitos do consumidor relacionados à viagem e turismo, bem como sobre os países e lugares que já que visitou.

04
ago

Hotel nas Highlands – Culloden House

Sem sombra de dúvidas, iniciar uma temporada na Escócia viajando pelas Highlands, é um ótimo jeito de mergulhar fundo na cultura gaélica e sentir de perto como era viver entre essas paisagens incríveis há alguns séculos atrás.

Nosso primeiro destino nessa jornada foi a cidade de Inverness, a capital das famosas terras altas! De Edimburgo até lá normalmente leva cerca de três horas e meia, mas no nosso caso o trajeto foi mais longo, já que fizemos algumas paradas para conhecer determinados lugares e apreciar a vista.

Em Inverness ficamos hospedados no hotel Culloden House, um castelo do século XVIII que fica um pouco mais afastado da cidade. A opção de não ficar próximo ao centro veio da ideia de vivenciarmos uma experiência diferente, já que em outras viagens sempre optamos pelo murmurinho central!

Como eu disse anteriormente, o Culloden House teve sua origem no final do século XVIII, quando Inverness, atraía diversas famílias da região por conta de seus bailes, assembleias e atividades que só uma capital oferecia na época. Então um anel de mansões surgiu ao redor da pequena metrópole, porém a única que ainda resiste até os dias atuais é a construção onde o hotel está localizado, em um campo aberto e lindíssimo, diga-se de passagem!

A recepção que tivemos ao chegar no hotel foi simplesmente emocionante! A beleza da paisagem e da construção me tomaram por completo e ao som da típica gaita de foles, eu derramei algumas (bastante) lágrimas! A sensação de estar realizando um sonho, de me deparar com cenas dignas de filmes e de parecer estar vivendo em outro século, deixa difícil a missão de não se comover a cada lugar que conhecemos!

A decoração do castelo deixa bem claro que estamos na Escócia! Em cada detalhe é possível enxergar uma estampa xadrez bem típica, seja na roupa de cama ou na mesa de jantar! O nosso quarto era extremamente aconchegante, com uma vista tranquila para o jardim, tudo limpo e perfeitamente pensado!O café da manhã é um caso à parte. Para mim, café da manhã é a hora mais alegre do dia. Em experiências como estas então, nem se fale! E foi algo próximo de “outro mundo”. Tudo no menu era disponível para pedidos: dos chás, aos mais elaborados ovos mexidos com salmão fresco, algo bem típico da região. Realmente um DESLUMBRE!

Isto sem contar a vista para o campo! Meu Deus..  Um sossego, uma paz, uma beleza.. infindáveis!O jantar foi outra experiência memorável. Pesquisamos e chegamos à conclusão de que não poderíamos perder a oportunidade de jantar pelo menos uma noite no hotel. Por ser um hotel antigo e tradicional, nos deparamos com algumas exigências tais como, no jantar inicial, pontualidade e traje social, mas nada que já não estivéssemos preparados! Pedimos entrada, prato principal e sobremesa. Para os dois! Tudo minuciosamente preparado e elaborado. Além disso, água, água com gás e vinho. Valeu caloria por caloria!A noite, assim como a estadia de forma geral foi realmente memorável!

Há também o chá da tarde, que acontece, se não me engano de 12 às 17hs. Uma pena não termos tido tempo para ficar e contemplar um pouco mais do hotel. Afinal, a beleza fora dali também é avassaladora. A experiência de se hospedar em um castelo de verdade foi mágica do início ao fim e marcou definitivamente o começo dessa longa e deliciosa aventura que é a Escócia!

Fiquem de olho que nos próximos dias trarei mais dicas de hospedagem e da viagem como um todo!

03
ago

Vídeo: VLOG: viagem pelas Highlands (#AnitanaEscócia)

Nosso roteiro começa por Edimburgo, pois é onde o nosso voo chegou. Esta viagem acontece em julho de 2017 (alto verão.. hehe) De Edimburgo partimos cedinho para as Highlands, as tão sonhadas terras altas (Outlander). A gente pegou a rodovia A9 (umas das estradas mais bonitas do mundo) rumo a Inverness, a capital das terras altas. No caminho passamos por lugares lindos e dos sonhos, como as cidades Pitlochry e Aviemore, situada dentro do Parque Nacional Cairngorms (maior parque britânico).

Chegando em Inverness ficamos num hotel do século XVIII: Culloden House. Lá exploramos tudo nos arredores, como o Lago Ness e a Trilha do Whisky, na região de Speyside (principal região produtora de Single Malt whiskies da Escócia).

De lá fomos para a Ilha de Skye, mas aí vocês vão conferir tudo na segunda parte deste vlog!

Vem ver!

Se você ainda não se inscreveu no Canal do Anita Bem Criada no Youtube, aproveite para se inscrever clicando aqui! Quem se inscreve recebe os vídeos primeiro (no e-mail e/ou celular) e assim, não perde nada do que vem por aí!