Fresca? Não! Bem criada.

Tag: vida de viajante

18
jul

Meu roteiro pela Califórnia!

Dando seguimento a essa sessão já tradicional aqui no blog após minhas viagens, hoje venho contar em detalhes o que foi a incrível experiência de passar vinte dias na Califórnia!

O motivo que me instigou a embarcar nessa aventura foi o Vidcon – a maior conferência de vídeos online do mundo – que aconteceu na cidade de Anaheim, próxima a Los Angeles.

Sendo assim, saí daqui do Brasil no dia 15 de junho a noite, rumo a costa oeste dos Estados Unidos! E já no avião, tive a agradável surpresa de me sentar ao lado da Lu Ferreira, do blog Chata de Galocha e seu marido, Leo Campos. Na nossa conexão no Panamá eles me apresentaram todo o aeroporto e me acompanharam até o portão de embarque. Um encontro rápido,porém muito divertido!

Chegando em Anaheim, fiquei hospedada no hotel Red Lion bem em frente ao centro de convenções onde aconteceu o Vidcon e também próximo a atração principal da cidade: a Disneyland, o primeiro parque da Disney!

Nos primeiros dias da viagem, nos quais fiquei sozinha, aproveitei para conhecer melhor os arredores e também San Diego, que ficava a poucas horas dali. Por lá conheci pontos bem turísticos como o Balboa Park, Old Town State History Park e o Coronado, tudo através daqueles famosos ônibus turísticos que passam a todo instante.

De volta a Anaheim, o Vidcon aconteceu durante três dias com muita imersão em conteúdos, novos pontos de vista e uma vontade renovada de fazer cada vez melhor em termos de YouTube!

O último dia de conferência foi finalizado na Disney e marcado pela chegada de uma das minhas companheiras de aventura, a Fernanda! Batemos perna por Downtown Disney, fizemos algumas comprinhas e de quebra tomei coragem para ir a montanha russa!

Na manhã seguinte embarcamos rumo a Santa Mônica onde nos juntamos à terceira e última parte do grupo, a Raquel! Lá nos hospedamos no hotel Wyndham.

Para quem não sabe, Santa Mônica é uma região de Los Angeles super badalada, que possui um pier encantador, cheio de restaurantes, lojas e muito sol!

Nos dias em que estivemos lá, fomos a Venice Beach, ao próprio Pier e a restaurantes deliciosos como o Rossoblu, um lugar bem insider e mega cool de LA!

Na etapa seguinte da viagem fomos conhecer a encantadora San Francisco! Hospedadas num ponto excelente, no hotel Stanford Court, passeamos por lugares memoráveis como a Golden Gate Bridge, Sausalito e o Japanese Tea Garden.

A cidade como um todo me chamou bastante atenção por ser um lugar extremamente acolhedor em termos de diversidade, fazendo com que as opções de passeios culturais sejam ainda mais interessantes! Com certeza quero voltar a San Francisco!

Viajar para vários destinos em um curto espaço de tempo, acaba sendo uma jornada um pouco cansativa. Pensando nisso, para finalizar nosso roteiro pela Califórnia, decidimos ir a Paso Robles, uma região de vinícolas, super charmosa e perfeita para o descanso!

Lá ficamos mais dias e conhecemos algumas vinícolas bem interessantes e com vistas de tirar o fôlego! Com o verão a todo vapor nessa época do ano, pegamos um dia de piscina no hotel Allegretto Vineyard Resort entre umas tacinhas de vinho e muita comida boa!

Uma boa novidade que ficamos conhecendo em Paso Robles foi o Uber Wine, um serviço da Uber que leva seus passageiros para conhecer as vinícolas da região, sem precisar se preocupar em localizar um motorista ou esperar por ele. Contei mais detalhes sobre essa descoberta nesse post aqui!

Finalizar nossa aventura por um lugar tão bonito e calmo foi perfeito para renovarmos as energias para voltar ao Brasil! Conhecer a Califórnia de uma maneira inusitada me abriu portas para enxergar os Estados Unidos por uma nova ótica, distante dos esteriótipos de compras, shoppings e fast food!

E se você quer ver ainda mais detalhes dessa jornada incrível que foi a Califórnia, deixo aqui alguns vídeos do meu canal do Youtube! 

 

11
jul

Dicas imperdíveis de Viena, na Áustria!

Viena, capital da Áustria, é daquelas cidades que surpreendem. Estivemos lá na última semana de dezembro para a virada do ano. Aliás, para quem não se importa com o frio, recomendo fortemente essa época para conhecer a cidade, já que é possível curtir tanto os mercados de Natal quanto as festas de Revéillon.

