fbpx

Fresca? Não! Bem criada.

Tag: travel addicted

13
jul

Hotel que fiquei em Paso Robles: Allegretto Vineyard Resort

Entrando na quarta e última parte da minha aventura na Califórnia, estive na região de Paso Robles, um lugar delicioso, perfeito para o descanso e repleto de bons vinhos!

Como essa viagem apresentava muitas etapas, eu junto das minhas fiéis escudeiras, Fernanda e Raquel, decidimos finalizar a jornada em grande estilo e em um ambiente que nos proporcionasse momentos relaxantes, calmos e com belas paisagens.

Buscando todos esses propósitos, chegamos até Paso Robles, uma região de vinícolas que fica entre Los Angeles e San Francisco. Dentro desse pequeno paraíso nos hospedamos no Allegretto Vineyard Resort – sem sombra alguma de dúvidas, o melhor hotel da viagem!

Logo de cara, a instalações ganharam o meu coração por serem muito parecidas com as que estive na Toscana, no hotel Abbadia Siccile (clique aqui para saber mais sobre essa outra viagem), com direito a uma capela, uma plantação de lavanda e uma vinícola própria aos fundos da hospedagem.

A decoração e o ambiente se mostraram bastante imponentes, com uma escadaria logo na entrada e um quarto bem amplo, com duas camas e uma bela vista para o pátio. O café da manhã, assim como em todos os outros lugares que passamos, era à parte, porém muito completo e delicioso.

Em uma das noites, fizemos reserva no restaurante do hotel, o Cello Ristorante, que nos supreendeu com sua culinária italiana mais contemporânea.

Outro ponto interessante é a localização – estávamos à cinco minutos do centro de Paso Robles, um espaço super charmoso, com lojinhas, livrarias, restaurantes e até um cinema!

Durante as noites, o pátio do hotel era iluminado por tochas e fogueiras, convidando os hóspedes a ficarem por ali e tomarem mais um vinho. Inclusive, essa é uma das muitas qualidades do Allegretto Vineyard, não dá vontade de sair de lá! Pensando nisso, aproveitamos um dia de piscina, ofurô e ficamos o máximo de tempo curtindo o pátio super charmoso, com um belo por do sol de brinde!

Para quem vai a Paso Robles, essa hospedagem é uma dica e tanto! Me considero privilegiada por poder passar os últimos dias dessa viagem apreciando bons vinhos, uma ótima culinária e companhias perfeitas! Por lá me senti entre à Toscana e o Sul da França!

 

Quer saber mais sobre os outros hotéis que me hospedei pela Califórnia? Basta clicar nos links abaixo! 

Red Liond Anaheim

Wyndham Santa Mônica

Stanford Court San Francisco

06
jul

Hotel que fiquei em San Francisco: Stanford Court San Francisco

Dando continuidade à série sobre os hotéis que me hospedei pela Califórnia, hoje falo do Stanford Court San Francisco, que foi onde fiquei na terceira parte da viagem.

Logo de inicio já afirmo que essa foi nossa melhor hospedagem até então! A localização não poderia ser melhor – ao mesmo tempo em que está próxima do fervo da Union Square, há dois quarteirões de distância, encontra-se num ponto sem muita agitação e barulho, ideal para descansar.

Além do local estratégico, bem pertinho de nós passava o Cable Car, àquele bondinho que percorre vários pontos memoráveis da cidade e também diversos ônibus que nos levam aos principais monumentos turísticos.

O hotel em si é extremamente bonito, novo e grande! E uma das melhores partes em se hospedar por lá, foi que na hora do check-in ganhamos um up grade e conseguimos um quarto maior, com duas camas tamanho queen e uma vista estonteante de San Francisco que nos relaxava por completo depois de dias intensos de andanças.

Assim como a maioria dos hotéis pelos Estados Unidos, o café da manhã não é incluso, mas no Stanford Court foram-nos oferecidas duas opções de refeição: uma de $28 dólares bastante completa com pães, vários tipos de ovos, salsichas, bacon, sucos, frutas, nutella e outra mais resumida de $22 dólares com frios. Convertendo esses valores, o desjejum não sai tão barato, mas esse é o preço médio por lá e para nós valeu muito a pena, pois estava tudo delicioso!

O único ponto negativo nos quartos para mim foi o carpete, já que costumo ser bem alérgica. Mas infelizmente esse é um padrão americano e por todos os lugares que passamos notamos essa questão.

A nossa escolha de se hospedar nesse hotel foi um acerto e tanto, e posso recomendar a hospedagem de olhos fechados, pois é sem dúvidas o melhor custo benefício até então!

