Fresca? Não! Bem criada.

Tag: Moda

01
jan

Turbante na prática

Há uns dias atrás, quando falei aqui sobre a moda dos turbantes, prometi que mostraria no blog o meu item, recém-adquirido. Acho o máximo a moda dos turbantes, mas confesso que ainda não consigo ousar muito nesse quesito. Então esse que comprei na Muambolândia atendeu exatamente à minha ideia de turbante, na medida em que não deixa de ser um acessório ousado, porém, mais comportado que o usual.

É uma espécie de arquinho, mas, na lateral, tem como se fosse um tubantezinho “acoplado”..rs. É, digamos, mais comedido que os da alta, mas achei o meu número.Portanto, promessa cumprida!

 

01
jan

Aqui é nosso departamento

Vocês já ouviram falar do blog Um ano sem Zara? Simplesmente achei o máaaaximo!! Na contramão do consumismo desenfrado dos tempos modernos, a proposta da blogueira que, segundo ela, andava capenga das finanças, é passar um ano sem fazer compras. Uh-laláaa, que desafio! Acho que um ano inteiriiiiinho assim, eu não conseguiria não.. Mea culpa. Mas confesso que ter contato com a proposta da moçoila me fez repensar meus conceitos e tenho buscado, de verdade, exercitar o meu desprendimento do mundo capitalista. Repito: um ano é too much! Mas de semana em semana, mês em mês, vai-se loooonge. E esse post é a prova disso. Quando tirei essas fotos estava há mais de 30 dias sem comprar nem mesmo um botão! (agora tô liberada, néaam). Parabéns pra mim! E quer exercício maior que esse para a criatividade? Somos obrigados a usar a imaginação e o jogo de cintura para compor looks com peças já usadas, repetidas, quase andando sozinhas (como esse vestido aí, que, quem me conhece, não me deixa mentir). De todo modo, estamos aqui diante de mais um look despretensioso, porém, inspirado “em antiguidades”.. heheh.. Usei: vestido estampado e levinho antiiiiiiiigo + colete-tricot marrom + cinto camelo + bota de cano longo. Na verdade, verdade mesmo, queria compor o look com uma bota estilo montaria. Mas como ainda não tenho aqueeeela e não queria também sair “transloucada” só para adquirir uma (deixando isto para quando “ela chegar até mim”) usei esta antiguinha mesmo. Ela tem um cor legal, com manchas propositais para dar o ar envelhecido, então tá valendo. E aí, topam o exercício? Vestido: Lojas Renner Cinto: C&A Tricot: Lojas Renner Bota: Lojas Renner

01
jan

Ah! Para néeeeeeeeeeeeee

Tá certo que o oncismo invadiu com tudo a nossa vida nos últimos tempos.
Mas gente, até a ousadia tem limite né!!No máximo serviria pra uma Lady Gaga da vida.. Se bem que elazinha acharia isso aí basiquinho demais pro gosto dela..

Fonte: Yvan Rodic

Patético!

01
jan

Aqui é nosso departamento

ESPECIAL: SOCIALIZANDO A SARUEL

A calça saruel – aquela com o gavião láaaaaaaaaaaaaa embaixo – é alvo de frequentes críticas e narizes torcidos por aí. Aqui mesmo, no Anita, já deu pra perceber pelos comentários que ela não é unanimidade. De fato ela é um item bem, digamos,  fashionista, mais presente nos grupinhos ligados a moda do que nos grupinhos mais tradicionais, sociais. O famoso item man repeller, ou seja, renegaaaaaaado também pelo gênero masculino.

Eu, particularmente, sempre gostei! Aliás, tá pra existir algo que eu recrimine assim de cara. Já apareci por aqui com um macacão/jumpsuit no modelo saruel, vocês lembram (no Aqui é nosso departamento mesmo!)? Mas o fato é que eu mooooorro de dó da pobre coitada da saruel. Injustiçada que só, é muitas vezes rejeitada antes mesmo de se pensar numa “solução” para ela.

Assim foi que, no intuito de “socializar” a saurel, eu montei esta composição para usar num aniversário mais sóbrio. Aproveitei que o aniversário era mais formalzinho e que o dia estava meio chuvoso e proveitei para compor com o blazer. Acho que o resultado foi um look que passou pelo moderno até chegar ao clássico. E isto, graças ao blazer e ao scarpin que dão uma cara mais tradicional ao visu. Aliás, este scarpin foi amor a primeira vista quando. Não só por ter sido achado nas quiriiiiiiidas lojas de departamento, mas especialmente pela altura do seu salto, diferente do que estou acostumada, que são os saltões, mas que eu estava doidinha para adquirir: um salto médio. Acho chiquezinho que só!

Não sei se perceberam, mas, ao final, uni a “boa ação” da ressocialização da calça saruel à atual febre das calças estampadas. Oportuno, não? E vocês, aprovam o look? Ou nem assim? Hehe..

Calça saruel, blazer branco e scarpin preto: Renner

Regata e bolsa a tiracolo: C&A