Porém, independentemente da época, Viena tem muitas atrações imperdíveis. A cidade vibra música clássica, tem palácios imperiais lindos, museus interessantes, cafeterias aconchegantes, restaurantes finos, e lojas chiques. Enfim, tudo que existe de muito bom gosto você encontra em Viena.

Quer saber o que você não pode perder quando estiver na cidade? Veja os melhores programas aqui!

 

1 – Curtir as ruas da cidade
Passear pelas ruas do centro de Viena é um dos passeios mais gostosos de fazer. As ruas são limpas e seguras para os pedestres. Ande sem pressa pelas ruas, admire as vitrines da lojas, os lustres chiquérrimos, e até mesmo o chão, que chega a brilhar de tão limpo!

Anote aí algumas ruas mais famosas de Viena que não podem ficar de fora do roteiro: Kärntner, Graben, Mariahilfer, Kohlmarkt e Gumpendorfer. Ah, lembrei de outra chiquérrima! Na Wallnerstrasse, tem Tifanny, Gucci, Dior, Dolce & Gabbana, entre outras.

2 – Curtir uma pausa no aconchegante Café Central
O café faz parte da cultura vienense. Por isso, super indico tomar um café e apreciar um docinho no aconchegante Café Central, que existe desde 1876. Grandes personalidades já passaram por lá, como por exemplo, Trotsky, Lenin, Stalin, Loos, Freud e euzinha!

O café é tão importante para a cidade que em 2011 as cafeterias vienenses, originadas no século XVII, foram incluídas na lista do Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO, pois são um lugar “onde o tempo e o espaço são consumidos, mas apenas o café é encontrado na conta”.

3 – Experimentar a tal torta Sacher
Outra fama da cidade tema ver com a aclamada torta Sacher. E, se você quiser experimentar no local onde a torta foi criada, vai ter que ficar um tempinho na fila do Hotel Sacher. Já vou avisar para não criar expectativa, a torta nem é assim tão gostosa e o atendimento é demorado. Sabe aquele lugar que você parece ser apenas mais um? Pois é.

4 – Fotografar a instagramável Popp & Kretschmer
No centro de Viena, ao lado da Ópera e do Hotel Sacher, está a loja vienense mais fotogênica do Instagram. A Popp & Kretschmer, loja super classuda para os ricaços de Viena, fica decorada com um laço vermelho gigante durante a época do Natal. Um charme só!

Na Popp & Kretschmer, você encontra marcas poderosas, como Roberto Cavalli, Balmain, Salvatore Ferragamo e Zuhair Murad.

5 – Curtir uma noite na Ópera
No centro da cidade também está localizada a Ópera de Viena, uma das mais famosas do mundo. A Ópera oferece espetáculo diferente todos os dias, com mais de 50 óperas e ballet em cerca de 300 dias por temporada. Para ver a programação, clique aqui.

6 – Ver a Pestsaule
Outro monumento famoso, a Pestsaule, está em Graben, uma das ruas mais movimentadas
do centro. A Pestsaule é uma obra de arte criada para celebrar o fim da epidemia de peste
que assolou a Áustria em 1679.

7 – Ver a cidade do alto da St. Stephen’s Cathedral
Localizada na Stenphansplatz, a St. Stephen’s Cathedral é uma das mais importantes estruturas góticas da Áustria. O destaque é o telhado de mosaico, que reproduz a águia de duas cabeças real e o brasão de armas da cidade de Viena, feito com mais de 200.000 azulejos. Só mais um detalhe, Mozart já tocou na St. Stephen’s Cathedral, tá?

A entrada na Catedral é gratuita, mas para subir de elevador no topo e ver a vista da cidade
tem que pagar.

8 – Visitar o Palácio Imperial de Hofburg
O Palácio Hofburg é um dos maiores complexos palacianos do mundo. As partes mais antigas são do século XIII, mas a construção continuou até o século XX. O Palácio serviu como residência e sede do governo dos imperadores Habsburgo até o final da monarquia em 1918. Hoje, abriga vários museus, a Escola Espanhola de Equitação, um centro de congressos, e a sede do Presidente da Áustria.