Se você ainda não viu ou quer saber mais sobre minhas outras hospedagens pela Califórnia, basta clicar aqui:

Red Lion Anaheim

Whyndham Santa Mônia

 

 

 

20
jun

Dicas para diminuir o efeito Jet Lag

Quando viajamos para lugares com fuso horário diferente e o ritmo biológico ao qual estamos acostumados se altera, nosso corpo demonstra cansaço, exaustão, alterações hormonais e também psíquicas.

Esse efeito é conhecido como Jet Lag. O pequeno distúrbio que altera nosso sono e desregula nossos sentidos em relação ao novo horário, é auto diagnosticável, auto tratável e possui curta duração.

Mas para que possamos passar por esse momento de forma mais breve e sem grandes danos, existem algumas dicas que podem e devem ser seguidas. O post de hoje fala exatamente sobre isso: Como diminuir o efeito Jet Lag! Vem com a gente?

 

 

1 – Mudança gradativa

Quando estamos indo viajar, colocamos na nossa agenda alguns momentos dedicados a preparação dessa viagem. Arrumar mala, organizar documentação, por aí vai… Para minimizar o efeito Jet Lag é importante que passemos a considerar uma nova tarefa nessa lista de afazeres: mudar nossos horários de alimentação e sono gradativamente para o fuso horário do local de destino.

Dessa forma, seu corpo vai se acostumando aos poucos com uma nova escala de rotina e o distúrbio de sono será minimizado na viagem.

 

2 – Viaje descansado 

Para que seu corpo sinta menos os efeitos do jet lag, é preciso uma boa noite sono antes da viagem. Descansando de maneira profunda, o organismo consegue metabolizar com maior eficiência as mudanças e não tende à exaustão.

 

3 – Hidratação

Outra maneira de ajudar seu metabolismo a funcionar de maneira eficiente é através da hidratação. A ingestão de líquidos é essencial, pois a pressão atmosférica exercida dentro do avião tende a desidratar nosso corpo, acentuando os efeitos do Jet Lag. Frutas e sucos também são ótimos aliados nessa hora.

É importante evitar o consumo de álcool dentro do avião e nos períodos pré viagem, já que esse retira o líquido do nosso organismo.

4 – Rotina alimentar

Manter uma rotina alimentar rigorosa nos primeiros dias de viagem, de acordo com o lugar de destino, pode ajudar o seu organismo a entender que você está vivenciando um fuso horário diferente.

Ingerir alimentos novos, que usualmente não temos costume, pode atrapalhar e causar enjoo e náuseas.

Portanto, insista em realizar as refeições adequadamente e não consuma alimentos fora de hora.

 

5 – Dormir no avião

Dedicar um tempo para dormir dentro do avião, durante a viagem, pode minimizar os efeitos do Jet Lag. Dessa forma, seu corpo se prepara ainda mais para aguentar os primeiros momentos da viagem nos quais o organismo ainda não se acostumou ao fuso horário.

 

6 – Não dormir quando chegar ao destino

Quando chegamos ao destino, após muitas horas de voo, nosso corpo demonstra cansaço e a tendência é que logo busquemos um local para repouso. Mas o ideal é que evitemos dormir para que nosso organismo desacelere apenas no momento certo, de acordo com o fuso horário local.

Uma outra forma de evitar esse momento, é procurar viajar nos períodos da manhã. Dessa maneira, você chegará ao destino no horário mais próximo de descansar.

Quando viajamos longas distâncias e vivenciamos fuso horários diferentes, ficamos sujeitos ao Jet Lag, mas seguindo algumas dicas e se preparando para enfrentar esses momentos iniciais, os efeitos são amenizados e menos tempo durará o processo.

É importante que possamos utilizar esses pequenos truques, pois assim conseguimos aproveitar melhor a viagem, sem grandes problemas e perca de tempo!

 

 

02
mar

Hotel que fiquei em Roma: Hotel Stendhal

Como vocês já viram no meu Instagram, recentemente fiz uma viagem renovadora a Itália e a Portugal. O objetivo desse roteiro era levar minha mamita para conhecer o Vaticano e tantos outros locais ricos em história e fé.

Em Roma, para que pudéssemos desfrutar ao máximo as atrações que desejávamos ir, já que ficamos pouco tempo por lá, procuramos uma hospedagem bem localizada e acabamos escolhendo o Hotel Stendhal.

Ele fica bem próximo a estações de metrô na região central da cidade e a alguns minutinhos da tão charmosa Fontana di Trevi! Sua localização é tão estratégica que fomos a pé em vários pontos turísticos indispensáveis como a Piazza di Spagna, Pantheon e até mesmo o Coliseo.