A visita ao palácio inclui os aposentos do Imperador Franz Joseph e da Imperatriz Elisabeth. O passeio leva por 24 quartos, desde a escadaria imperial, passando por salas de audiência e estudos, até as salas de estar e quartos da monarquia. Além dessa visita (Imperial Apartments), o ingresso inclui a entrada em outros dois museus: o Sissi Museum (em homenagem à Imperatriz Elisabeth) e o Imperial Silver Collection (Museu de Prataria da Realeza).

Aproveite que está nessa região para conhecer a Biblioteca Nacional e o Burggarten, onde os locais adoram fazer picnics no verão.

9 – Ver a coleção de arte do Palácio Belvedere
O Palácio Belvedere abriga uma das coleções de arte mais valiosas da Áustria. É lá, no Upper Belvedere, que está o famoso quadro de Gustav Klimt (The Kiss). Se você não estiver a fim ou não tiver tempo para percorrer todos os andares do palácio, mas quer ver a obra de arte mais famosa da Áustria, compre o ingresso apenas para o Upper Belvedere e economize uns euros.

10 – Conhecer a vida da realeza no Palácio Shonbrunn
O maior palácio da Áustria, Shonbrunn, já foi a residência de verão dos Habsburgos. Chique, não? Um dos locais mais visitados de Viena merece um dia no seu roteiro. Para sentir toda a classe imperial, sugiro hospedar-se uma noite no palácio, na Grand Suit, que tem 167 m2. A diária custa em torno de R$ 3.500 (três mil e quinhentos reais). Ficou interessado? Clique aqui para reservar!

Mas, se você for como eu e não tiver balha na agulha para gastar essa pequena fortuna em uma noite no palácio, saiba que os jardins ao redor do Schonbrunn são maravilhosos – e gratuitos. Além disso, tem uma vista linda de Viena!

Abertos ao público desde 1779, os jardins de estilo barroco incluem um labirinto, um zoológico, ruínas romanas, a Fonte de Netuno e um Gloriette no topo da colina.

11 – Conhecer a Rathausplatz
O prédio da prefeitura de Viena foi construído nessa praça entre os anos de 1872 a 1883 em estilo neo-gótico. No final do mês de novembro, o maior mercado de Natal de Viena é montado na praça. E na noite da virada tem queima de fogos, apresentação de bandas com músicas ótimas e muito rock, mercado de natal e toda animação das festas de rua.

Foi na Rathausplatz que passamos a nossa virada do ano, após passearmos por várias outras ruas onde a cada esquina tinha show ao vivo, djs, e muita badalação.

Para quem prefere algo mais aristocrático, é possível aproveitar a noite no famoso baile de gala vienense dentro do prédio da prefeitura. Só que precisa comprar o ingresso com bastante antecedência, ok?

Ainda que você pretenda visitar Viena em outra época, saiba que durante o ano acontecem vários eventos na Rathausplatz. Tem pista de patinação no gelo de janeiro a março, shows de jazz, cinema ao ar livre em julho e agosto, festas com djs, dentre outros programas. Viena é uma cidade muito animada, gente!

12 – Descobrir sabores no Naschmarkt
Dar aquela conferida no mercado municipal de Viena é programa básico para quem curte comida de rua.

No mercado, você encontra vários restaurantes, bares, lojinhas de temperos, de utensílios domésticos, entre outras.

13 – Dar uma voltinha no Prater
O Prater é um grande parque público localizado no 2º distrito de Viena (Leopoldstadt). A entrada é gratuita, você paga apenas o que quiser fazer. É no Prater que está a maior roda gigante de Viena, construída em 1897.

Vários eventos acontecem no Prater ao longo do ano. Para ver a programação, você pode clicar aqui.

14 – Museus
Para quem gosta de museu, Viena é um prato cheio! Além dos museus nos palácios que mencionei acima, existem outros bacanas, como, por exemplo, Albertina, Museu de História Natural, Museu da Música, e vários no Museum Quartier.

15 – Jantar no Do&Co
Para uma noite especial, vale muito a pena dar uma chegada no Do&Co, restaurante localizado na Stephansplatz. Estava tudo muito saboroso!

O ponto forte do restaurante é a comida asiática. Então se você estiver a fim de um ótimo sushi e sashimi nem pense duas vezes!

Por estar localizado no último andar do hotel, o restaurante tem uma vista linda da St. Stephen’s Cathedral. Por ser bem procurado, é importante fazer reserva.

16 – Jantar no Sky Bar
O Sky Bar está localizado no último andar da Steffl, famosa loja de departamentos vienense. A fachada de vidro do restaurante oferece uma vista linda da cidade.

Também é preciso reservar. Nós não conseguimos mesa, mas por sorte tinha um lugarzinho no bar do restaurante. Risoto delicioso!

Também experimentamos e gostamos do Motto & Fluss (mais pelos drinks e balada do que pela comida) e dos já conhecidos de outras cidades: Hard Rock e Valpiano.

17 – Esquiar em Stuleck
Para quem quiser esquiar, indico um bate-volta de trem a partir de Viena para Stuleck. Essa
estação de esqui bastante conhecida pelos locais fica, aproximadamente, a duas horas de
distância de Viena.

18 – Passar um dia em Bratislava
Outro bate-volta bem viável é de Viena para Bratislava, capital da Eslováquia, de trem. A viagem tem a duração de, aproximadamente, três horas. E basta uma tarde para dar uma voltinha boa na cidade, já que não tem muito o que fazer por lá. Mas, de qualquer modo, vale o passeio.

19 – Hospedar-se no Hilton Vienna Plaza
Super indico o Hilton Vienna Plaza. O hotel fica muito bem localizado no Primeiro Distrito, por isso é muito próximo dos principais pontos turísticos. Além disso, tem uma estação de metrô na calçada lateral  do hotel, o que é simplesmente perfeito! Também é importante acrescentar que os quartos são amplos, o atendimento é impecável, o café da manhã tem de tudo, é bem recheado mesmo, e delicioso. Ficaria de novo facilmente. Para ver detalhes, você pode clicar aqui.
Espero que tenha gostado das dicas e aproveite bastante! Viena é uma cidade realmente imperdível!

 

Bianca Cobucci é Defensora Pública, Mestre em Políticas Públicas e coordenadora do Projeto Falando Direito; Autora do blog Teoria da Viagem. Escreve sobre os direitos do consumidor relacionados à viagem e turismo, bem como sobre os países e lugares que já que visitou.

06
jul

Hotel que fiquei em San Francisco: Stanford Court San Francisco

Dando continuidade à série sobre os hotéis que me hospedei pela Califórnia, hoje falo do Stanford Court San Francisco, que foi onde fiquei na terceira parte da viagem.

Logo de inicio já afirmo que essa foi nossa melhor hospedagem até então! A localização não poderia ser melhor – ao mesmo tempo em que está próxima do fervo da Union Square, há dois quarteirões de distância, encontra-se num ponto sem muita agitação e barulho, ideal para descansar.

Além do local estratégico, bem pertinho de nós passava o Cable Car, àquele bondinho que percorre vários pontos memoráveis da cidade e também diversos ônibus que nos levam aos principais monumentos turísticos.

O hotel em si é extremamente bonito, novo e grande! E uma das melhores partes em se hospedar por lá, foi que na hora do check-in ganhamos um up grade e conseguimos um quarto maior, com duas camas tamanho queen e uma vista estonteante de San Francisco que nos relaxava por completo depois de dias intensos de andanças.

Assim como a maioria dos hotéis pelos Estados Unidos, o café da manhã não é incluso, mas no Stanford Court foram-nos oferecidas duas opções de refeição: uma de $28 dólares bastante completa com pães, vários tipos de ovos, salsichas, bacon, sucos, frutas, nutella e outra mais resumida de $22 dólares com frios. Convertendo esses valores, o desjejum não sai tão barato, mas esse é o preço médio por lá e para nós valeu muito a pena, pois estava tudo delicioso!

O único ponto negativo nos quartos para mim foi o carpete, já que costumo ser bem alérgica. Mas infelizmente esse é um padrão americano e por todos os lugares que passamos notamos essa questão.

A nossa escolha de se hospedar nesse hotel foi um acerto e tanto, e posso recomendar a hospedagem de olhos fechados, pois é sem dúvidas o melhor custo benefício até então!

Se você ainda não viu ou quer saber mais sobre minhas outras hospedagens pela Califórnia, basta clicar aqui:

Red Lion Anaheim

Whyndham Santa Mônia

 

 

 

29
jun

Hotel que fiquei em Santa Mônica: Wyndham Santa Monica

A primeira etapa da minha aventura pela Califórnia se encerrou no domingo passado, com uma ida à Disney pra lá de especial (que em breve virá em formato de vídeo) e uma nova fase se iniciou agora em Santa Mônica.

Com a chegada das minhas fiéis escudeiras, fomos desbravar lugares clássicos da costa americana e conhecer os mais icônicos pontos turísticos de lá.