Embora a hospedagem e os quartos sejam pequenos, são extremamente aconchegantes com tudo o que a gente precisa como frigobar, uma ducha muito boa, cofre, mantas e travesseiros extras, espelhos, armários, gaveteiro, televisão e por aí vai…

O café da manhã já vem incluso no valor da diária e é excelente! Dentro do hotel existe também um bar/restaurante que atende tanto a noite quanto como serviço de quarto. O diferencial do lugar é um garçom chamado Valério, muuuito fofo, que conta várias histórias e acolhe muito bem os hóspedes!

Quem procura fazer uma viagem a Roma e se manter bem localizado e acomodado, eu recomendo o Hotel Stendhal! Suas diárias apresentam um ótimo custo benefício e você ainda economiza com trasporte na hora de turistar!

 

 

 

28
fev

Meu roteiro por Roma!

Minha última passagem pela Itália foi rápida, porém muito intensa. Quem me acompanha pelo Instagram sabe que desfrutei novamente dos espaços mais encantadores de Roma e ainda tive o privilégio de ver o Papa Francisco beeem de pertinho.

Ainda que rapidamente, estar em contato com uma cidade tão rica em história e beleza foi um jeito excelente de começar uma temporada em viagem!

Obviamente que todo o planejamento prévio e a hospedagem em local estratégico facilitaram e muito para que aproveitássemos ao máximo os passeios. E essas dicas eu trago hoje, no meu roteiro por Roma!

Chegamos na cidade numa terça-feira a noite e logo fomos para o hotel Stendhal, com acomodações bem confortáveis e uma localização privilegiada. A poucos minutos de diversos pontos turísticos, essa escolha nos poupou tempo em deslocamento, já que tínhamos apenas três dias por lá. Mais detalhes dessa hospedagem eu darei no próximo post da viagem!

Na manhã seguinte acordamos bem cedinho pois era o dia de ver o Papa! A missa acontece todas as quartas-feiras, por volta das 9h, porém para não precisar ter pressa, é interessante chegar com umas duas horas de antecedência.

E para não contar somente com a sorte, solicitamos previamente via email um convite gratuito que dá a garantia de um lugar para assistir toda a cerimônia e ainda ver o desfile do Papamóvel. E sim, o Papa Francisco passou beeeem pertinho de nós! Uma emoção inexplicável e fé renovada! (Mais detalhes sobre como conseguir esse convite e os trâmites desse evento, darei também num próximo post!)

Passamos toda a manhã envolvidos com a missa na Piazza San Pietro, que terminou por volta das 11h. Depois disso almoçamos por ali mesmo, na parte central da cidade que oferece inúmeros restaurantes bons. Fomos também a tradicional loja de departamento La Rinascente, que inaugurou um espaço bem próximo de onde estávamos.

Após deixarmos algumas comprinhas no hotel, seguimos rumo ao museu do Vaticano, que assim como a missa, já havíamos garantido nossos ingressos anteriormente, o que nos poupou no mínimo uma hora de fila! Com horário agendado, percorremos todo o museu, a Capela Sistina e também a cúpula da Basílica de São Pedro! Uma boa dica é subir primeiro a cúpula antes de ir para a basílica já que a primeira fecha mais cedo!

Finalizamos o primeiro dia jantando em um restaurante e na manhã seguinte fomos a pé para a Fontana di Trevi, um lugar que merece ser visitado mais de uma vez ao dia por sua beleza estonteante! Com os ingressos comprados previamente, dali seguimos também a pé para o Coliseo e logo depois para o Foro Romano e o Foro Palatino, que são as ruínas de Roma.


Almoçamos ali por perto e na volta fizemos o Pantheon e novamente a Fontana de Trevi, só que dessa vez com a iluminação noturna, igualmente incrível! Além desses passeios programados, entre um caminho e outro aproveitamos para nos perder pelas ruelas da cidade, o que sempre nos rende boas surpresas já que por ali existem construções grandiosas e lojinhas típicas!

A noite iríamos ao restaurante Spirito Divino, que fica em cima de uma cave e é super bem conceituado por sua tradição e comida slow. Porém, infelizmente, eu não me senti muito bem no dia e acabamos adiando o programa, mas deixo aqui a dica para quem passar por Roma!

Por fim, acordamos no dia seguinte, passeamos pelas redondezas do nosso hotel e seguimos para o voô rumo ao próximo destino que em breve contarei em detalhes!

Grande parte dos pontos turísticos que visitei nessa ida a Itália, eu já conhecia, mas é sempre irresistível rever os detalhes e caminhar novamente entre esculturas, palácios e construções tão magníficas. Se você pretende ir a Roma, mesmo que por poucos dias, não deixe de seguir as minhas dicas!