Nosso tempo em Santa Mônica não foi  dos mais longos e por isso a escolha de uma hospedagem central e que otimizasse nosso roteiro foi crucial! O Wyndham Santa Mônica foi uma cartada certeira! Nós ficamos completamente apaixonada pela localização do hotel.

Bem próximo do Pier de Santa Mônica, a região da hospedagem pode ser considerada bem ao centro e possui no seu entorno diversas lojas importantes, restaurantes e comidas rápidas como Mc Donald’s e Subway, além de um shopping a céu aberto incrível, com marcas famosas e um horário de funcionamento bem flexível!

Outro ponto próximo de onde ficamos é a famosa Venice Beach, berço do surfe nos anos 70 e que descobrimos à dois quilômetros do nosso hotel. Pensando que seria mais longe, fomos de uber na ida, porém na volta caminhamos pela orla tranquilamente até chegar na nossa hospedagem.
Pertinho também de Beverly Hills, o Wyndham Santa Mônica foi uma excelente escolha no momento dos deslocamentos. A grande maioria dos pontos turísticos que não eram próximos dali, utilizamos uber tranquilamente, mas se sua ideia é reduzir ainda mais os gastos, o aluguel de carro é uma boa pedida!

Por fim, as acomodações eram bastante boas. No quarto onde ficamos haviam duas camas em tamanho queen suuuuper confortáveis, que em geral abrigam duas pessoas tranquilamente. Mas como éramos três mulheres com uma boa quantidade de bagagem, o ambiente ficou um pouquinho apertado, mas vale lembrar que essa foi uma opção nossa!

Assim como no hotel de Anaheim, em Santa Mônica o quarto não possuía janela com abertura, o que muitas vezes me incomodou. Outra coisa bastante americana que notamos é que a maioria das redes de hospedagem não oferecem café da manhã incluso, sendo assim acabávamos por comer na rua e principalmente na Le Pain Quotidien uma rede de padaria que existe no mundo todo e que eu adoro!

18
jun

A caminho do VidCon, na Califórnia! Mas afinal, o que é o VidCon?

Se existe algo que me move diariamente é a paixão por viajar! Descobrir novos lugares e vivenciar o desconhecido para mim, é sem sombra de dúvidas, uma das melhores atividades!

Dessa vez, o meu destino tem ainda mais nuances aventureiras, afinal estou indo viajar completamente sozinha!

E para quem ainda não sabe ou não viu o vídeo em que eu conto tudo sobre o meu próximo destino, na Califórnia! Mais especificamente, num primeiro momento, na cidade de Anahein!

Mas essa viagem não será apenas para fins turísticos não. Nesta cidadezinha ficarei alguns dias me dedicando aos estudos através da Vidcon, a maior conferência de vídeos online do mundo!

A minha vontade de participar desse evento já é antiga e nessa temporada consegui finalmente me organizar para estar nos Estados Unidos curtindo e aproveitando cada minuto dessa oportunidade!

Organizado pelos irmãos Hank e John Green (sim, o autor de A Culpa É das Estrelas), do canal Vlogbrother, a Vidcon teve sua primeira edição em 2010 recebendo 1,4 mil pessoas e focada em vlogers, com poucas palestras sobre o universo online.

Anos depois, o público estimado passou dos 25 mil, com estrelas da internet, fãs e empresas. O boom é reflexo da importância que a indústria de vídeos ganhou nos últimos tempos, levando em conta as principais plataformas, como YouTube e Vine.

Durante três dias, o Centro de Convenções de Anaheim receberá palestras, talks e atividades ligadas ao universo do conteúdo online e contará com a presença de youtubers e personalidades importantes dentro da área.

Para fazer parte desse evento tão grandioso basta comprar ingressos que são divididos pelos seguintes segmentos:

Community: para fãs e que proporciona acesso ao Meet&Greet com youtubers;

Creator: para produtores de conteúdo;

Industry: para empresas do setor

E como já disse algumas vezes, meu canal no Youtube tem sido minha menina dos olhos e a intenção é que possamos crescer cada vez mais, trazendo sempre conteúdos pertinentes e úteis para todos vocês!

Por isso, vivenciar a experiência do Vidcon será um sonho realizado, mas também o momento de escutar, trocar, estudar e aprimorar ainda mais as idéias e técnicas enquanto produtora de conteúdo.

Ao final dos dias de evento venho aqui novamente para contar detalhes e registras as minhas impressões! E para quem quiser acompanhar de perto essa aventura, basta ficar ligado nos meus stories do Instagram (@anitabemcriada)!

Vidcon, aí vou eu!!